• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.58.2007.tde-27032008-163532
Documento
Autor
Nome completo
Alice Bolliger Maniglia
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Panzeri, Heitor (Presidente)
Casemiro, Luciana Assirati
Ito, Izabel Yoko
Martins, Carlos Henrique Gomes
Mazzetto, Marcelo Oliveira
Título em português
Avaliação qualitativa e quantitativa da contaminação microbiana de dispositivos auriculares do arco facial e articuladores semi-ajustáveis
Palavras-chave em português
Articuladores
Biossegurança
Infecção cruzada
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi avaliar qualitativamente a contaminação microbiana de dispositivos auriculares do arco facial, articuladores semi-ajustáveis e in vivo os condutos auditivos externos antes e após anti-sepsia com clorexidina 0,2% de pacientes da Clínica de Odontologia da FORP-USP. Foi realizado um plano piloto com 20 articuladores (ramo superior e ramo inferior) e 20 dispositivos auriculares (direito e esquerdo) da clínica de graduação da FORP-USP em dois tempos, início do ano letivo e final do ano letivo. Para os articuladores um swab embebido em salina era esfregado numa área de 4,0 cm² delimitada por template; para o dispositivo auricular o swab era esfregado ao redor deste e então colocados em tubos de ensaio contendo 1,0 ml de salina. Após agitar os tubos, a suspensão era semeada em Agar Tioglicolato e o restante da salina enriquecido com caldo Tioglicolato e incubado a temperatura ambiente por no mínimo três dias para verificação do crescimento microbiano. Foram avaliados também 20 articuladores após desinfecção previa da área delimitada com álcool 70% esfregada com gaze esterilizada por três vezes. Vinte arco faciais (40 dispositivos - direito e esquerdo) fornecidos pela BioArt (São Carlos - SP) foram avaliados após esterilização e uso em paciente. O dispositivo esterilizado era encaixado com auxílio do próprio papel da embalagem de esterilização e colocado no conduto auditivo externo pelo paciente por dois minutos. A seguir o dispositivo era removido com mão enluvada e colocado em tubo de ensaio contendo 1,0 ml de salina. O restante do material e método foi igual ao plano piloto. Foi avaliada a contaminação microbiana de condutos auditivos externos de 20 pacientes; antes da anti-sepsia um swab umedecido em salina era esfregado pelo paciente e após anti-sepsia, um cotonete embebido em clorexidina 0,2% era esfregado por 30 segundos pelo paciente no conduto auditivo externo e a colheita do material era feita após com um swab embebido em salina. O restante do material e método foi igual aos demais grupos. Foi feita a coloração de Gram para identificação dos morfotipos e os cocos gram-positivos (Staphylococcus) semeados em Kit Api Staph (BioMerieux) e os bacilos gram-positivos esporulados e bacilos gram-negativos em serie de Hiss convencional (em tubos). Os cocos foram identificados como: Staphylococcus epidermidis, Staphylococcus saprophyticus, Staphylococcus roseus, Staphylococcus asaccharolyticus, Staphylococcus minimus, e ainda Kokuria ryzophyla; os bacilos gram-positivos aerobios esporulados como: Bacillus atropheus, Bacillus acnes, Bacillus alvei e o único bacilo gram-negativo como: Alcaligenes faecalis. Baseado nos resultados verificou-se que todos os ramos superiores e inferiores dos articuladores testados e dispositivos auriculares (direito e esquerdo) do arco facial do plano piloto estavam contaminados não havendo diferença estatisticamente significante entre os dois tempos; após desinfecção com álcool 70% dos 20 articuladores testados apenas 4 estavam contaminados (media de UFC foi 7); todos os dispositivos auriculares esterilizados avaliados após uso em paciente estavam contaminados; não houve diferença estatisticamente significante na contaminação microbiana entre os condutos auditivos externos direito e esquerdo tanto antes quanto após a anti-sepsia com clorexidina 0,2%.
Título em inglês
Microbiological quality of face bow earpeaces and articulators
Palavras-chave em inglês
Articulators
Biosafety
Cross-infection
Resumo em inglês
The purpose of this study was to evaluate the microbiological quality of the face bow earpieces, articulators and in vivo the external auditory canals before and after antisepsis with chlorexidine 0,2% of patients from the clinic of Dentistry of FORP-USP. It was done a pilot study with twenty articulators (superior and inferior branch) and twenty earpieces (right and left) from the Clinic of Dentistry of FORP-USP, twice, one in the beginning of the school year and the other in the end of the school year. For the articulators a swab moistened with saline was scratched in a 4,0 cm2 area delimited by template; for the earpieces a swab was scratched around it and then placed in tube test with 1,0 ml saline. After agitating, the suspension was inoculated in Tioglicolate Agar (DIFCO) and incubated in ambient temperature at least three days to verify the bacterial growth. It was also evaluated the microbiological quality of twenty articulators after previous disinfection of the delimited area with alcohol 70% scratched with sterilized gauze for three times. Twenty face bows (40 earpieces - right and left) were evaluated after sterilization and used in patients. The face bow and the earpieces were provided by BioArt (Sao Carlos - SP). The earpieces were incased with the paper where they were sterilized and placed in the external auditory canal by the patient for two minutes. Then, the earpieces were transferred with gloved hand to a tube test with 1,0 ml saline. The rest of the material and methods were the same of the pilot study. It was evaluated in vivo the microbiological quality of the external auditory canals of twenty patients; before the antisepsis a swab moistened with saline was scratched by the patient and after the antisepsis, a swab moistened with chlorexidine 0,2% was scratched for 30 seconds by the patient in the external auditory canal and the material was collected after the antisepsis with a swab moistened with saline. The rest of material and methods were the same of the other groups. A Gram stain was done in order to obtain the microorganisms identification with the biochemical test by the ApiStaph System (Bio Merieux) for Staphylococcus that was identified as: Staphylococcus epidermidis, Staphylococcus saprophyticus, Staphylococcus roseus, Staphylococcus asaccharolyticus, Staphylococcus minimus, and still Kokuria ryzophyla. The spore forming aerobic Gram-positive bacilli were identified by conventional tube test as: Bacillus atropheus, Bacillus acnes, Bacillus alvei and only Gram-negative bacilli as Alcaligenes faecalis. Based on the results, it was verified that almost all of the articulators branches (superior and inferior) tested and the face bow earpieces (right and left) of pilot study were contaminated, there was not a difference statistically significant between both times; after disinfection with alcohol 70% form the only four out of the twenty tested articulators were contaminated (UFC=7); all of the sterilized earpieces evaluated after being used in patients were contaminated, there was not a difference statistically significant in the microbiological quality between the external auditory canals right and left either before or after the antisepsis with chlorexidine 0,2%.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
do_alice.pdf (4.27 Mbytes)
Data de Publicação
2008-07-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.