• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2018.tde-16042018-175847
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Jardim Quintanilha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Rogero, Marcelo Macedo (Presidente)
Bianco, Henrique Tria
Fock, Ricardo Ambrosio
Silva, Silvana Auxiliadora Bordin da
Título em português
Efeito de uma refeição hiperlipídica no período pós-prandial sobre a expressão de microRNA em mulheres saudáveis
Palavras-chave em português
Inflamação
Lipídios
MicroRNA
Pós-Prandial
Refeição Hiperlipídica
Resumo em português
Introdução - Evidências mostram que a ingestão de uma refeição hipercalórica, rica em lipídios e açúcares, provoca elevação da concentração plasmática de glicose e de triacilgliceróis (TG), bem como de lipopolissacarídeos (LPS) no período pós-prandial. Sugere-se que essa condição esteja envolvida na gênese da inflamação subclínica, caracterizada pelo aumento da concentração de biomarcadores pró-inflamatórios na circulação sanguínea, como o fator de necrose tumoral (TNF)-α, interleucina (IL)-1β, IL- 6 e as moléculas de adesão intracelular solúvel (sICAM)-1 e vascular solúvel (sVCAM)- 1, o que contribui para o aumento do risco para doenças cardiovasculares. Estudos recentes sugerem que os microRNA (miRNA) atuam como biomarcadores inflamatórios e a análise da sua expressão no período pós-prandial pode contribuir para a redução do risco de doenças cardiovasculares. Objetivo - Investigar o efeito de uma refeição hiperlipídica, rica em ácidos graxos saturados, sobre a expressão de microRNA e a concentração de LPS no plasma no período pós-prandial em mulheres saudáveis. Métodos - Realizou-se um estudo de intervenção no qual foi oferecido uma refeição matinal com alto teor de lipídios, principalmente, de ácidos graxos saturados, mais 500 mL de água, realizando-se coletas de sangue no período basal e 1, 3 e 5 horas após a ingestão da refeição hiperlipídica. A população do estudo foi composta por mulheres saudáveis (n = 11), com idade entre 20 e 40 anos, e IMC de 18,5 a 25 kg/m². Foram avaliadas as concentrações plasmáticas de glicose, insulina, perfil lipídico e de ácidos graxos, citocinas, moléculas de adesão, MCP-1 e LPS. Analisou-se pelo ensaio de PCR em tempo real, um perfil de expressão de 752 miRNA plasmáticos humanos. Essas análises foram realizadas em todos os tempos da coleta de sangue. Resultados - Houve aumento significativo das concentrações plasmáticas de LPS e TG nos tempos 1, 3 e 5 horas em relação ao período basal. As concentrações plasmáticas de insulina elevaram-se de forma significativa após 1 e 3 horas em comparação ao período basal, e reduziu após 5 h se comparado ao tempo 1 h. Os ácidos graxos saturados plasmáticos mirístico e palmítico aumentaram após o consumo da refeição. Houve aumento das concentrações plasmáticas de TNF-α após 5h se comparado ao basal e ao tempo 1 h. E houve aumento da concentração de sVCAM-1 após 5 h vs o basal. Em relação aos miRNA, 45 miRNA tiveram suas concentrações alteradas se comparadas entre todos os tempos, destes 33 miRNA vs o basal. Conclusões - O aumento de TG e insulina após a refeição hiperlipídica pode contribuir para explicar a participação da dieta no desenvolvimento de um quadro inflamatório, promovido, também, por um quadro de endotoxemia pós-prandial. Junto a isso, os miRNA podem exercer papel importante na regulação deste quadro. Uma refeição hiperlipídica, com elevado teor de ácidos graxos saturados, ocasiona um quadro de endotoxemia metabólica e altera a expressão de microRNA plasmáticos envolvidos na regulação do processo inflamatório no período pós-prandial.
Título em inglês
Effect of a high-fat meal in the postprandial period on microRNA expression in health women
Palavras-chave em inglês
High-fat mMeal
Inflammation
Lipids
MicroRNA
pPostprandial
Resumo em inglês
Introduction Evidence shows that a high caloric meal, rich in lipids and carbohydrates, increase glucose and triacyclglycerols (TG) concentrations, furthermore in lipopolysaccharides (LPS) in the postprandial period. This condition is involved with subclinic inflammation genesis, characterized by increased concentration of inflammatory biomarkers in blood circulation, like tumor necrose fator (TNF)-α, interleukin (IL)-1β, IL-6 and soluble intracellular adhesion molecule (sICAM)-1 and soluble vascular (sVCAM)-1, what contributes to rise cardiovascular disease risk. Recent studies indicate that microRNAs (miRNA) act as inflammatory biomarkers and analysis of their expression in the postprandial state could contribute to reduction of cardiovascular disease risk. Objective This study investigates the high-fat high-saturated meal effect above miRNA expression and LPS concentration at the postprandial period in healthy women. Methods An interventional study was carried out in which a breakfast with a high lipid content, mainly of saturated fatty acids, plus 500 mL of water was offered. Blood samples were collected at baseline and 1, 3 and 5 hours after ingestion of the high-fat meal. The study population consisted of healthy women (n = 11), aged between 20 and 40 years, and BMI of 18.5 to 25 kg / m². Plasma concentrations of glucose, insulin, lipid profile and fatty acids, cytokines, adhesion molecules, MCP-1 and LPS were evaluated. An expression profile of 752 human plasma miRNA was analyzed by the real-time PCR assay. These analyzes were performed at all times of blood collection. Results - There was a significant increase in the plasma concentrations of LPS and TG at times 1, 3, 5 hours in relation to the baseline. Plasma insulin concentrations increased significantly after 1 and 3 hours compared to baseline, and decreased after 5 h compared to 1 h. Myristic and palmitic saturated fatty acids increased after consumption of the meal. There was an increase in plasma concentrations of TNF-α after 5 hours compared to the baseline and at 1 h. And there was an increase in sVCAM-1 concentration after 5 hours vs baseline. Regarding the miRNA, 45 miRNA had their concentrations altered when compared among all the times, of these 33 miRNA vs the baseline. Conclusions - The increase of TG and insulin after the high-fat meal may contribute to explain diet participation in the development of an inflammatory condition, also promoted by postprandial endotoxemia. In addition, microRNAs may play a key role in the regulation of this condition. High-fat high-saturated meal generates a metabolic endotoxemia state and changes plasma microRNAs expression which are involved in regulation to inflammatory process in the postprandial period.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.