• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2018.tde-16012018-121208
Documento
Autor
Nome completo
Maria Celia Guerra Medina
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1994
Orientador
Banca examinadora
Laurenti, Ruy (Presidente)
Carvalho Filho, Eurico Thomaz de
Gomes, Jorge da Rocha
Patarra, Neide Lopes
Souza, Jose Maria Pacheco de
Título em português
Condição previdenciária, saúde e incapacidade de idosos residentes no município de São Paulo
Palavras-chave em português
Condições Sócio-econômicas
Incapacidade
Saúde do Idoso
Resumo em português
O presente estudo teve por objetivo descrever e analisar as condições sócio-econômicas, de saúde e de incapacidade de grupos previdenciários entre idosos residentes no Município de São Paulo, no período de 1988-89. Trata-se de estudo transversal, onde uma amostra aleatória de 1557 indivíduos foi categorizada em quatro grupos previdenciários: aposentados, 53,3 por cento ; pensionistas, 14,8 por cento ; economicamente ativos, 10 por cento e donas de casa, 22 por cento . As pensionistas, os aposentados por invalidez e por velhice apresentaram os piores indicadores sócio-econômicos. As doenças mais frequentemente referidas, foram a hipertensão, varizes e reumatismo. As pensionistas, as donas de casa e os aposentados por invalidez apresentaram as maiores frequências destas doenças, ou respectivamente, para hipertensão: 55,4 por cento , 59,4 e 53,5 por cento ; para varizes: 57,1 por cento , 56,5 por cento e 52,4 por cento ; e para reumatismo: 43,7 por cento , 54,7 por cento e 45,4 por cento . Entre o conjunto dos idosos, 37,3 por cento apresentam algum nível de incapacidade e 1,7 por cento são totalmente dependentes. As pensionistas, os aposentados por invalidez e as donas de casa foram os grupos que apresentaram as maiores prevalências de incapacidade. As melhores condições sócio-econômicas, de saúde e de independência ocorreram entre os economicamente ativos aposentados. Para a análise multivariada as categorias tomadas como referência foram: sexo masculino, faixa etária de 60 a 69 anos, nível superior de escolaridade, indivíduos economicamente ativos, grupo ocupacional I (administradores, técnicos e profissionais de nível superior) e renda familiar per capita igual ou superior a US$ 100 mensais. Em relação à hipertensão, as variáveis a seguir mostraram associação segundo os respectivos níveis e valores de "odds ratio": sexo feminino, 1,44; nível médio de escolaridade, 2,0; nível elementar 3,35 e nível de não alfabetização, 6,58; quanto à condição previdenciária: aposentados, 1,7; pensionistas, 2,02 e donas de casa, 2,34; renda familiar abaixo deUS$ 100, 1,31. Em relação à incapacidade: sexo feminino, 2,29; faixa etária 70-79 anos, 2,59; 80 anos e mais, 12,74; nível de não alfabetização de escolaridade, 5,83; aposentados, 2,51; donas de casa, 3,89 e pensionistas, 3,41. Não se associaram com a hipertensão: a idade, 70 a 79 anos e a ocupação anterior; e não se associaram com incapacidade: a escolaridade, níveis médio e elementar; os grupos ocupacionais III e IV (manuais, braçais e donas de casa) e finalmente a renda familiar perca pita. Conclui-se que as pensionistas, os aposentados por invalidez e os aposentados por velhice constituem-se nos grupos mais vulneráveis do ponto de vista social e de saúde; que variáveis sócio-econômicas estão associadas à hipertensão e incapacidade e que a ocupação anterior dos idosos não se associa à estas condições de saúde.
Título em inglês
Social security condition, health and incapacity of elderly people living in the city of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Disability
Elderly Health
Socioeconomic Conditions
Resumo em inglês
This cross-sectional study aims to describe and to analyze the relationships between socioeconomic, health and autonomy conditions in the population of 60 years old and more, in São Paulo City, Brazil, observed from 1988 to 1989. A representative systematic random sample sized 1 ,557 has been classified as: retirees (53.3 per cent ), pensioners (14.8 per cent ), economically active (10 per cent ) and housewives (22 per cent ). Pensioners, retirees due to disability and retirees due to age had the worst socioeconomic indicators. Hypertension, varicous veins and rheumatic problems have been found as the most frequent referred diseases in the sample. The highest frequencies have been found among pensioners, housewives and retirees due to age, who have shown respectively: hypertension: 55.4 per cent , 59.4 per cent and 53.5 per cent ; varicous veins: 57.1 per cent , 56.5 per cent and 52.4 per cent and rheumatic diseases: 43.7 per cent , 54.7 per cent and 45.4 per cent . Disability condition for at least one activity of day living has been found in 37.7 per cent of the sample. Complete dependency have been observed in 1.7 per cent . The highest disability levels have been found among pensioners, retirees dueto disability and housewives. The best socioeconomic, health and autonomy conditions have been found among the retirees who still have economic activities. For multivariate analysis the following classes have been used as reference: male, 60 to 69 years old, graduate education levei, being in economic activity, previous job group level I (superior administration, technicians, and graduate professionals) and family income equal to or higher than US$100 a month. Regarding the references above, the following conditions increased hypertension prevalence with the corresponding odds: female, 1,44, medium educational levei, 2,0, elementary educational levei, 3,35, illiteracy, 6,58, retirement 1,7, pensioner, 2,02, and housewife, 2,34; family income less than US$ 100 a month, 1,31. For disability conditions the results are as the following: female, 2,29; illiteracy, 5,83; retirement, 2,51, housewife, 3,89 and pensioners, 3,41; 80 years old and higher, 12,74; 70-79 years old, 2,59. No significant differences have been found in hypertension prevalence concerning the 70-79 years old group, and previous job. The same happened with the association between for disability and mediun and ellementary education levels, previous job group III and IV (manual workers and housewive) and family income. The pensioners, the retirees due to disability and to age, are the most vulnerable groups concerning social and health conditions.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-01-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.