• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.58.2014.tde-06012015-135859
Documento
Autor
Nome completo
Ana Zilda Nazar Bergamo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Matsumoto, Mirian Aiko Nakane (Presidente)
Nelson Filho, Paulo
Pinto, Ary dos Santos
Siqueira, Vania Celia Vieira de
Título em português
Bráquetes convencionais e autoligados: detecção de micro-organismos na saliva e in situ, avaliação de parâmetros periodontais e quantificação de citocinas no fluido crevicular
Palavras-chave em português
biologia molecular
bráquetes ortodônticos
citocinas
microbiologia
Resumo em português
O aparelho ortodôntico promove alterações microbiológicas na cavidade bucal, em função da variedade de materiais sólidos e elásticos que possuem, os quais funcionam como áreas de retenção, levando a um acúmulo de biofilme e predispondo o hospedeiro à cárie dental e à doença periodontal. Os objetivos do presente estudo, in vivo, foram: 1) Avaliar, as alterações no índice de placa (PI), índice gengival (GI), índice de sangramento gengival (GBI) e no volume do fluido crevicular, em pacientes com 3 diferentes desenhos de bráquetes metálicos (autoligados e convencionais), a fim de verificar se o desenho dos bráquetes interfere no acúmulo de placa e na saúde gengival; 2) Estudar as alterações nos níveis de diferentes micro-organismos envolvidos direta ou indiretamente na cárie dental, na saliva e in situ, pré e pós-colagem de bráquetes convencionais e autoligados; 3) Avaliar os níveis salivares e in situ, de espécies de micro-organismos dos complexos roxo, verde, laranja e vermelho e de outras espécies, pré e pós-colagem de bráquetes convencionais e autoligados, por meio de sondas de DNA e 4) Quantificar citocinas pró-inflamatórias no fluido crevicular, antes e após a colagem dos diferentes bráquetes. A amostra foi constituída de 20 pacientes, com idade entre 11 e 15 anos (Média: 13,3 anos), que receberam bráquetes metálicos convencionais GeminiTM e dois diferentes tipos de bráquetes autoligados: In-Ovation®R e SmartClipTM em incisivos e caninos superiores. Os índices, o volume do fluido e as amostra de saliva (S0) foram obtidos antes da instalação dos aparelhos (T0) e após 30(T1) e 60(T2) dias. Um bráquete de cada tipo foi removido 30 e 60 dias após a colagem. Os dados foram submetidos à análise estatística utilizando-se os testes não-paramétricos de Friedman, Mann-Whitney e Wilcoxon e coeficiente de correlação não-paramétrico de Spearman. A análise da concentração de citocinas no fluido crevicular foi realizada segundo modelo de análise de variância misto, seguida pelo teste de Tukey, com nível de significância de 5%. Não houve correlação entre o grau de apinhamento, overjet e overbite com os escores do índice de placa (PI), índice gengival, índice de sangramento gengival e com o volume do fluido crevicular no tempo inicial T0 (p>0,05). Verificou-se a diferença significativa nos escores de PI e volume do fluido crevicular somente nos dentes que receberam bráquetes autoligados SmartClipTM, entre os tempos T0-T2(p<0,05). Identificou-se a presença de 21 das 22 espécies bacterianas e 4 das 5 espécies fúngicas, na saliva, antes da colagem dos aparelhos ortodônticos. In situ, no bráquete autoligado SmartClipTM observou-se maiores níveis de espécies do complexo vermelho 60 dias após a colagem. Para os bráquetes convencionais GeminiTM verificou-se diminuição nos níveis de espécies do complexo roxo. Para o bráquete autoligado In-Ovation®R identificou-se diferença significativa para C. rectus 30 dias após a colagem e para S. mutans 60 dias após a colagem. Quando comparou-se os níveis salivares e os in situ, verificou-se maiores níveis de espécies nos bráquetes, in situ, sendo que os autoligados apresentaram os maiores valores. Aumento significante foi verificado para os bráquetes autoligados In-Ovation®R, para S. mutans e L. casei. Após 60 dias da colagem do aparelho ortodôntico observou-se um aumento nos níveis de TNF-α (p<0.005), em todos os tipos de bráquetes. Considerando-se as condições específicas desse estudo, pode-se concluir que o desenho do bráquete modulou o índice de placa, o volume do fluido crevicular, e os níveis bacterianos do complexo vermelho, sendo o bráquete autoligado SmartClipTM o que apresentou o pior desempenho, nesse aspecto. O bráquete autoligado In-Ovation®R apresentou maiores níveis bacterianos relacionados à cárie dental e espécies do complexo laranja. A concentração de citocinas no fluido crevicular não foi modulada pelo desenho do bráquete, ocorrendo um aumento na concentração de TNF-α nos três tipos de bráquetes (convencional e autoligados) 60 dias após a colagem. A análise global dos resultados obtidos nos diferentes parâmetros analisados no presente estudo permitiu evidenciar, em geral, melhores resultados clínicos com o bráquete metálico convencional GeminiTM.
Título em inglês
Self-ligating and Conventional brackets: Microbial detection in the saliva and in situ, periodontal index evaluation and assessment of cytokines levels in the gingival crevicular fluid
Palavras-chave em inglês
cytokine
immunoenzyme techniques
microbial
orthodontic appliance design
Resumo em inglês
The orthodontic appliance promoting several changes in oral cavity according to the variety of solid and elastic materials used in the treatment, leading to the biofilm development. The aim of this study, in vivo, was: 1) Evaluate the periodontal index: Plaque Index (PI), Gingival Index (GI), Gingival Bleeding Index (GBI)and gingival crevicular fluid volume. 2) The levels of cariogenic and periodontopatogenical bacteria in saliva and in two different metallic brackets: self-ligating and conventional, quantify the levels before and 30 and 60 days after bonding orthodontic appliance. 3) The levels of red, orange green and purple complex and others species, in situ and in the saliva. 4) The pro-inflammatory cytokines levels in the gingival crevicular fluid. The sample consisted of 20 patients, aged between 11 and 15 years (mean 13.3 years) who received conventional metal bracket GeminiTM and two different types of self-ligating brackets: In-Ovation®R and SmartClipTM in maxillary incisors and canines. The rates, the volume of the fluid and saliva sample (S0) were obtained before the device (T0), 30 (T1) and 60 (T2) after bonding. A type of each bracket was removed 30 to 60 days after bonding. Data were analyzed statistically using the nonparametric Friedman test, Mann-Whitney and Wilcoxon coefficient and nonparametric Spearman correlation with a significance level of 5 %. The cytokine levels was analyzed by the mixed models, follow to the Tukey test. There was no correlation among the scores of crowding, overjet and overbite with the scores of plaque index (PI), gingival index (GI), gingival bleeding index (GBI) and volume of crevicular fluid at the initial time T0 (p>0.05). There was a significantly difference in PI and crevicular fluid volume, when compared each bracket separately, only the teeth that received self-ligating bracket SmartClipTM, between times T0-T2 (p<0.05). We identified, in the saliva, the presence of 21, bacterial species, of the 22 analyzed; 4 of the 5 fungal species, before bonding the orthodontic appliance. In situ, to the SmartClipTM the highest levels were observed to the red complex 60 days after bonding. To the GeminiTM a decreased to the purple complex was observed when compared 30 and 60 days after bonding. The In-Ovation®R showed a significantly difference to C. rectus, 30 days after bonding. S. mutans, 60 days after bonding. 30 days after bonding the microbial levels is highest in the saliva than in situ, the self-ligating brackets present the highest levels than conventional brackets. 60 days after bonding the TNF-α levels was increased (p<0,05). The microbial levels was highest in the self-ligating brackets than the conventional brackets. The bracket design seems influenced the plaque index, the volume of the crevicular fluid, the microbial adhesion. The levels in situ are highest than in saliva. The TNF-α levels were increased 60 days after bonding. The bracket design change the PI, gingival crevicular volume and the red complex species, the SmartClipTM showed the worst results in this point. The In-Ovation®R presented the highest levels of the species to the orange complex and cariogenic species. The design didn't modulated the cytokine levels, th TNFα, increased for all brackets. The global analyses of the results allows us to conclude that the GeminiTM conventional bracket showed the best results when compared to the others self-ligating.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-11-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.