• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2018.tde-16012018-175837
Documento
Autor
Nome completo
Ana Lucia Sampaio Sgambatti de Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1994
Orientador
Banca examinadora
Souza, Jose Maria Pacheco de (Presidente)
Barata, Jose Maria Soares
Castilho, Euclides Ayres de
Litvoc, Julio
Quimaraes, Maria Carolina Soares
Título em português
Avaliação de possíveis fatores de risco para a infecção pelo Trypanosoma cruzi em crianças: estudo caso-controle em area rural do estado de Goiás
Palavras-chave em português
Crianças
Fatores de Risco
Infecção por Trypanosoma cruzi
Resumo em português
Um estudo caso-controle para investigar possíveis fatores de risco associados à infecção pelo Trypanosoma cruzi foi realizado em crianças de zona rural, dos municípios de Posse, Simolândia e Guarani de Goiás, localizados na região nordeste do Estado de Goiás. Os participantes do estudo foram selecionados entre 1.990 crianças de 7 a 12 anos de 60 escolas rurais, mediante triagem sorológica com coleta de sangue em papel de filtro por 3 técnicas: Imunofluorescência Indireta, Hemaglutinação Indireta e ELISA. Cento e quarenta e nove (149) crianças com presença de anticorpos anti-T. cruzi em pelo menos 2 testes realizados em amostras de sangue venoso e uma amostra aleatória de 298 crianças soronegativas para os 3 testes, pareadas por sexo, freqüência de idade e comunidade foram incluídas no estudo, respectivamente como Casos e Controles. As moradias dos casos e controles foram visitadas para obtenção de informações sobre presença de vetores na unidade domiciliar, características do domicílio, da família e do ambiente peridoméstico. Nessa ocasião foram coletadas amostras de sangue dos pais dos participantes do estudo. Casos e controles foram comparados em relação a fatores de risco relativos ao ambiente doméstico, peridoméstico e sorologia dos pais. Um segundo banco de dados foi construído com apenas um participante por moradia, correspondendo a 89 moradias de casos e 278 de controles. O modelo de regressão logística condicional foi empregado para controlar as principais variáveis de confusão. Sensibilidade de variáveis preditoras da casa da criança infectada foi também calculada. Uma associação estatisticamente significante foi encontrada entre criança soropositiva e evidência de vetor, ou seus vestígios, no domicílio. A presença de exúvia foi o maior preditor de criança infectada (OR=3,5; LC95 por cento 2,1-5,8), enquanto a presença de vetor sem detecção de vestígios não esteve associada à criança infectada. A identificação de triatomíneos pelos moradores apresentou OR=7,7 (LC95 por cento 2,3-25,5). A infecção em crianças esteve significativamente associada ao número de pessoas residentes na moradia atual. Uma maior proporção de pessoas soropositivas foi detectada nas casas dos casos quando comparada às casas do grupo controle sugerindo uma possível agregação familiar da soropositividade. Características peridomésticas foram semelhantes entre casos e controles, não havendo diferenças de OR entre os dois grupos. Detectou-se associação significativa entre mãe soropositiva e filho soropositivo (OR=3,6; LC95 por cento 2, 1-6,5), indicando a possibilidade da transmissão congênita ou um potencial efeito prejudicial exercido pela soropositividade de mães de recém-nascidos não infectados congenitamente. Entretanto, a associação entre pai infectado e filho infectado não foi estatisticamente significante (OR=1,6; LC95 por cento 1,0-2,7). O relato de vetores pelos moradores mostrou uma sensibilidade de 97,5 por cento em predizer moradia de criança soropositiva. Os aspectos relativos à aplicação da metodologia caso-controle no estudo da infecção pelo T. cruzi e possíveis medidas de vigilância e controle para a região de estudo são discutidos.
Título em inglês
Evaluation of possible risk factors for Trypanosoma cruzi infection in children: a case-control study in a rural area of the state of Goiás
Palavras-chave em inglês
Children
Risk Factors
Trypanosoma cruzi Infection
Resumo em inglês
A population-based case-control study was conducted in a rural endemic area under routine vector surveillance with the objective of investigating the role of environmental characteristics, family and household factors regarding the risk of T. cruzi infection in childhood. One thousand nine hundred and ninety schoolchildren, aged 7-12 years, corresponding to 82 per cent of students enrolled in 60 village primary schools in three contiguous rural counties in Northeast Goiás were screened for T. cruzi infection between March and September, 1991. Blood samples collected on filter paper were tested by indirect haemagglutination (IHA), indirect immunofluorescence (IIF) and enzyme immunosorbent assay (ELISA) and further confrrmed by testing venous blood samples. Cases were 149 children out of the 158 (7.9 per cent ) positive children to anti-T. cruzi antibodies by at Ieast two serological tests. For each case, 2 seronegative controls were selected among classmates, matched by age (+I- 1 year) and sex. Socio-economicál and environmental factors possibly associated with the risk of T. cruzi transmission were recorded by interviewing parents of cases and controls. Domestic and peridomestic entomological evaluation was done by using pyrethrum às a flushing out agent. A venous blood sample was taken from parents of cases and controls to.be tested for anti-T. cruzi antibodies by the same three techniques. Cases and matched controls were compared regarding three groups of variables: parents' serology, housing characteristics and peridomestic environment. To control for common exposures among household members and to avoid cluster of seropositive, further analyses were also performed considering only one case and one control per household (89 households of case and 278 households of controls). Conditional logistic regression models (CLR) were used to control for confounding variables and the sensitivity in identifying a house with a positive child was also estimated. Triatomine infestation or evidence of triatomine colonization in the houses were found to be statistically associated to children seropositivity. The presence of exuviae was the strongest predictor of infected children (OR=3.5; 95 per cent CL 2.1-5.8). Parents who reported triatomine bugs inside or outside the house in the last 5 years had odds ratio of 7.7 (95 per cent CL 2.3-25.5) of having an infected child. There was an increased risk of seroreactivity among children associated to the number of family members. Higher proportion of seropositive individuais was found in the household of cases when compared to the household of controls, suggesting familial aggregation. Cases and controls shared similar environmental and peridomestic characteristics. A strong association was found between mother's serology and child anti-T. cruzi antibodies (OR=3.6; 95 per cent CL 2.1-6.5) but no statistical association was found between seropositivity of father and child serology (OR=l.6; 95 per cent CL 1.0-2.7). Similar results were obtained after excluding cases and controls living in the same household. The possibility oftransplacental T. cruzi transmission and its implication for Chagas disease control was considered. Among the variables used as predictors of a house with a seropositive child the report of vector presence by householders showed a 97.5 per cent sensitivity. The capture of triatomine vectors in the dwelling was not correlated to a seropositive house. The methodological issues regarding case-control approach in T. cruzi infection and public health interventions for the study area were discussed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-01-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.