• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Francine Even de Sousa Cavalieri
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Cabral, Cristiane da Silva (Presidente)
Alvarenga, Augusta Thereza de
Brandão, Elaine Reis
Cruz, Elizabete Franco
Título em português
A prescrição da pílula anticoncepcional na década de 1960: a perspectiva de médicos ginecologistas
Palavras-chave em português
Anticoncepção Hormonal Oral
Ginecologia
Pílula Anticoncepcional
Prescrição
Saúde da Mulher
Resumo em português
Introdução: A prescrição da pílula anticoncepcional passa a ser realizada no Brasil a partir de 1962. Sua prática trouxe transformações políticas e sociais ao país: a pílula passa a ter grande aceitabilidade das mulheres e permanece como o método anticoncepcional mais utilizado por elas até a atualidade. Seu uso influenciou na queda da taxa de fecundidade e compõe, atrelada a uma série de outros fatores, um conjunto de transformações que modifica a formulação de políticas públicas referentes à saúde reprodutiva e à saúde sexual feminina. Objetivo: Compreender como a prescrição da pílula anticoncepcional por médicos ginecologistas era realizada no Brasil na época em que começa a ser utilizada no país. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, tendo como material empírico as narrativas de seis médicos ginecologistas que atuaram na década de 1960, no estado de São Paulo. Resultados e Discussão: A partir das entrevistas, foram identificados quatro eixos temáticos de análise, que contemplaram a descrição Introdução: A prescrição da pílula anticoncepcional passa a ser realizada no Brasil a partir de 1962. Sua prática trouxe transformações políticas e sociais ao país: a pílula passa a ter grande aceitabilidade das mulheres e permanece como o método anticoncepcional mais utilizado por elas até a atualidade. Seu uso influenciou na queda da taxa de fecundidade e compõe, atrelada a uma série de outros fatores, um conjunto de transformações que modifica a formulação de políticas públicas referentes à saúde reprodutiva e à saúde sexual feminina. Objetivo: Compreender como a prescrição da pílula anticoncepcional por médicos ginecologistas era realizada no Brasil na época em que começa a ser utilizada no país. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, tendo como material empírico as narrativas de seis médicos ginecologistas que atuaram na década de 1960, no estado de São Paulo. Resultados e Discussão: A partir das entrevistas, foram identificados quatro eixos temáticos de análise, que contemplaram a descrição sobre o primeiro contato dos médicos com a pílula, seguido das diferentes formas de utilização da pílula anticoncepcional como uma nova tecnologia. Também foi identificada a relação entre a prescrição médica e a indústria farmacêutica, assim como o uso da pílula anticoncepcional e a construção do discurso médico sobre o corpo feminino. Esses achados foram analisados à luz dos estudos sobre medicalização do corpo feminino, e como a sua prescrição foi sendo incluída na clínica médica a partir da década de 1960. Considerações Finais: O uso da pílula anticoncepcional apresentou-se como uma nova tecnologia de controle da reprodução e dos corpos femininos. Compreender a história da prescrição da pílula é levar em consideração os múltiplos agentes, interesses e práticas que ainda se inscrevem sobre os corpos das mulheres
Título em inglês
The contraceptive pill prescription in the 1960s: the perspective of gynecologists
Palavras-chave em inglês
Contraceptive Pill
Gynecology
Oral Hormonal Contraception
Prescription
Women's Health
Resumo em inglês
Introduction: The prescription of the contraceptive pill began in Brazil in 1962. This practice brought political and social changes to the country: the pill becomes highly accepting of women and remains the contraceptive method most used by them until nowadays. The pill use has influenced the fall in fertility rate and, based on a series of other factors, is a set of transformations that modifies the formulation of public policies regarding reproductive health and female sexual health. Goal: To understand how the prescription of the contraceptive pill happened in Brazil, carried by gynecologists at the time when it begins to be used in the country. Methodology: This is a qualitative research, having as empirical material the narratives of six gynecologists who worked in the 1960s, at São Paulo state. Results and Discussion: From the interviews, four thematic axes of analysis were identified, which included the description of the first contact of the doctors with the pill, followed by different ways of using the contraceptive pill as a new technology. Also, were identified the relationship between medical prescription and the pharmaceutical industry, as well as the use of the contraceptive pill and the construction of the medical discourse about the female body. These findings were analyzed in light of the studies on medicalization of the female body, and how the contraceptive pill prescription was included in the medical clinic from the 1960s. Final Considerations: The use of the contraceptive pill was presented as a new technology for the control of Reproduction and of female bodies. Understanding the history of pill prescription is to take into account the multiple agents, interests, and practices that are still inscribed on women's bodies
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-09-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.