• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2003.tde-01102003-185727
Documento
Autor
Nome completo
Ana Alayde Werba Saldanha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2003
Orientador
Banca examinadora
Figueiredo, Marco Antonio de Castro (Presidente)
Duarte, Geraldo
Machado, Alcyone Artioli
Petean, Eucia Beatriz Lopes
Turato, Egberto Ribeiro
Título em português
"Vulnerabilidade e construções de enfrentamento da soropositividade ao HIV por mulheres infectadas em relacionamento estável".
Palavras-chave em português
Gênero
HIV/AIDS
Vulnerabilidade
Resumo em português
Os fatores políticos e econômicos que impulsionaram a epidemia de HIV/AIDS estão também intimamente ligados à organização social das estruturas de gênero e sexualidade, cujas hierarquias fazem das mulheres - em especial àquelas dos segmentos de baixa renda - extremamente vulneráveis à infecção pelo HIV. Partindo do pressuposto de que a vida cotidiana é tecida por conceitos historicamente condicionados, reapropriados e reconstruídos pelos indivíduos, este estudo visa, através da história de vida de mulheres soropositivas, contaminadas em relacionamento estável, compreender de que forma se dá a atribuição do significado da soropositividade e de que forma influenciam na (re)construção da sua identidade e na construção do seu mundo. Foram entrevistadas 10 mulheres soropositivas para o HIV, com média de idade de 26 anos, tempo de diagnóstico variando de 2 a 10 anos, pertencentes à classe social menos favorecida, infectadas por via sexual pelo parceiro em relacionamento afetivo estável (tempo médio=5 anos). Para a coleta dos dados foi utilizada a técnica de História de Vida, por incorporar as experiências subjetivas mescladas a contextos sociais. De acordo com a abordagem qualitativa de pesquisa, para a análise dos dados foi utilizada a Teoria da Representação Social. Através das narrativas, foi elaborado um quadro enfocando os eventos importantes na trajetória de vida destas mulheres, possibilitando o estudo das similaridades e a inserção das narrativas no contexto social de cada época. Através da análise de conteúdo, surgiram as seguintes categorias temáticas: (1) A soropotividade no cotidiano da mulher; (2) Dinâmica das Relações Afetivas; (3) A prática da Saúde no Discurso da Mulher Soropositiva. Observou-se que o maior agravante da vulnerabilidade se dá pelas limitações no espaço de suas relações pessoais, principalmente no que se refere à relação conjugal, visto configurarem um sistema relativamente autônomo e auto-regulado, onde as medidas preventivas são percebidas como externas ao sistema intimo. Além disso, evidenciaram-se situações de vulnerabilidade como conseqüência de uma naturalização, principalmente no que se refere às relações entre os gêneros. Salienta-se também a fragilidade da lógica racional, principalmente no que se refere ao modelo médico, que acredita que as representações e comportamentos constituem um sistema relativamente estável e coerente. Conclui-se pela importância da reconstrução da história de vida destas mulheres como base, tanto para o desenvolvimento de intervenções preventivas, como para o aperfeiçoamento dos serviços voltados para a saúde da mulher soropositiva. Com base nos resultados obtidos, foi apresentado um Projeto de Intervenção que consiste em propiciar um espaço de síntese e reconstrução, possibilitando a ressignificação das representações, experiências e práticas visando a redução da vulnerabilidade e construção de modos de enfrentamento ao HIV.
Título em inglês
Vulnerability and Building of Coping the HIV condition by infected women in a stable relationship
Palavras-chave em inglês
Gender
HIV/SIDA
Vulnerability
Resumo em inglês
The political and economical factors that impelled the HIV/SIDA epidemic are also closely linked to the social organization of the gender and sexual structures, which hierarchy have made women - specially those who are from the poor groups - extremely vulnerable to be infected by HIV. Bearing in mind that daily life is made by historically conditional concepts, retaken and rebuilt by the individuals, this study aims, through the history of the infected women, contaminated in a stable relationship, understand in which way the attribution of the tern HIV positive and in which way influenced the rebuilding of their identity and building of their world. 10 HIV positive women are interviewed, at an average age of 26 years old, period of diagnosis varying between 2 and 10 years, belonging to the poor social classes, infected though sex by their partners in a stable relationship (average period = 5 years). To the gathering of data the History of Life Technique was used, because it incorporates the mixed subjective experiences in social contexts. According to the qualitative approach, to the analysis of the data the Social Representation Theory was used. Though the narratives, a chart was elaborated focusing on important events in the life trajectories of these women, permitting the study of the similarities and the insertion of the narratives in the social context of each epoch. Though the content analysis, the following thematic categories came up: (1) The HIV positive in the daily life of the woman; (2) Dynamic of the Affectionate Relationships; (3) The practice of the Health in the Discourse of the HIV positive woman. It was observed that the biggest aggravation of the vulnerability is due to the space limitation in their personal relationships, mainly in what refers to the marital relationship, as it constitutes a relatively autonomous an auto-regulated system, where the preventive measures are perceived as external to the intimate system. Apart from this, vulnerable situations were evident as consequences of a naturalization, mainly in what refers to the relationships between genders. It is also pointed out that the rational logic fragility, mainly in what refers to the medical model, which believes that the representations and behaviour constitute a relatively stable and coherent system. It is concluded by the importance of the reconstruction of these women’s lives having as a base, both for the development of preventive interventions and for the improvement of the services done to the health of the HIV positive woman. Having base in the obtained results, it was presented an Intervention Project in which constitutes in promoting a synthesis and reconstruction space, permitting the re-aim of representations, experiences and practices aiming the reduction of vulnerability and construction of HIV coping strategies.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Tesedoutorado.pdf (2.15 Mbytes)
Data de Publicação
2004-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.