• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.6.2016.tde-11052016-141958
Documento
Autor
Nome completo
Agda Maria Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Chiaravalloti Neto, Francisco (Presidente)
Barrozo, Ligia Vizeu
Casanova, Claudio
Galati, Eunice Aparecida Bianchi
Natal, Delsio
Título em português
Estudo da expansão da Leishmaniose Visceral no estado de São Paulo e de fatores intervenientes
Palavras-chave em português
Análise de Sobrevida
Análise Espacial
Leishmaniose Visceral
Lutzomyia longipalpis
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Leishmaniose visceral (LV) é uma doença negligenciada que afeta milhões de pessoas no mundo e que constitui um grave problema de saúde pública. OBJETIVOS: Descrever no tempo e no espaço, a dispersão de Lutzomyia longipalpis e a expansão da LV no estado de São Paulo (SP); identificar fatores associados a estes processos. MÉTODOS: Foram realizados estudos descritivos, ecológicos e de análise de sobrevida. Informações sobre o vetor e os casos foram obtidas na Superintendência de Controle de Endemias e no Sistema de Informações de Agravos de Notificação para o período de 1997 a 2014. A área de estudo foi composta pelos 645 municípios de SP. Foram produzidos mapas temáticos e de fluxo e calcularam-se incidência, mortalidade e letalidade por LV em humanos (LVH). Utilizou-se a técnica de análise de sobrevida (Curvas de Kaplan-Meier e Regressão de Cox) para a identificação de fatores associados à dispersão do vetor e expansão da LV. RESULTADOS: A partir da detecção de Lu. longipalpis em Araçatuba em 1997, deram-se a ocorrência do primeiro caso canino (LVC) (1998) e o primeiro caso humano (LVH) autóctones (1999) em SP. Até 2014, foi detectada a presença do vetor em 173 (26,8 por cento ) municípios, LVC em 108 (16,7 por cento ) e LVH em 84 (13 por cento ). A expansão dos três fenômenos ocorreu no sentido noroeste para sudeste e se deram a velocidades constantes. Na região de São José do Rio Preto, a dispersão do vetor deu-se por vizinhança com municípios anteriormente infestados, a expansão da LV relacionou-se com os municípios sede das microrregiões e a doença ocorreu com maior intensidade nas áreas periféricas dos municípios. A presença da Rodovia Marechal Rondon e a divisa com o Mato Grosso do Sul foram fatores associados à ocorrência dos três eventos, assim como a presença da Rodovia Euclides da Cunha para presença do vetor e casos caninos, e, presença de presídios para casos humanos. CONCLUSÕES: A dispersão do vetor e da LV em SP iniciou-se, a partir de 1997, próximo à divisa com o estado do Mato Grosso do Sul, avançou no sentido noroeste para sudeste, na trajetória da rodovia Marechal Rondon, e ocorreu em progressão aritmética, com as sedes das microrregiões de SP tendo papel preponderante neste processo. A ocorrência autóctone de LVC e LVH iniciou-se na sequência da detecção de Lu. longipalpis em Araçatuba e de seu espalhamento por SP e não a partir dos locais onde anteriormente ele já estava presente. O uso da análise de sobrevida permitiu identificar fatores associados à dispersão do vetor e a expansão da LV. Os resultados deste estudo podem ser úteis para aprimorar as atividades de vigilância e controle da LV, no sentido de retardar sua expansão e/ou de mitigar seus efeitos, quando de sua ocorrência.
Título em inglês
Study the expansion of visceral leishmaniasis in São Paulo state and intervening factors
Palavras-chave em inglês
Lutzomyia longipalpis
Spatial Analysis
Survival Analysis
Visceral leishmaniasis
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Visceral leishmaniasis (VL) is a neglected disease that affects millions of people worldwide and is a serious public health problem. To describe in time and space, Lutzomyia longipalpis dispersion and expansion of LV in São Paulo (SP); identify factors associated with these procedures. METHODS: We conducted descriptive studies, ecological and survival analysis. Vector information and the cases were obtained from the Superintendency of Endemic Disease Control and System for Noticeable Diseases Information for the period from 1997 to 2014. The study area was composed of 645 municipalities of SP. They were produced thematic and flow maps and were calculated incidence, mortality and lethality by LV in humans (LVH). We used the survival analysis technique (Kaplan-Meier curves and Cox regression models) for the identification of factors associated with vector dispersion and expansion of the LV. RESULTS: From Lu. longipalpis detection in Araçatuba in 1997, given the occurrence of the first canine case (LVC) (1998) and the first autochthonous human (LVH) case (1999) in SP. By 2014, the vector presence in 173 was detected (26.8 per cent ) municipalities, LVC in 108 (16.7 per cent ) and LVH in 84 (13 per cent ). The expansion of the three phenomena occurred in the northwest towards the southeast and gave constant speeds. In the region of São José do Rio Preto, the dispersion of the vector occurred by neighborhood with municipalities previously infested, LV expansion was related to the municipal headquarters of the micro and the disease was more intense in the peripheral areas of the municipalities. The presence of Marechal Rondon highway and the border with Mato Grosso do Sul were factors associated with the occurrence of the three events, as well as the presence of Euclides da Cunha highway for vector presence and canine cases, and presence of prisons to human cases. CONCLUSIONS: Dispersal vector and LV SP began, from 1997, near the border with the state of Mato Grosso do Sul, has advanced in the northwest direction to the southeast, in the path of the Marechal Rondon highway, and occurred in arithmetic progression, with the headquarters of SP micro taking leading role in this process. The autochthonous occurrence of LVC and LVH were initiated following the detection Lu. longipalpis in Aracatuba and its scattering by SP and not from the places where previously it was already present. The use of survival analysis identified factors associated with the spread of vector and the expansion of LV. The results of this study may be useful to improve the surveillance and control activities of LV, to slow its expansion and / or mitigate their effects when they occur.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2020-08-18
Data de Publicação
2016-06-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.