• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Rogerio Guimaraes Frota Cordeiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1994
Orientador
Banca examinadora
Nastari, Edmea Rita Temporini (Presidente)
Amato Netto, Vicente
Buchalla, Cassia Maria
Nitrini, Sandra Maria Ottati de Oliveira
Pasternak, Jacyr
Título em português
Conhecimentos, crenças, opiniões e conduta em relação à aids de estudantes do segundo grau de escolas estaduais do município de São Paulo, 1993
Palavras-chave em português
AIDS
Atitude Frente à Saúde
Conhecimentos em Saúde
Resumo em português
Esta pesquisa teve por objeto o estudo de conhecimentos, crenças, opiniões e conduta relacionados à AIDS, de estudantes do segundo grau de escolas estaduais do município de São Paulo. Pretendeu-se oferecer subsídios para órgãos governamentais das áreas de educação e saúde interessados na temática. A amostra foi não-probabilística, constituída de 1068 estudantes de primeiras e terceiras séries do segundo grau de escolas estaduais pertencentes à Divisão Regional de Ensino-3. Realizou-se um "survey" analítico, aplicando-se questionário estruturado, como instrumento de medida. O questionário, auto-aplicável, foi elaborado a partir de pesquisa exploratória. Algumas variáveis independentes foram selecionadas: sexo, idade, escolaridade e ocupação dos pais, se teve ou não relação sexual, idade da primeira relação sexual, número de relações nos últimos 30 dias, parceiro sexual e fontes de informação mais importantes sobre a AIDS. Os resultados revelaram que 98,5 por cento dos respondentes declararam que a AIDS pode ser evitada, tendo a maioria manifestado conhecimento razoável sobre formas de transmissão. Contudo, 53,5 por cento opinaram que a doação de sangue pode ser um meio de transmitir o HIV e 50,6 por cento manifestaram receio da proximidade física de doente de AIDS. Apenas 37,0 por cento declararam conhecer bem o modo de colocar e retirar a camisinha. A maioria dos jovens (94,4 por cento ) concordou não ser destino da pessoa ter AIDS. Evidenciou-se baixo nível de percepção da suscetibilidade pessoal à AIDS. Cerca de 55,0 por cento declararam certo grau de descrença na camisinha como meio de evitar a AIDS. A fidelidade do homem e da mulher foram fatores considerados importantes para evitar a AIDS, para cerca de 86 por cento . Os respondentes manifestaram alto grau de preocupação se tivessem relação sexual inesperada sem usar camisinha (75,5 por cento ), porém, 67 por cento não usam, ou raramente usam camisinha. O uso da camisinha associou-se, de forma significativa, às opiniões dos respondentes referentes a considerarem ser a camisinha incômoda, interferir no prazer da mulher, estragar o "clima" e diminuir a vontade de fazer sexo. Concluiu-se que, embora os respondentes tivessem revelado conhecimentos sobre alguns aspectos da transmissão e prevenção da AIDS, declararam descrença quanto à camisinha e objeções ao seu uso; não costumam usar ou portar o preservativo; embora considerando a AIDS uma doença grave, não se consideraram em risco de contrair essa doença; dispensam o uso de camisinha na condição de namoro "fixo", ou quando julgam conhecer bem o parceiro. Sugere-se enfatizar as ações educativas para prevenção da AIDS e a realização de pesquisas de fatores humanos para melhor conhecimento da realidade.
Título em inglês
Knowledge, beliefs, opinions and conduct regarding aids of high school students of state schools in the city of São Paulo, 1993
Palavras-chave em inglês
AIDS
Attitude to Health
Health Knowledge
Resumo em inglês
This research had as its object the study of AIDS - related knowledges, beliefs, opinions and behaviour among high school students in the city of São Paulo, Brazil. It was intended to offer subsidies to govermental organizations in educational and health fields. An analytical survey was performed in a convenience sample of 1068 first and third high school graders in nine schools of the São Paulo State Educational system - Setor 3. By means o f a preliminary study, a self-administered structured questionnaire had been accomphished. Some independent variables were selected: sex, age, parents' educational background and profession, wheter or not they had had sexual intercourse, age at which they had their first one, number of intercourses during the last 30 days, sexual partner and main information sources on AIDS. The results revealed that 90.5 per cent of the respondents declared that AIDS can be avoided, and that the majority has reasonable knowledge regarding ways of transmission. However, 53.5 per cent stated that blood transfusion could be a mean of HIV transmission, and 50.6 per cent showed fear at the physical proximity of AIDS patients. Only 37.0 per cent declared that they knew how to use a condom. The majority of them (94.4 per cent ) agreed about one not to be predestined to AIDS. It became clear that there existed a low level of perception on personal suscetibility towards AIDS. About 55.0 per cent distrusted condoms as a method to avoid AIDS. The faithfulness of men and women was considered an important factor in the prevention o f AIDS (avout 86.0 per cent ). The respondents showed a high level of concern towards casual sex intercourses without the use of condoms (75.5 per cent ), but 67.0 per cent do not, or rarely, use them. A significant association was found between condom use and the following opinions: discomfort from condom use; interference with the women's pleasure; spoiling the sexual athmosphere and causing desire decrease. It was concluded that, apart from the fact the respondents showed knowledge on some aspects of the transmission and prevention of AIDS, disbelief as to the use of the condom and objections to it's use do exist. They do not wear or carry condoms with them. Although they consider AIDS to be a serious disease, they do not consider themselves to be at risk of contracting this infection. They stop using condoms when they have a "fixed" relationship or when their partner is well known. Educational actions to prevent AIDS and the performance of studies on human factors to improveknowledge as to the reality are suggested.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-01-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.