• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Carolina Beatriz Savegnago Martins Nicolucci
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Linhares, Maria Beatriz Martins (Presidente)
Gaspardo, Cláudia Maria
Padovani, Flávia Helena Pereira
Paula, Kely Maria Pereira de
Título em português
Indicadores de temperamento e comportamento em crianças nascidas pré-termo em comparação a crianças nascidas a termo, na fase de 18 a 36 meses de idade
Palavras-chave em português
Comportamento
Prematuridade
Temperamento
Resumo em português
O presente estudo teve por objetivo examinar os indicadores de temperamento e comportamento de crianças nascidas pré-termo em comparação a crianças nascidas a termo, assim como nos subgrupos de crianças nascidas pré-termo extremo, muito pré-termo, pré-termo moderado e tardio, na fase de 18 a 36 meses de idade cronológica. Além disso, examinou-se o efeito preditor da prematuridade, dos fatores do temperamento e das variáveis da criança e ambientais no comportamento das crianças. A amostra foi composta por 100 crianças, sendo 50 nascidas pré-termo (PT) que passaram por internação em Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal e 50 nascidas a termo (AT), e suas mães. A amostra dos subgrupos de crianças nascidas pré-termo foi composta por 14 crianças nascidas pré-termo extremo (PTE) e 36 crianças nascidas muito pré-termo, pré-termo moderado e tardio (PTM/Mo/Ta). Em ambos os grupos as crianças estavam na faixa de 18-36 meses de idade cronológica. Os dados foram coletados em uma única sessão de entrevista face a face com as mães das crianças PT e de forma autoadministrada com as mães das crianças AT. Aplicou-se as versões brasileiras do Early Childhood Behavior Questionnaire (ECBQ), para avaliação do temperamento, e do Child Behavior Checklist (CBCL 1 ½ -5), para avaliação de problemas de comportamento das crianças. Além disso, foram aplicados questionários de caracterização da amostra e utilizado o Critério de Classificação Econômica Brasil da Associação Brasileira de Empresas e Pesquisa. Foram processadas as análises estatísticas descritivas e inferenciais. Para a comparação entre grupos (PTvs.AT e PTEvs.PTM/Mo/Ta) foram utilizados os testes t-independente de Student e Qui-quadrado. Utilizou-se os testes ANOVA e MANOVA para examinar as potenciais diferenças entre os grupos relacionadas ao temperamento e comportamento das crianças, controlando-se idade da criança, frequência à escola, sexo e nível socioeconômico. Foram realizadas análises de regressão linear múltiplas a fim de encontrar o melhor modelo explicativo das variáveis preditas (problemas de comportamento Totais, Externalizantes e Internalizantes). O nível de significância adotado no estudo foi de p <= 0,05. Em relação ao temperamento, o grupo PT apresentou maior escore nos fatores Afeto Negativo e Extroversão, assim como nas dimensões antecipação positiva, desconforto, sensibilidade perceptual, prazer de baixa intensidade e transferência de atenção, quando comparado ao grupo AT. O grupo PTE apresentou mais sensibilidade perceptual em comparação ao grupo PTM/Mo/Ta. Observou-se que, quanto maior a idade da criança, mais Controle com Esforço, assim como mais aconchego, controle inibitório, medo e antecipação positiva, e menos ativação motora. Quanto ao comportamento das crianças, o padrão de comportamento foi predominantemente normal, em ambos os grupos e subgrupos. Os problemas de comportamento Totais, Externalizantes e Internalizantes foram preditos por mais Afeto Negativo, moderado por menor idade gestacional, e menos Controle com Esforço. Esses achados contribuem para a compreensão do impacto dos riscos do nascimento prematuro nos indicadores disposicionais do temperamento e na constituição dos problemas de comportamento no desenvolvimento das crianças. É importante que programas de follow-up de prematuros considerem as intervenções preventivas de orientações de pais a fim de mediar os processos regulatórios ao longo do desenvolvimento das crianças
Título em inglês
Temperament and behavior indicators in preterm infants compared to full-term infants at the age from 18 to 36 months old
Palavras-chave em inglês
Behavior
Prematurity
Temperament
Resumo em inglês
The present study aimed to examine the temperament and behavior indicators of preterm toddlers compared to full-term counterparts, as well as in the subgroups of toddlers born extremely preterm and very preterm, moderate preterm and late preterm, in the phase of 18 to 36 months of chronological age. In addition, we examined the predictive effect of prematurity, temperament factors, and child and environmental variables on children's behavior. The sample consisted of 100 toddlers, of whom 50 were born preterm, who were hospitalized in a Neonatal Intensive Care Unit and 50 full-term (FT) counterparts enrolled in private schools. The sample of subgroups of preterm toddlers consisted of 14 toddlers born extremely preterm (PTE) and 36 toddlers born very preterm, moderate and late preterm (VPT/Mo/La). In both groups, the toddlers were in the range of 18-36 months of chronological age. Data were collected in a single face-to-face interview with the mothers of the PT toddlers and in a self-administered form with the mothers of the FT toddlers. The Brazilian versions of Early Childhood Behavior Questionnaire (ECBQ) and Achenbach's Child Behavior Checklist (CBCL 1 ½ -5) were used to assess children's temperament and behavioral problems. In addition, questionnaires were applied to characterize the sample and it used the Brazilian Economic Classification Criteria of the Brazilian Association of Companies and Research. Descriptive and inferential statistical analyzes were processed. For the comparison between groups of sociodemographic chacteristics (PTvs.FT and PTEvs.VPT/Mo/La), it was used the ANOVA and MANOVA tests to examine the potential differences between the groups related to temperament and behavior of the children controlling the child's age, school attendance, sex, and socioeconomic level. Multiple linear regression analyzes were calculated in order to find the best explanatory model of the predicted variables (Total, Externalizing, and Interalizing behaviors problem). The level of significance adopted in the study was p <= 0.05. Regarding temperament, the PT group presented a higher score in the Negative Affectivity and Surgency factors, as well as in the positive anticipation, discomfort, perceptual sensitivity, low intensity pleasure and attention shifting, than the FT group. The VPT group presented more perceptual sensitivity than the VPT/Mo/La group. It was observed that the greater the age of the child, the more Effortful Control, as well as more cuddliness, inhibitory control, fear and positive anticipation, and less motor activation. Regarding to the behavior of the children, the pattern of behavior was predominantly normal in both groups and subgroups. The Total, Externalizing, and Internalizing behavior problems were predicted by more Negative Affectivity, moderated by lower gestational age, and less Effortful Control. These findings contribute to the understanding of the impact of the risks of preterm birth on dispositional indicators of temperament and the constitution of behavioral problems throughout children´s development. It is important that follow-up programs for preterm infants consider preventive interventions in parental guidance in order to mediate regulatory processes throughout child development
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2021-02-06
Data de Publicação
2019-04-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.