• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2014.tde-12052014-094032
Documento
Autor
Nome completo
Diego Aguilar Fachin
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Amorim, Dalton de Souza (Presidente)
Fontenelle, Julio Cesar Rodrigues
Lamas, Carlos José Einicker
Título em português
Revisão taxonômica e análise cladística de Acrochaeta Wiedemann, 1830 (Diptera: Stratiomyidae: Sarginae) com considerações sobre a monofilia de Merosargus Loew, 1855
Palavras-chave em português
Acrochaeta
biodiversidade
sistemática filogenética
Stratiomyidae
taxonomia
Resumo em português
Dentre as doze subfamílias de Stratiomyidae, Sarginae conta com 22 gêneros e 562 espécies mundiais, sendo 267 destas neotropicais. Não há análise cladística para a subfamília e tão pouco para os gêneros. Boa parte dos gêneros em Sarginae são mal delimitados, com diagnoses baseadas principalmente em plesiomorfias. O gênero Acrochaeta enquadra-se nessa situação, uma vez que muitas espécies de Merosargus têm sido identificadas como pertencentes à Acrochaeta, por conta da presença de antenas longas e mesmo padrão de coloração no escudo entre as espécies de ambos os gêneros. Somam-se a isso, as imprecisões taxonômicas e morfológicas nas descrições das espécies de Acrochaeta e Merosargus, e a ausência de ilustrações de genitálias masculina e feminina, informação muito útil na delimitação dos gêneros. Para tanto, o presente trabalho realizou a revisão taxônomica e uma análise cladística de Acrochaeta com o objetivo de delimitar o gênero sob um ponto de vista filogenético. O gênero Acrochaeta com este estudo passa a ter 15 espécies conhecidas (sete já descritas e oito novas). No presente estudo, três espécies de Acrochaeta foram transferidas para Merosargus: M. chalconota comb. nov, M. longiventris comb. nov. e M. picta comb. nov. Outra foi transferida para Chrysochlorina (Chrysochlorininae): C. elegans comb. nov. Além disso, M. convexifrons foi transferida para Acrochaeta: A. convexifrons comb. nov. O gênero e as sete espécies conhecidas foram redescritas, e as novas espécies descritas. Uma chave dicotômica para espécies do gênero também é apresentada. A análise cladística contou com 45 táxons terminais e 63 caracteres morfológicos, obtendo quatro árvores mais parcimoniosas (pesagem igual). O consenso estrito dessas quatro árvores foi escolhido como referência para a discussão sobre os principais problemas de homologia, posicionamento de espécies, evolução de caracteres e formação de grupos de espécies dentro do gênero. A monofilia de Acrochaeta foi recuperada por caracteres de cabeça, tórax e abdômen. Um clado dentro do gênero foi bem caracterizado, principalmente por caracteres de genitália masculina. Além disso, a ampliação da amostragem fora do gênero permitiu obter resultados preliminares sobre a não-monofilia de Merosargus, uma vez que algumas espécies são mais próximas de Acrochaeta e Himantigera do que da espécie-tipo do gênero, Merosargus obscurus.
Título em inglês
Taxonomic revision and cladistic analysis of Acrochaeta Wiedemann, 1830 (Stratiomyidae: Sarginae), with comments on monophyly of Merosargus Loew, 1855
Palavras-chave em inglês
Acrochaeta
biodiversity
Phylogenetic systematics
Stratiomyidae
taxonomy
Resumo em inglês
Among the twelve subfamilies of Stratiomyidae, the Sarginae include 22 genera and 562 described species worldwide, of which 267 are Neotropical. There is still not a cladistic analysis for the subfamily or to the genera. Most of the Sarginae genera are poorly delimited, with diagnosis based mainly on plesiomorphies. The Acrochaeta falls into this situation, because many species of Merosargus have been identified as Acrochaeta due to the presence of elongated antenna and the similar color pattern of scutum between species of both genera. In addition, there is taxonomic and morphological inaccuracy in descriptions of species of Acrochaeta and Merosargus, and lack of illustrations of male and female genitalias of the species, information that could be useful in the delimitation of the genera. This study, hence, makes a taxonomic revision and a cladistic analysis of the genus Acrochaeta, aiming to define the genus from phylogenetic perspective. The Acrochaeta now includes 15 species (seven described and eigth new species). In this study, three Acrochaeta species were transferred to Merosargus: M. chalconota comb. nov, M. longiventris comb. nov. and M. picta comb. nov. Another was moved to Chrysochlorina (Chrysochlorininae): C. elegans comb. nov. In addition, M. convexifrons were moved to Acrochaeta: A. convexifrons comb. nov. The genera Acrochaeta and all previously described species were redescribed, and the new species were described. An identification key to species of the genus is provided. A cladistic analysis is performed, 45 terminal taxa and 63 morphological characters, resulting in four most parsimonious trees (equal weighting). Problems of homology, the position of species in the topology, character evolution and robustness of clades are discussed based on the strict consensus phylogeny. The monophyly of Acrochaeta was recovered by characters of head, thorax and abdomen. An inner clade in the genus was recovered, especially based on characters of the male genitalia. Furthermore, a wide selection of outgroups allowed preliminary results on the non-monophyly of Merosargus, because some of its species being closer to Acrochaeta and Himantigera than a clade that includes the type-species of the genus, Merosargus obscurus.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Dissertacao.pdf (11.90 Mbytes)
Data de Publicação
2014-09-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.