• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Suely Aparecida Kfouri Sakaguti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Wunsch Filho, Victor (Presidente)
Carvalho, Marcos Brasilino de
Curado, Maria Paula
Souza, Jose Maria Pacheco de
Toporcov, Tatiana Natasha
Título em português
Tipos de tabaco e bebidas alcoólicas e câncer de cabeça e pescoço
Palavras-chave em português
Câncer de Cabeça e Pescoço
Estudo Caso-Controle
Tipos de Bebidas Alcoólicas
Tipos de Tabaco
Resumo em português
Introdução. Fatores de risco para agravos à saúde se alteram no tempo e no espaço. No que diz respeito ao câncer de cabeça e pescoço (CCP), as associações com tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas estão bem estabelecidas. Dados da literatura sugerem que os tipos mais prevalentes de tabaco e álcool numa população estão associados a riscos mais elevados de câncer. No Brasil, poucos estudos epidemiológicos investigaram o efeito de distintos tipos de tabaco e álcool no CCP. Objetivo. Mensurar a razão probabilística de risco para CCP por tipos de tabaco e álcool no consumo não exclusivo (uso de mais de um tipo de tabaco ou bebida alcoólica) e consumo exclusivo (uso de apenas um tipo de tabaco ou bebida alcoólica). Métodos. O presente estudo têm origem em três projetos multicêntricos: Latino-Americano, conduzido de 03/1999 a 12/2001; Genoma Clínico do Câncer realizado de 07/2000 a 08/2011; e o Temático Marcadores de Agressividade em Tumores de Cabeça e Pescoço (GENCAPO), conduzido de 07/2011 a 06/2015. Assim, constituiu-se um estudo caso-controle com dados provenientes de hospitais do Estado de São Paulo. Os casos foram diagnosticados com carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço, confirmados histologicamente. Os controles, pacientes com outras doenças que não câncer, foram selecionados em alguns dos hospitais de procedência dos casos. Tanto os casos quanto os controles foram entrevistados por meio de questionários com informações sobre características e hábitos, bem como dados sobre educação e história ocupacional. As associações entre as variáveis tipo de tabaco e tipo de bebidas alcoólicas com CCP, foram estimadas pelo odds ratio (OR) e respectivo intervalo de 95% de confiança (IC 95%) via regressão logística não-condicional, ajustados pelas variáveis de confusão: sexo (feminino, masculino), idade (< 50 anos, 50-59 anos e ≥ 60 anos), escolaridade (superior, intermediário, analfabeto), ocupação (manual qualificado, manual não qualificado e outros), estudos multicêntricos (Latino-Americano, Genoma Clínico do Câncer e GENCAPO), tabagismo (maços-anos total: Nunca fumaram, <20 maços-ano, ≥ 20 e < 40 maços-anos e ≥ 40 maços-anos, para ajuste do efeito do álcool) e consumo de etanol total (Nunca beberam, ≤ 100 Kg, > 100 e ≤ 900 e > 900 kg, para ajuste do efeito do tabaco). Resultados. Os riscos decorrentes do tabagismo foram mais expressivos para hipofaringe particularmente, no padrão não-exclusivo e consumo ≥ 40 maços-ano OR 36,1 (IC95%11,1-117,6); para orofaringe, laringe e cavidade oral, os riscos foram, respectivamente: OR 16,1 (IC95%10,4-24,9); OR 14,2 (IC95% 9,6-21,0); OR 7,4 (IC95% 5,6-10,0). Na condição de consumo exclusivo, para a mesma categoria ≥ 40 maços-ano para cigarro industrializado, os riscos foram discretamente menos intensos: OR 31,9 (IC95% 9,7-104,3); OR 15,4 (IC95% 9,9-24,0); OR 13,1 (IC95% 8,8-19,5) OR 7,1 (IC95% 5,3-9,6), respectivamente, para hipofaringe, orofaringe, laringe e cavidade oral. No consumo de álcool, foram observadas maiores associações de CCP com as bebidas destiladas. Na condição de consumo exclusivo, para orofaringe o nível de consumo de destilados ≥ 2000 Kg induziu OR 39,1 (IC 95% 12,7-121,8) em comparação aos que nunca beberam. O uso simultâneo de tabaco e álcool fez aumentar sensivelmente o risco de CCP: OR 10,5 (IC95% 8,5-13,0). Conclusões. Entre os tabagistas com o padrão não-exclusivo de consumo, os maiores riscos foram observados para hipofaringe. Entre os consumidores de bebidas alcoólicas, os destilados conferiram maiores riscos nos dois padrões de consumo. No consumo de cerveja e vinho, as diferenças na intensidade das associações com CCP tornaram-se evidentes apenas nas categorias de maior consumo.
Título em inglês
Types of tobacco and alcoholic beverages and head and neck cancer
Palavras-chave em inglês
Case-Control Study
Head and Neck cancer
Types of Alcoholic Beverages
Types of Tobacco
Resumo em inglês
Introduction. Risk factors for health problems change over time and space. With regard to head and neck cancer (HNC), associations with smoking and alcohol consumption are well established. Literature data suggest that the most prevalent types of tobacco and alcohol in a population are associated with higher risks of cancer. In Brazil, few epidemiological studies have investigated the effect of different types of tobacco and alcohol on HNC. Objectives. Measure the probabilistic risks for HNC by tobacco and alcohol types in non-exclusive consumption (use of more than one type of tobacco or alcoholic beverage) and exclusive consumption (use of only one type of tobacco or alcoholic beverage). Methods. The present study has origin from three multicentric projects: Latin American, conducted from 03/1999 to 12/2001; Clinical Genome of Cancer performed from 07/2000 to 08/2011; and the Thematic Markers of Aggression in Head and Neck Tumors (GENCAPO), conducted from 07/2011 to 06/2015. Thus, it is a case-control study with data from hospitals in the State of São Paulo. The cases were diagnosed with squamous cell carcinoma of the head and neck, histologically confirmed. The controls, patients with diseases other than cancer, were selected in some of the hospitals where the cases originated. Both cases and controls were interviewed through questionnaires with information on characteristics and habits, as well as data on education and occupational history. Associations between the variables tobacco type and type of alcoholic beverages with HNC were estimated by the odds ratio (OR) and respective 95% confidence interval (CI 95%) through non-conditional logistic regression adjusted for confounding variables: sex (female, male), age (<50 years, 50-59 years and ≥ 60 years), schooling (upper, intermediate and illiterate), occupation (qualified manual, unqualified manual and others), multicenter studies, smoking (Never smoked, <20 pack-years, ≥ 20 and <40 pack-years and ≥ 40 pack-years, to adjust the effect of alcohol) and total ethanol (Never drank, ≤ 100 kg,> 100 and ≤ 900 and > 900 kg, to adjust the effect of tobacco). Results. The risks due to smoking were more significant for the hypopharynx, particularly, in the non-exclusive pattern and consumption ≥ 40 packs per year OR 36,1 (95% CI 11,1-117,6); for oropharynx, larynx and oral cavity, the risks were: OR 16,1 (95% CI, 10,4-24,9); OR 14,2 (95% CI 9,6-21,0); OR 7,4 (95% CI 5,6-10,0). In the exclusive consumption condition, for the same category ≥ 40 packets per year for industrialized cigarettes, the risks were slightly less intense: OR 31,9 (95% CI 9,7-104,3); OR 15,4 (95% CI 9,9-24,0); OR 13,1 (IC95% 8,8-19,5); OR 7,1 (IC95% 5,3-9,6), respectively, for hypopharynx, oropharynx, larynx and oral cavity. In alcohol consumption, higher associations of HNC with distilled beverages were observed. In the exclusive consumption condition, consumption level of distilled ≥ 2000 kg induced OR 39,1 (95% CI: 12,7-121,8) for oropharynx. Simultaneous use of tobacco and alcohol increased the risk of HNC: OR 10,5 (95% CI 8,5-13,0). Conclusions. Among smokers with the non-exclusive pattern of consumption, the greatest risks were observed for the hypopharynx. Among the consumers of alcoholic beverages, the distilled conferred greater risks in the two patterns of consumption. In beer and wine consumption, differences in intensity of associations with HNC became evident only in the higher consumption categories.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.