• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2015.tde-07042015-113624
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Dias Alonso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Silva, Flora Maria Barbosa da (Presidente)
Diniz, Carmen Simone Grilo
Oliveira, Sonia Maria Junqueira Vasconcellos de
Título em português
Fatores associados à cesariana segundo fonte de financiamento na Região Sudeste: estudo transversal a partir dos dados de pesquisa 'Nascer no Brasil' Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento
Palavras-chave em português
Cesariana
Estudo Transversal
Fonte de Financiamento
Saúde da Mulher
Saúde Pública
Resumo em português
Introdução: Sabe-se que a cesariana sem indicação clínica está associada a desfechos adversos para a saúde da mulher e de seus filhos a curto e longo prazos. A variação da proporção de cesáreas entre serviços e países não pode ser explicada somente por características inerentes à mulher. Fatores como a fonte de financiamento da assistência também têm forte influência sobre a via de nascimento. Objetivo: Descrever e comparar os fatores socioeconômicos, demográficos, clínicos e obstétricos associados à cesariana entre mulheres assistidas no Sistema Único de Saúde (SUS) e no setor de saúde suplementar (SSS). Método: Estudo transversal, a partir dos dados do inquérito Nascer no Brasil, referentes à Região Sudeste. A amostra foi composta por puérperas que tiveram recém-nascidos vivos, natimortos (peso 500 gramas e/ou idade gestacional 22 semanas) e parto normal ou cesariana, em hospitais com 500 partos em 2007. A associação entre a cesariana e as variáveis estudadas foi verificada por meio de regressão logística binária univariada e múltipla. Calcularam-se odds ratios (OR) brutas e ajustadas e intervalos de confiança (IC) de 95 por cento . Resultados: A amostra foi composta por 9.828 mulheres. A taxa de cesariana foi de 52,9 por cento , com proporção maior no SSS (84,0 por cento ). Ser adolescente (SUS: OR=0,68; IC 95 por cento 0,57-0,81/SSS: OR=0,48; IC 95 por cento 0,27-0,84) e ter o nascimento assistido em hospitais de alguma das capitais (SUS: OR=0,39; IC 95 por cento 0,34-0,45/SSS: OR=0,48; IC 95 por cento 0,36-0,65) ofereceram chances menores para cesárea nos dois financiamentos. Exercer trabalho remunerado (SUS: OR=1,32; IC 95 por cento 1,16-1,51/SSS: OR=2,94; IC 95 por cento 2,14-4,03), ter cesariana anterior (SUS: OR=22,06 IC 95 por cento 18,33-26,56/SSS: OR=64,48; IC 95 por cento 32,78-126,84), ser primípara (SUS: OR=4,86; IC 95 por cento 4,16-5,69/SSS: OR=8,37; IC 95 por cento 5,96-11,75) e ter apresentado intercorrências durante a gestação (SUS:OR=9,27; IC 95 por cento 8,17-10,53/SSS:OR=3,09; IC 95 por cento 2,22-4,31) representaram chances aumentadas para cesariana entre mulheres assistidas no SUS e no SSS. Estiveram associados independentemente à cesariana, apenas no SUS: ter 35 anos ou mais (OR=1,36; IC 95 por cento 1,09-1,69); ter cursado ensino superior ou mais (OR=2,53; IC 95 por cento 1,78-3,59); não ter companheiro(a) (OR=0,78; IC 95 por cento 0,68-0,90); pertencer às classes econômicas A, B ou C (respectivamente: OR=1,72; IC 95 por cento 1,39-2,12/OR=1,29; IC95 por cento 1,09-1,53) e ter apresentado intercorrências durante o trabalho de parto (OR=3,18; IC 95 por cento 2,62-3,85). Conclusões: A fonte de financiamento foi determinante na indicação da cesariana no SSS, uma vez que se sobrepôs à maioria dos fatores socioeconômicos, demográficos, clínicos e obstétricos. Já no SUS, determinantes sociais referentes à melhor condição socioeconômica se associaram à cesariana.
Título em inglês
Factors associated with caesarean section according to funding source in the Southeast: cross-sectional study from "Born in Brazil survey
Palavras-chave em inglês
Caesarean Section
Cross-sectional Study
Payment Source
Public Health
Women´s Health
Resumo em inglês
Introduction: Caesarean section without clinical reason is associated with women and their children adverse outcomes at short and long term. Variation of caesarean section rates among services and countries can not be explained only by women´s characteristics. Payment source has strong influence on the decision of mode of birth. Objective: To describe and compare socioeconomic, demographic, clinical and obstetric factors associated with caesarean section among women in public health system (SUS) and private health care sector (SSS). Methods: Cross-sectional study with Southeast´ data of "Born in Brazil" national survey. The sample included women who had live births or stillbirths (weighing 500 g and/or gestational age 22 weeks) and normal or caesarean deliveries, in hospitals with 500 births in 2007. The association between caesarean section and other variables was verified by univariate and multiple binary logistic regression, on which crude and adjusted odds ratios (OR) and confidence intervals (CI) of 95 per cent were calculated. Results: The sample comprised 9,828 women. The caesarean section rate was 52.9 per cent , with higher proportion in SSS (84.0 per cent ). Being an adolescent (SUS: OR=0.68, CI 95 per cent 0.57-0.81/SSS: OR=0.48, CI 95 per cent 0.27-0.84) and having a hospital in a capital city as a place of birth (SUS: OR=0.39, CI 95 per cent 0.34-0.45/SSS: OR=0.48, CI 95 per cent 0.36-0.65) were associated to lower chances of caesarean section in both funding sources. Paid employment (SUS: OR=1.32, CI 95 per cent 1.16-1.51/SSS: OR=2.94, CI 95 per cent 2.14-4.03), a previous caesarean section (SUS: OR=22.06 CI 95 per cent 18.33-26.56/SSS: OR=64.48 CI 95 per cent 32.78-126.84), to be primiparous (SUS: OR=4.86, CI 95 per cent 4.16-5.69/SSS: OR=8.37, CI 95 per cent 5.96-11.75) and complications during pregnancy (SUS:OR=9,27; IC 95 per cent 8,17-10,53/SSS:OR=3,09; IC 95 per cent 2,22-4,31) represented increased chances for caesarean section among women in SUS and SSS. The following variables were independently associated with caesarean section, only in SUS: 35 years old or more (OR=1.36, CI 95 per cent 1.09-1.69); higher education or more (OR=2.53, CI 95 per cent 1.78-3.59); no partner (OR=0.78, CI 95 per cent 0.68-0.90); belonging to A, B or C economic classes (respectively: OR=1.72, CI 95 per cent 1.39-2.12/OR=1.29, CI 95 per cent 1.09-1.53) and complications during labor (OR=3.18, CI 95 per cent 2.62- 3.85). Conclusions: The high proportion of caesarean sections in the SSS demonstrated that this funding source was crucial on caesarean section indications and overcame socioeconomic, demographic, clinical and obstetrical factors. Indicators of better socioeconomic condition were associated to caesarean section in SUS.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
BrunaDiasAlonso.pdf (1.83 Mbytes)
Data de Publicação
2015-04-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.