• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Cristiane Marchiori Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Feuerwerker, Laura Camargo Macruz (Presidente)
Furtado, Lumena Almeida Castro
Henz, Alexandre de Oliveira
Louvison, Marilia Cristina Prado
Teixeira, Ricardo Rodrigues
Título em português
Gestão estadual na saúde e articuladores: forças em relação 
Palavras-chave em português
Apoio em Saúde
Educação Permanente em Saúde
Gestão em Saúde
Humanização
Micropolítica do Trabalho
Resumo em português
Introdução: A articulação interfederativa é um importante desafio, que impõe tensões ao desenho da regionalização no Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil. União, estados e municípios enfrentam contextos diversos na produção de políticas, organização de serviços e práticas de saúde em cada âmbito. As Secretarias de Estado da Saúde (SES) ainda buscam seu papel no acompanhamento aos municípios e às regiões de saúde. A relação entre a SES e os municípios nos espaços regionais é marcada por diferentes jogos de forças e disputas de projetos que possibilitam diversos conflitos e acordos. A SES/SP propôs articuladores nos seus 17 Departamentos Regionais de Saúde nas áreas de Atenção Básica, Humanização e de Saúde da Mulher. Objetivo: acompanhar, estudar e problematizar os modos de se produzir a gestão estadual em saúde a partir do trabalho dos articuladores no que se refere às relações que constroem com municípios e regiões de saúde no Estado de São Paulo. Metodologia: o modo de produzir a pesquisa propôs um campo relacional e político que possibilitou acompanhar experiências, incluindo a do pesquisador-trabalhador. Uma cartografia de jogo de forças e afectabilidades nos encontros e planos em disputa que contribuiu para uma análise micropolítica do trabalho do articulador e de algumas perspectivas da gestão estadual. Resultados: o combate na pesquisa foi com questões sobre a gestão estadual e com questões sobre a prática do apoio em saúde. Os encontros acompanhados indicaram forças em relação, ora com ações mais produtoras de regularidades e capturas do trabalho vivo, ora com ações de cooperação e (re)invenção dos encontros entre gestores, trabalhadores e usuários. Conclusões: mesmo sem aposta da gestão central da SES/SP, são possíveis produções de apoio, pois todos governam e há forças ativas nos encontros. Ao romper com forças de dominação, mesmo que em pequenos acontecimentos, há a possibilidade de todo trabalhador-gestor, na dimensão da micropolítica ativa, exercer potências afirmativas de pensar e agir coletivamente na saúde, ainda que em cenários de sucateamentos políticos de gestão que perduram e se ampliam.
Título em inglês
State Management in Health and Articulators: forces in relation to
Palavras-chave em inglês
Health Management
Health Support
Humanization
Micropolitics in Health Work
Permanent Health Education
Resumo em inglês
Introduction: The interfederative articulation is an important challenge and tension in the drawing of regionalization in the Sistema Único de Saúde (SUS) in Brazil. Union, states and municipalities face diverse contexts in the production of policies, services organization and health practices in each scope. The Secretarias de Estado da Saúde (SES), the provincial governments in health, still seek their role in the follow-up to the counties and health regions. The relationship between SES and the counties at the regional spaces is defined by different power games and disputes of projects that enable several conflicts and deals. The SES/SP proposed articulators in yours 17 Regional Health Departments at the areas of Basic Attention, Humanization and Woman Health. Objective: follow-up, study and to problematize the ways of producing the state health management by means of the articulators work regarding the support to the health regions in the State of São Paulo. Methodology: the way of producing the research proposed a relational and political field that made possible follow-up experiences, including the worker-researcher. A game map of forces and affect in the meetings and disputed plans that contributes for a micropolitical analysis of articulators work and some perspectives of state management. Results: the struggle in the research was with questions about the state management and with questions about the support practices in health. The process follow up indicated strengths in relation, sometimes producing regularities and captures of live work, sometimes producing cooperation and (re)invention of meetings among managers, workers and users. Conclusions: Although central management of SES/SP doesn´t sustain cooperative relations, it is possible to produce glimpses, perspectives of support as, in health, everybody plays as active stakeholders and there are active strengths in the meetings. On breaking up with the forces of domination, even in small events, there it is possible for every worker-manager, in the active micropolitical dimension, to exercise affirmative powers of thinking and acting collectively in health, even in scenarios of political scrapping of management that last and extend.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-03-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.