• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2006.tde-27112006-084915
Documento
Autor
Nome completo
Ana Maria Tibiriçá Bon
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Colacioppo, Sergio (Presidente)
Algranti, Eduardo
Faga, Iracema
Mello, Ivan Sergio de Cavalcanti
Wunsch Filho, Victor
Título em português
Exposição ocupacional à sílica e silicose entre trabalhadores de marmorarias, no município de São Paulo
Palavras-chave em português
Estimativas quantitativas de exposição
Exposição acumulada à sílica cristalina respirável
Morbidade
Pneumoconioses
Quartzo
Rochas ornamentais
Resumo em português
Objetivo. No Brasil encontram-se em crescimento os índices de prevalência das doenças crônicas causadas pela exposição dos trabalhadores a poeiras minerais. Realizou-se estudo com objetivo de avaliar as condições de trabalho e de saúde dos trabalhadores em marmorarias e propor ações preventivas. Métodos. Realizou-se estudo transversal em 27 marmorarias, no Município de São Paulo que executavam o beneficiamento final de rochas ornamentais, incluindo: a) avaliação da exposição a poeiras e à sílica cristalina respirável por meio de coleta de amostras de ar (n=762), análise por gravimetria e Difração de Raios X e acumulação das exposições estimadas por função conforme história ocupacional; b) aplicação de questionário de sintomas respiratórios (n=267) e avaliação médica, por espirometria e radiogradia de tórax; d) correlação dos resultados de exposição acumulada com achados clínicos e radiológicos por meio de análises estatísticas; e) levantamento de informações sobre os processos de trabalho e alternativas de controle. Resultados. Para os acabadores encontrou-se a maior exposição: concentração de 0,36 mg/m³ (IC95% 0,29 e 0,42) para os granitos e de 0,19 mg/m3 (IC95% 0,16-0,22) para a mistura de matérias-primas. Para estimativa de exposição acumulada à sílica cristalina respirável com mediana de 0,56 mg/m3-anos existiu risco de Odds Ratio igual a 1,2 (IC95% 1,02-1,40) de o trabalhador exposto apresentar classificação radiológica com alterações, presença de pequenas opacidades - profusão ³ 0/1, em relação a um trabalhador não-exposto. A população possuía baixo nível de escolaridade e de renda familiar, com média de idade 35,8 (±11,6) anos. Conclusões. Há exposição excessiva à sílica cristalina respirável nas marmorarias, com valores de concentração ultrapassando até 54 vezes o valor de referência recomendado pela NIOSH 0,05 mg/m3. As matérias-primas mais perigosas foram rochas silicáticas (silestoneÒ, granitos, arenitos e quartzitos). Entre as medidas de controle para as poeiras, caracterizaram-se como mais eficientes as aplicadas a úmido em máquinas e ferramentas.
Título em inglês
Occupational exposure to silica and silicosis among sheds workers in Sao Paulo
Palavras-chave em inglês
Cumulative respirable crystalline silica Exposure
Morbidity
Ornamental rocks
Pneumoconiosis
Quantitative exposure estimates
Quartz
Resumo em inglês
Objective. In Brazil it can be seen growing prevalence rates of chronic diseases due to occupational exposure to mineral dusts, being silicosis the greater prevalence of pneumoconiosis. A study was carried out with the aim to evaluate the work conditions and of the workers’ health in granite and marble sheds and to propose preventive actions. Methods: A cross sectional study was performed among 27 sheds in Sao Paulo county that perform the finishing work of ornamental rocks. The study included: a) evaluation of dust exposure and respirable crystalline silica, by means of air sampling (n=762), analysis by gravimetry and X-Ray diffraction, and cumulative silica exposure estimates in each job according to the occupational history; b) applying a questionnaire of respiratory symptoms (n=267) and medical evaluation, espirometry and chest X-Ray; d) results correlation of cumulative exposure with the clinical and radiological data by statistical means; e) search of working process information and control alternatives. Results: Finishing workers had the greater exposition: concentration of 0.36 mg/m3 (CI95% 0.29-0.42) for granites and of 0.19 mg/m3 (CI95% 0.16-0.22) for the mixture of raw materials. To the estimated cumulative exposure to respirable crystalline silica with median equal to 0.56 mg/m3-years there was a risk Odds Ratio =OR=1.20 (CI95%1.02 1.40) of the exposed worked to present an altered radiological classification with alterations, presence of small opacities - perfusion ≥0/1, in relation to a non exposed worker. The population studied had low scholar education and low familiar income, with average age 35.8 (±11,6) years. Conclusions: There is excessive exposure to respirable crystalline silica in sheds with concentrations 54 times over the recommended exposure limit by NIOSH of 0.05 mg/m3. The most dangerous raw materials were silicatious rocks (silestoneÒ, granites, sandstones and quartzites). Among the control measures for dusts, were characterized as more efficient the applied ones the humid in machines and tools.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-01-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.