• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Ana Karina Braguim Martineli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Loureiro, Sonia Regina (Presidente)
Elias, Luciana Carla dos Santos
Zanini, Marta Regina Gonçalves Correia
Título em português
Depressão materna, recursos, adversidades do ambiente familiar e o comportamento de escolares, avaliado por mães e professoras
Palavras-chave em português
Comportamento infantil
Depressão materna
Escolares
Professores
Vulnerabilidade social
Resumo em português
A depressão materna é reconhecida como uma adversidade que incide sobre o ambiente familiar, mostrando-se associada a problemas comportamentais em escolares. Verifica-se a demanda por estudos que abordem condições de risco e proteção do ambiente familiar e que avaliem as crianças por múltiplos informantes. Objetivou-se: (a) comparar e correlacionar os recursos e eventos estressores do ambiente familiar de crianças que convivem com a depressão materna e que apresentam problemas de comportamento, com os apresentados por crianças que convivem com mães sem depressão e que não apresentam problemas comportamentais; e (b) comparar e correlacionar os comportamentos das crianças, segundo a avaliação das suas mães e professoras. Adotou-se um delineamento transversal e avaliou-se uma amostra de conveniência composta por 85 díades mães-crianças, distribuídas em: G1 = 26 mães com indicadores de depressão e crianças com problemas comportamentais; G2 = 29 mães sem indicadores de depressão e crianças com problemas comportamentais e G3 = 30 mães sem indicadores de depressão e crianças sem problemas comportamentais. Foram incluídas crianças de ambos os sexos, de sete a 10 anos. Procedeu-se à avaliação primeiramente com as mães, seguida das crianças e professoras. Foram aplicados com as mães, em sessão única, face a face, os instrumentos: Questionário Geral, Questionário sobre a Saúde do Paciente, Inventário de Recursos do Ambiente Familiar, Escala de Eventos Adversos, Escala de Adversidade Crônica e Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ). As crianças foram avaliadas quanto ao nível intelectual pelo teste Matrizes Progressivas Coloridas de Raven Escala Especial. As professoras responderam ao SDQ - professores, precedido de informações sobre o desempenho escolar das crianças. Os dados obtidos foram codificados de acordo com as proposições técnicas e procedeu-se a análise dos mesmos por procedimentos estatísticos, adotando-se o nível de significância de 5% (p0,05). Quando das comparações entre os grupos verificou-se com diferenças significativas, que: as famílias que convivem com a depressão materna apresentaram mais indicadores de adversidades crônicas; e as crianças com problemas comportamentais, menos recursos e mais adversidades crônicas. As mães identificaram, com significância estatística, mais problemas de comportamento das crianças em relação às professoras; e ainda verificou-se associações entre a depressão materna e os problemas de comportamento dos escolares, na avaliação de mães (r = 0,490) e professoras (r = 0,294) e dos problemas comportamentais com o baixo desempenho escolar. Constatou-se que: (a) as crianças que convivem com a depressão materna apresentaram indicadores de múltiplas condições de risco em seu ambiente familiar, o que pode estar favorecendo os problemas comportamentais, os quais também se associaram a menos recursos; e (b) as mães e professoras divergiram quando das avaliações dos problemas de comportamento das crianças, evidenciando a utilização de diferentes parâmetros de avaliação nos contextos familiar e escolar. Considera-se que tais dados podem instrumentar programas de prevenção no contexto escolar e de intervenção no contexto familiar, com possíveis benefícios para o comportamento das crianças.
Título em inglês
Maternal depression, resources and adversity in the family environment, and schoolchildrens behavior assessed by mothers and teachers.
Palavras-chave em inglês
Child behavior
Maternal depression
Schoolchildren
Social vulnerability
Teachers
Resumo em inglês
Maternal depression is known to be an adversity that affects the family environment and is associated with behavioral problems among schoolchildren. There is a need for studies addressing risk and protective conditions of the family environment assessing children through multiple informants. The objectives were (a) to compare and correlate resources and stressors in the family environment of children who live with maternal depression and present behavioral problems with the resources and the stressors of children whose mothers do not present depression and who do not present behavioral problems; and (b) to compare and correlate the behaviors of children from the perspective of their mothers and teachers. A cross-sectional design was used to assess a convenience sample composed of 85 mother-child pairs distributed between: G1 = 26 mothers with indicators of depression and children with behavioral problems; G2 = 29 mothers without indicators of depression and children with behavioral problems; and G3 = 30 mothers without indicators of depression and children without behavioral problems. Children aged from seven to 10 years old, of both sexes, were included. Assessment was initiated with the mothers, followed by the children and teachers. The following instruments were applied face-to-face to the mothers in a single session: General Questionnaire, Patient Health Questionnaire, Family Environment Resource Inventory, Adverse Events Scale, Chronic Adversity Scale, and The Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ). The childrens intellectual level was assessed using Ravens Progressive Matrices Special Scale. The teachers responded to the SDQ teachers, preceded by information on the childrens school performance. Data were coded according to technical propositions and statistically analyzed adopting a significance level of 5% (p0.05). Comparisons among groups showed the following significant differences: the families facing maternal depression presented more indicators of chronic adversities; and the children with behavioral problems presented fewer resources and more chronic adversities. The mothers identified more behavioral problems in children than teachers. The mothers (r = 0.490) and teachers (r = 0.294) assessments showed associations between maternal depression and childrens behavioral problems and between behavioral problems and poor school performance. We verified that: (a) children living with maternal depression presented multiple risk indicators in their family environment, which may have favored behavioral problems, which were also associated with having fewer resources; and (b) mothers and teachers diverged in regard to their assessments concerning the childrens behavioral problems, showing that different parameters were used in the family and school contexts. These data may support the development of preventive programs in the school context and also interventions for the family context, which may benefit childrens behaviors.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-10-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.