• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.58.2018.tde-28082017-111841
Documento
Autor
Nome completo
Ana Beatriz Vilela Teixeira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Reis, Andréa Candido dos (Presidente)
Albuquerque Junior, Rubens Ferreira de
Cunha, Rodrigo Sanches
Shimano, Antonio Carlos
Título em português
Cimento endodôntico antimicrobiano com a incorporação de vanadato de prata - análise das propriedades físicas e microbiológicas
Palavras-chave em português
Agente antimicrobiano; Cimentos endodônticos; Descoloração dental; Nanotecnologia; Propriedades físicas; Radiografia dentária digital
Resumo em português
O desenvolvimento de cimentos endodônticos com maior capacidade antimicrobiana, leva a associação de cimentos endodônticos com agentes antimicrobianos. O vanadato de prata nanoestruturado decorado com nanopartículas de prata (AgVO3) é um nanomaterial com capacidade antimicrobiana com aplicação na odontologia. O objetivo desse trabalho foi avaliar quatro cimentos endodônticos (AH Plus, Sealapex, Sealer 26 e Endofill) incorporados com AgVO3, em diferentes concentrações (0%, 2,5%, 5% e 10%), através de testes in vitro de concentração inibitória mínima (CIM) e capacidade antimicrobiana (difusão em ágar) (n=6) frente aos micro-organismos: Enterococcus faecalis, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli. Testes das propriedades físicas de escoamento (n=6), radiopacidade (n=5), teste de alteração de cor da estrutura dental (n=3) e padrão de distribuição superficial do AgVO3 aos cimentos endodônticos (n=5) foram realizados. Para análise estatística da capacidade antimicrobiana e escoamento foram realizados teste paramétrico 2-way ANOVA e teste de Tukey honestly significant difference (HSD), os dados da radiopacidade foram analisados pelo teste Kruskal-Wallis e teste de permutação com nível de significância de 5%, e para a alteração de cor realizou-se análise estatística descritiva. A CIM do AgVO3 para E. faecalis foi de 500 µg/mL e para P. aeruginosa e E. coli de 31,25 µg/mL. A incorporação de 10% de AgVO3 promoveu maior atividade antimicrobiana a todos os cimentos frente a E. coli, ao Sealer 26 e Sealapex frente a E. faecalis e ao AH Plus e Endofill frente a P. aeruginosa (p<0,05). A incorporação de AgVO3 não influenciou na atividade antimicrobiana inerente do AH Plus frente a E. faecalis (p>0,05) e não promoveu tal propriedade ao Sealer 26 e Sealapex frente a P. aeruginosa (p>0,05). O escoamento do AH Plus e Endofill reduziu com o aumento da concentração de AgVO3 (p<0,05). Não houve influência no escoamento do Sealer 26 e Sealapex (p>0,05). Todos os grupos apresentaram valores de escoamento dentro do recomendado pela American National Standard/American Dental Association (ANSI/ADA), exceto o AH Plus 10%. O AgVO3 não influenciou na radiopacidade do Endofill (p=0,399) e Sealapex (p=0,316), e a concentração de 2,5% do Sealer 26 e AH Plus apresentou maior radiopacidade em relação ao controle (p=0,022 e p=0,006, respectivamente), que não diferiu dos demais grupos (p>0,05). Todos cimentos incorporados com AgVO3 apresentaram maiores alterações de cor após 180 dias, a menor alteração foi do Endofill 10% e a maior do Sealer 26 10%. O AgVO3 apresentou um padrão de distribuição superficial circular na composição dos cimentos endodônticos. Concluiu-se que a incorporação do AgVO3 tem potencial para aumentar a atividade antimicrobiana dos cimentos endodônticos avaliados, não influenciou no escoamento do Sealer 26 e Sealapex, e na radiopacidade dos cimentos avaliados. Os grupos incorporados com AgVO3 apresentaram maior alteração de cor com 180 dias, exceto o Endofill 10%.
Título em inglês
Antimicrobial endodontic sealer with the incorporation of silver vanadate - analysis of the physical and microbiological properties
Palavras-chave em inglês
Antimicrobial agents; Endodontic sealer; Nanotechnology; Physical properties; Radiography dental digital; Tooth discoloration
Resumo em inglês
The development of endodontic sealers with higher antimicrobial capacity, leads to the association of endodontic sealers with antimicrobial agents. The nanostructured silver vanadate decorated with silver nanoparticles (AgVO3) is an antimicrobial nanomaterial with application in dentistry. The aim of this study was to evaluate four endodontic sealers (AH Plus, Sealapex, Sealer 26 and Endofill) incorporated with AgVO3, in different concentrations (0%, 2.5%, 5% and 10%), through in vitro tests of minimum inhibitory concentration (MIC) and antimicrobial capacity (agar diffusion method) (n=6) against microorganisms: Enterococcus faecalis, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli. Tests on physical properties of flow (n = 6), radiopacity (n = 5), tooth discoloration (n = 3) and superficial distribution pattern of the AgVO3 to endodontic sealers (n = 5) were performed. For statistical analysis of antimicrobial capacity and flow, were performed the 2-way ANOVA parametric test and the Tukey honestly significant difference (HSD) test, the radiopacity data were analyzed by the Kruskal-Wallis test and permutation test with significance level of 5%, and descriptive statistical analysis was performed for tooth discoloration. The MIC of AgVO3 for E. faecalis was 500 µg/mL and for P. aeruginosa and E. coli 31,25 µg/mL. The incorporation of 10% of AgVO3 increased antimicrobial activity to all sealers against E. coli, to Sealer 26 and Sealapex against E. faecalis and to AH Plus and Endofill against P. aeruginosa (p <0.05). The incorporation of AgVO3 did not influence on antimicrobial activity inherent of the AH Plus against E. faecalis (p> 0.05) and did not promote this property to Sealer 26 and Sealapex against P. aeruginosa (p> 0.05). The flow of AH Plus and Endofill decreased with increasing AgVO3 concentration (p <0.05). There was no influence on the flow of Sealer 26 and Sealapex (p> 0.05). The evaluated groups presented flow values within the recommended by the American National Standard/American Dental Association (ASNI/ADA), except the AH Plus 10%. The AgVO3 did not influence the radiopacity of Endofill (p = 0.399) and Sealapex (p = 0.316), the concentration of 2.5% of Sealer 26 and AH Plus presented higher radiopacity than the control (p = 0.022 and p = 0.006, respectively), which did not differ from the other groups (p> 0.05). All sealers incorporated with AgVO3 presented color alterations after 180 days, the lowest change was Endofill 10% and the highest was Sealer 26 10%. The AgVO3 presented a pattern of circular superficial distribution in the composition of the endodontic sealers. It is concluded that the incorporation of AgVO3 has the potential to increase the antimicrobial activity of the endodontic sealers evaluated, did not influence the flow of the Sealer 26 and Sealapex, and the radiopacity of sealers evaluated. The groups incorporated with AgVO3 presented color alterations with 180 days, except Endofill 10%.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.