• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2015.tde-23072015-114955
Documento
Autor
Nome completo
Elisabete Agrela de Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Bógus, Claudia Maria (Presidente)
Germani, Ana Claudia Camargo Gonçalves
Silva, Maria Elisabeth Kleba da
Watanabe, Helena Akemi Wada
Westphal, Marcia Faria
Título em português
As tramas  do empoderamento: o termo empoderamento em ações de promoção da saúde na gestão pública de saúde sob a perspectiva dos sujeitos
Palavras-chave em português
Empoderamento
Participação Social
Promoção da Saúde
Saúde Pública
Resumo em português
Tomado como um dos princípios chave do referencial da promoção da saúde, o empoderamento é considerado um termo complexo e gerador de diferentes interpretações. Recebe influência do discurso psicológico - com a noção de poder interior e do discurso pedagógico conscientização para ter poder. Este trabalho discutiu o termo adotando o poder como relacional e a produção de subjetividade como lugar de potência. Diante da escassez de literatura nesta perspectiva, almejou-se contribuir para o preenchimento desta lacuna e servir para sua reflexão no campo da saúde. O objetivo do trabalho foi compreender o uso do termo empoderamento, no campo da Saúde Pública, a partir das percepções dos sujeitos envolvidos em dois projetos de promoção da saúde. Realizou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa. Os instrumentos para coleta de dados foram análise documental, entrevista, grupo focal e observação. Os sujeitos foram trabalhadores e usuários de duas ações públicas de saúde. A análise dos dados foi feita por meio da articulação entre os dados obtidos em campo e o referencial teórico que orientou o estudo. Os resultados mostraram que a compreensão do termo é composta por diversas linhas e relações. Foram agrupados em três dimensões: política, gestão e subjetiva. Na dimensão política foram analisados: a participação social como um dos aspectos do empoderamento; a construção de redes como um importante instrumento neste sentido; a autonomia e o empoderamento como dependentes entre si e o pastorado como a preocupação em ensinar caminhos corretos. Na dimensão da gestão foram discutidos: a influência do discurso econômico neoliberal no trabalho; o questionamento quanto ao interesse do Estado em ter um grupo potente e a necessidade de empoderamento dos próprios profissionais. E na dimensão subjetiva foram tratados: o termo associado aos espaços de emergência de potencialidades; ao fortalecimento dos sujeitos no território; aos encontros disparadores de amizades; à autoestima e , ainda, à importância das relações entre os sujeitos. A análise do material mostrou que o empoderamento acontece quando os sujeitos estão em relação uns com os outros, em agenciamentos, em encontros de manifestações de potências de subjetividades. Por outro lado, o termo também foi utilizado como álibi de ações que pretendem ensinar a ter vida saudável assumindo o risco de destituirem os sujeitos de sua potência. Conclui-se que o termo empoderamento pode contribuir para a eminência da potência e da inventividade, desde que se compreendam as diferentes linhas que tecem os cenários, o que exige uma atuação vigilante para que não seja reprodutora de preconcepções e padronizações de comportamento e condutas.
Título em inglês
The threads of the empowerment: the empowermet term in health promotion strategies in the field of public health, from the perceptions of the subjects involved.
Palavras-chave em inglês
Empowerment
Health Promotion
Public Health
Social Participation
Resumo em inglês
Taken as one of the key principles of the reference of the health promotion, empowerment is considered a term complex and generator of different interpretations. Receive influence of the psychological discourse - with the concept of interior power - and the pedagogical discourse -awareness to have powered. This study discussed the term embracing the power as relational and the production of subjectivity as a place of power. In face the scarcity of literature in this perspective, aimed to contribute to fill this gap and serve to their reflection in the field of health. The objective of the study was to understand the use of the term empowerment, in the field of Public Health, from the perceptions of the subjects involved in two health promotion strategies. Qualitative research was done. The data collection was done through documentary analysis, interviews, focus groups and observation. The subjects were workers and users of two actions of public health. The analysis of the data was performed by linkage between the data obtained in the field and the theoretical reference that guided the study. The results showed that the understanding of the term is composed of several lines and relations. Were grouped in three dimensions: policy, management and subjective. The political dimension were analyzed: the social participation as one aspect of empowerment; the construction of networks as an important instrument in this sense; the autonomy and empowerment as dependent on each other and the pastorate as the concern in teaching 'correct paths'. In the dimension of management were discussed: the influence of economic neoliberal discourse in the work; any doubt regarding the interest of the State to have a powerful group and the need for the empowerment of the workers themselves. And in the subjective dimension were treated: the term associated with the area of emergence of potentialities; the strengthening of the subjects; the meetings triggers of friendships; the self-esteem and, still, the importance of the relations between the subjects. The analysis of the material showed that the empowerment happens when the subjects are in relationship with each other, in negotiation, in manifestations meetings of powers of subjectivities. On the other hand, the term was also used as an excuse for actions that they intend to teach have "healthy life" and assuming the risk of ousting the subject of their power. It is concluded that the use of the term empowerment can contribute to the eminence of the power and inventiveness, if they understand the different lines that compose the scenarios, which demands a vigilant attitude so that it is not replicate of pre-conceptions and standardization of behaviors and conducts.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-07-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.