• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Aline Cavalcante de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Alvarenga, Marle dos Santos (Presidente)
Carvalho, Pedro Henrique Berbert de
Carvalho, Yara Maria de
Florindo, Alex Antonio
Título em português
Relações entre atividade física, corpo e imagem corporal entre universitários da Argentina, Brasil, Estados Unidos da América e França
Palavras-chave em português
Atividade Física
Comparação Transcultural
Corpo Humano
Educação Superior
Imagem Corporal
Resumo em português
Introdução: Ao corpo são atribuídos diversos significados e a imagem corporal é influenciada por múltiplos fatores. Jovens universitários constituem um grupo vulnerável aos ideais de aparência corporal, e podem buscá-los por meio de exercícios físicos, dietas, restrições alimentares e cirurgias plásticas, com consequências adversas. Objetivo: Avaliar a relação entre atividade física, relação com corpo e imagem corporal entre universitários, e verificar como estes construtos se relacionam e se diferenciam entre quatro países em ambos os sexos. Método: A amostra incluiu 1.695 universitários de ambos os sexos, da Argentina (n=304), Brasil (n=583), França (n=441) e EUA (n=367), que responderam a um questionário online com questões sociodemográficas, estado nutricional, atividade física, imagem corporal, cirurgia plástica e atitudes alimentares. Na avaliação do efeito do país, do sexo, da razão para exercício e do estado nutricional sobre as demais variáveis, utilizaram-se modelos lineares generalizados; enquanto a avaliação da associação de variáveis categóricas nominais foi feita por meio de teste de Qui-quadrado (X2) de Pearson. Resultados: A saúde foi apontada como principal razão para exercício entre argentinos (=40,2 por cento ; =52 por cento ), brasileiros (=36,4 por cento ; =29,1 por cento ) e estadunidenses ( = 52,1 por cento ; =48,8 por cento ) de ambos os sexos; entre os franceses, a saúde foi mais frequente para as mulheres (43,4 por cento ), e a diversão para os homens (38,3 por cento ). Independente do país, ser do sexo feminino determinou piores atitudes alimentares, como dietas (p<0,001), vômitos (p<0,001), e maior insatisfação corporal (p<0,001) mais de 80 por cento das mulheres e dos homens apresentaram insatisfação corporal: desejando formas corporais menores (=88,5 por cento ; =52,9 por cento ) ou maiores (=11,5 por cento ; =47,1 por cento ). Ser mulher também determinou maior escore para restrições alimentares (pior na Argentina, p<0,001) e maior preocupação com excesso de peso (pior no Brasil, p<0,05); enquanto ser do sexo masculino determinou desejar peso e imagem corporal maiores. O país foi determinante para a frequência semanal de atividade física, preocupação com a rotina de exercícios (maiores nos EUA, p<0,001), restrições e compulsões alimentares [maiores escores na Argentina (p<0,001) e na França (p<0,001), respectivamente]. No Brasil, houve maior possibilidade de aderir a uma cirurgia plástica (p<0,001), maior média de anos de vida que abria mão por um corpo ideal (p<0,05) e maior preocupação com a comida e a aparência (p<0,05). Discussão: Embora a saúde tenha sido a resposta mais frequente para se exercitar, verificaram-se atitudes disfuncionais para com a alimentação, o corpo e exercício. As atitudes alimentares foram piores entre as mulheres, enquanto a relação com o corpo/aparência e atividade física parece ser mais influenciada pelos países. Conclusão: Houve bastante semelhança quanto às atitudes alimentares disfuncionais e insatisfação corporal para os jovens dos quatro países a maior diferença foi o sexo. Já os significados e importância dados à atividade física e aparência corporal apresentaram mais diferenças culturais, sendo os estadunidenses os que mais valorizam a rotina de exercícios, e os brasileiros os que mais consideram realizar cirurgias plásticas. Estes resultados evidenciam a importância de um olhar mais amplo por parte dos nutricionistas e profissionais de saúde quanto à alimentação, atividade física e ao corpo bem como considerar possíveis diferenças entre homens e mulheres, e entre culturas
Título em inglês
Relation among physical activity, body and body image of college students from Argentina, Brazil, United States and France
Palavras-chave em inglês
Body Image
Cross-cultural Comparison
Higher Education
Human Body
Physical Activity
Resumo em inglês
Introduction: Different meanings are attributed to the body and body image is influenced by multiple factors. Young college students represent a vulnerable group to body appearance ideals, and this group tries to achieve these ideals through physical exercises, diets, food restrictions and plastic surgeries with adverse consequences. Objective: To evaluate the relationship between physical activity, body and body image of college students, and how they relate and differentiate themselves between four countries in both genders. Method: The sample included 1,695 college students, from both genders in Argentina (n=304), Brazil (n= 583), France (n=441) and USA (n=367), that answered to an online questionnaire composed by sociodemographic questions, nutritional status, physical activity data, body image, plastic surgery and eating attitudes. To evaluate the effect of country, gender, reason to exercise and nutritional status over other variables, generalized linear models were used, and the evaluation of categorical nominal variables associations were done by Pearson Chi-square Test (X2). Results: Health was mentioned as the main reason to exercise among Argentinean (=40,2 per cent ; =52 per cent ), Brazilians (=36,4 per cent ; =29,1 per cent ) and Americans ( = 52,1 per cent ; =48,8 per cent ) in both genders; among French, health was more frequent for women (43,4 per cent ), and , the reason fun for men (38,3 per cent ). Despite of the country, the female group showed worst eating attitudes as dieting (p<0,001), vomiting (p<0,001), and a higher body dissatisfaction (p<0,001) more than 80 per cent of woman and men were dissatisfied with their bodies: desired a smaller body size (=88,5 per cent ; =52,9 per cent ) or larger (=11,5 per cent ; =47,1 per cent ). Being a woman also determined greater score to food restriction (worst in Argentina, p<0,001) and more concerns about overweight (worst in Brazil, p<0,05); whereas being a male determined the desire to have a greater weight and larger body image. The country was determinant for the physical activity weekly frequency, concerns about exercises routine (greater in USA, p<0,001), food restriction and binge [greatest scores in Argentina (p<0,001) and France (p<0,001), respectively]. In Brazil, there was the higher adherence possibility to plastic surgery (p<0,001), the highest number of years of life that they are willing to give up for an ideal body (p<0,05) and higher concern about food and appearance (p<0,05). Discussion: Although health was the most frequent reason to exercise, there were also verified dysfunctional attitudes towards food, body and exercises. Eating attitudes were worse in women, whereas the relationship with body/appearance and physical activity seems more influenced by countries. Conclusion: There was considerable similarity regarding dysfunctional eating attitudes and body dissatisfaction among the students of the four countries the greatest was gender. The meaning and importance of physical activity and body appearance presented more cultural differences, the Americans were the ones who most valued the exercise routine, and Brazilians were the ones who most consider going under plastic surgeries. These results emphasize the importance of a deeper understanding to be considered by nutritionists and health professionals regarding eating, physical activity and body as well as to consider the possible differences between men and women and cultures
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-09-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.