• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2005.tde-29012007-160748
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Antonio Ferraz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2005
Orientador
Banca examinadora
Silva, Jose Aparecido Da (Presidente)
Fukusima, Sergio Sheiji
Galera, Cesar Alexis
Ribeiro Filho, Nilton Pinto
Rodrigues, Sérgio Tosi
Título em português
A preferência pela prática de atividades físicas e esportivas: uma abordagem psicofísica
Palavras-chave em português
prática de atividades físicas e esportivas
preferência
psicofísica e estimação de magnitudes
Resumo em português
A preferência pela prática de atividades físicas e esportivas é um atributo subjetivo de difícil mensuração e que tem sido um dos critérios fundamentais, na escolha e na decisão para a sua prática, nos dias atuais. Deste modo, a preferência pela prática de atividades físicas e esportivas foi investigada por meio de métodos psicofísicos escalares diretos e indiretos e, conseqüentemente, escalas de razão, escalas intervalares e escalas ordinais foram comparadas. Os objetivos secundários foram verificar se este contínuo subjetivo possui características protéticas ou metatéticas, verificar se os princípios da Lei de Ekman é valida também para este contínuo subjetivo e identificar diferenças no julgamento da preferência de homens e mulheres. Três experimentos foram realizados. No primeiro experimento participaram vinte sujeitos, dez homens e dez mulheres entre 20 e 25 anos de idade, graduandos que não pertencem ao curso superior de Educação Física. Todos os sujeitos foram submetidos a uma avaliação prévia, que constou do julgamento em testes psicofísicos: a) Teste de estimação de magnitudes (com módulo) e b) Teste de estimação em categorias 1-7. No segundo experimento participaram outros vinte sujeitos, sendo respeitada a mesma divisão do primeiro experimento com relação ao gênero, a idade e a não vinculação com o curso de Educação Física. Os testes deste experimento foram: a) Teste de emparelhamento intermodal com as modalidades de comprimento de linhas e b) Teste de estimação de magnitudes (com módulo). No terceiro experimento participaram quarenta sujeitos, sendo vinte homens e vinte mulheres entre 20 e 25 anos de idade Os testes deste experimento foram: a) Teste de comparação aos pares e b) Teste de estimação de magnitudes (com módulo). Os resultados indicaram que a atividade física de Caminhada foi a atividade de maior preferência, seguida pelos esportes coletivos de Voleibol e Futebol, por outro lado, a atividade física de Remo estacionário obteve a menor preferência, seguida pelas atividades físicas de Dardos (na parede) e do esporte Judô. As demais atividades foram escalonadas de modo intermediário pelos sujeitos. Nos julgamentos dos participantes masculinos as atividades de menor preferência foram: Remo Estacionário, Tênis (simples) e Dardos (na parede), já para as participantes femininas foram os esportes Judô, Remo Estacionário e Dardos. Com as atividades de maior preferência, os sujeitos masculinos apontaram o Futebol, a Caminhada e a Inatividade e os sujeitos do sexo feminino indicaram a Caminhada, o Voleibol e a Hidroginástica. As ordenações resultantes dos métodos produzem posições de preferência altamente concordantes. Os participantes mensuraram razões e não apenas diferenças, portanto, o contínuo subjetivo avaliado possui características protéticas. O teste de emparelhamento intermodal apontou uma alta correlação entre as estimativas de comprimentos de linhas com as estimativas numéricas de magnitudes, indicando a validade da escala de razão. A variabilidade das estimativas foi uma função linear das estimativas de magnitudes, confirmando os princípios da Lei de Ekman, também para este contínuo subjetivo. Independente do método psicofísico utilizado, tanto homens quanto mulheres apresentaram consistência nos seus julgamentos. Os resultados fornecem uma escala de preferência, em nível de mensuração de razão, que é válida, estável e consistente.
Título em inglês
The preference for the practice of physical and sporting activities: an psychophysical analysis
Palavras-chave em inglês
practice of physical and sporting activities
preference
psychophysical and magnitudes estimation
Resumo em inglês
The preference for practicing physical and sporting activities is a subject attribute that is difficult to be measured and it has been one of the fundamental approaches, in the choice and in the decision for its practice, in the current days. This way, the preference for practicing physical and sporting activities was investigated through psychophysical methods in direct and indirect scales, and consequently, ratio scales, interval scales and ordinal scales were compared. The secondary objectives were to check if this social continuous has prothetic or metathetic characteristics, cheking if the fundaments of Ekman Law has been worth for this social continuous and identify differences in the judgments from men and women?s preferences. Three experiments were accomplished. In the first experiment there were twenty participants, there were ten men and ten women among 20 to 25 years old, graduating students but not from Physical Education. All the participants were submitted to a previous evaluation, that consisted from the judgments in psychophysical tests: a) Test of magnitudes estimation (with module) and b) Test of categories estimation 1-7. In the second experiment there were other twenty participants, respecting the same division from the first experiment in relation to gender, age, and non-link to the Physical Education course. The tests of these experiments were: a) Test of cross-modality matches with the modalities of line?s length and b) Test of magnitude estimation (with module). In the third experiment there were forty participants, twenty men and twenty women among the age of 20 to 25 years. The tests of these experiments were: a) Comparison test in pairs and b) Test of magnitude estimation (with module). The results indicated that the physical activity of Walking was the most preferred, followed by collective sports as Volleyball and Soccer; on other hand, the physical activity of Stationary Row obtained the least preference, followed by the physical activities of Darts (on the wall) and Judo. The other activities were in scaled by the participants in an intermediate way. In men?s judgments the least preferred activities were: Stationary Row, Tennis (simple) and Darts (on the wall). To women?s judgments they were Judo, Stationary Row and Darts. The most preferred that men aimed were Soccer, Walking and the Inactivity. To women were Walking, Volleyball and Water Aerobic. The orderings results from the methods produce preference positions highly related. The participants measured ration and not only differences, so the social continuous appraised has prothetic characteristics. The test of cross-modality matches aimed a high correlation between the lengths estimate of line with the numeric magnitudes estimation, indicating the validity of the ratio scale. The variability of the estimates was a lineal function of the magnitudes estimation, confirming the fundaments of Ekman Law, also for this social continuous. Independent of the psychophysical method used, as men as women presented consistency in their judgments. The results supply a preference scale, in level of ratio measurements, which is valid, stable and consistent.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-03-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.