• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Janaína de Fátima Vidotti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Santos, Manoel Antonio dos (Presidente)
Castro, Éwerton Hélder Bentes de
Gomes, Willian Barbosa
Holanda, Adriano Furtado
Título em português
Descobrindo o câncer de mama: uma compreensão fenomenológica das vivências do processo de comunicação diagnóstica
Palavras-chave em português
Câncer de mama
Comunicação do diagnóstico
Fenomenologia
Médicos
Pacientes
Resumo em português
O evento do câncer de mama pode ser traumático para a mulher que o vivencia, impactando e alterando sua qualidade de vida, principalmente em termos da organização da vida cotidiana, familiar e social, o que implica na necessidade de se adaptar às novas condições de existência e às transformações que podem resultar em uma nova identidade pessoal e social. No momento do diagnóstico de câncer de mama, diversos sentimentos são vivenciados, dentre os quais se destacam a desesperança, angústia e medo do desconhecido, sendo o impacto do diagnóstico muitas vezes considerado como uma vivência extremamente significativa, que influencia todo o processo até a reabilitação da pessoa adoentada. Além disso, os profissionais da saúde são considerados elementos importantes no enfrentamento do câncer, principalmente quando informam sobre a doença e sua evolução, bem como quando confortam e encorajam a mulher durante o diagnóstico e tratamento. O objetivo deste estudo é compreender a vivência do processo de comunicação do diagnóstico de câncer de mama na perspectiva da mulher e do médico informante. Trata-se de um estudo de caráter descritivo, exploratório, prospectivo e apoiado na metodologia qualitativa de pesquisa. Colaboraram com o estudo seis mulheres que se encontravam em processo de investigação diagnóstica e que receberam, posteriormente, a confirmação do câncer de mama, e seis médicos oncologistas que são responsáveis pela comunicação do diagnóstico. Os colaboradores foram recrutados no Serviço de Mastologia e Oncologia Ginecológica da Unidade de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Os instrumentos utilizados foram: Formulário de Dados Sociodemográficos do LEPPS; entrevista aberta, desenvolvida a partir de questão norteadora; e diário de campo. A análise dos dados foi pautada no referencial teórico-metodológico da Fenomenologia. Os resultados mostram que a comunicação do diagnóstico de câncer de mama é vivenciada como uma experiência complexa, tanto para as pacientes quanto para os/as médicos/as. Ao mesmo tempo em que se vê como transmissor da má notícia, o/a médico/a compreende seu papel como aquele/a que também oferece possibilidades de vida para a pessoa adoecida. Quanto às mulheres, é possível apontar que a vivência desse processo é uma experiência liminar, não linear e passível de significação singular, pela qual perpassam diversos sentimentos paradoxais, como medo, incerteza, angústia, tristeza, tranquilidade, esperança e indiferença, que suscitam diferentes modos (negação, enfrentamento, aceitação), de lidar com as facticidades do adoecimento. Conclui-se que, tanto para as pacientes quanto para os/as médicos/as, é importante que se valorizem as singularidades em seus modos de existência, buscando oferecer espaço para manifestação de subjetividades, a fim de alcançar um cuidado integral tanto na perspectiva de quem cuida como na de quem é cuidado
Título em inglês
Discovering breast cancer: a phenomenological understanding of the experiences of the diagnostic communication process
Palavras-chave em inglês
Breast cancer
Diagnostic communication
Doctors
Patients
Phenomenology
Resumo em inglês
The event of breast cancer can be traumatic for who experiences it, impacting and changing these womens quality of life, mainly in terms of the organization of daily family and social life, implying the need to adapt to new conditions of existence and to the transformations that may result in a new personal and social identity. At the time of the diagnosis, several feelings are experienced, among which despair, anguish and fear of the unknown stand out, being the impact of the diagnosis often considered as an extremely significant experience that influences the entire process until the rehabilitation of the patient. In addition, health professionals are considered important elements in coping with cancer, especially when they inform about the disease and its evolution, as well as when they comfort and encourage women during the diagnosis and treatment. The objective of this study is to understand the experience of the communication process of the breast cancer diagnosis from the perspective of the woman and the physician diagnosing the condition. This is a descriptive, exploratory and prospective qualitative research. Six women who underwent diagnostic investigation and who subsequently received confirmation of breast cancer and six oncologists who are responsible for communicating the diagnosis collaborated with the study. The collaborators were recruited at the Department of Mastology and Gynecological Oncology of the Gynecology and Obstetrics Service at the Hospital das Clínicas of the Ribeirão Preto Medical School. The instruments used were: Sociodemographic Data Form of the LEPPS, open interview, developed based on a guiding question; and a field diary. The data analysis was based on the theoretical and methodological framework of Phenomenology. The results show that both patients and physicians go through the communication of the breast cancer diagnosis as a complex experience. At the same time as the physicians see themselves as transmitters of the bad news, they understand their role as the people who also offer possibilities of life for the sick person. As for the women, it can be appointed that the experience of this process is liminal, nonlinear and of singular significance, through which they go through different paradoxical feelings, such as fear, uncertainty, anguish, sadness, tranquility, hope and indifference, which arouse different ways (denial, coping and acceptance) of dealing with the particularities of the illness. It is concluded that, for both patients and physicians, it is important to value the singularities in their modes of existence, aiming to provide space for the manifestation of subjectivities, in order to achieve integral care from the perspectives of those who care and those who receive care
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-09-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.