• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.58.2014.tde-25032015-092813
Documento
Autor
Nome completo
Marta Regina Pinheiro Flores
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Silva, Ricardo Henrique Alves da (Presidente)
Crosato, Edgard Michel
Santos, Fabiano de Sant'Ana dos
Título em português
Proposta de metodologia de análise fotoantropométrica para identificação humana em imagens faciais em norma frontal
Palavras-chave em português
Análise facial
Fotoantropometria
Identificação facial forense
Identificação humana
Odontologia legal
Resumo em português
A face é a parte do corpo que mais sintetiza o ser humano e, para que seja entendida, vem sendo alvo de estudos dos mais diversos campos da ciência, incluindo a área da Identificação Facial Forense. A ciência responsável pelo estudo da face e de suas relações, denominada Cefalometria, apesar de exaustivamente estudada para o emprego clínico e radiográfico, principalmente por profissionais da Odontologia, ainda não foi padronizada e validada para o seu emprego em análises faciais sobre imagens e/ou fotografias. Em virtude do crescimento da produção tecnológica e automatizada da era em que vivemos, onde aparelhos com câmeras fotográficas acopladas fazem parte da vida corriqueira da grande maioria da população mundial, é necessário o desenvolvimento de metodologias que confirmem a objetividade, reprodutibilidade e confiabilidade de suas análises, principalmente para as áreas que exigem precisão e rigor técnico-científico, como a perícia criminal. Neste sentido, o presente trabalho teve como objetivo propor uma metodologia de normatização na determinação de pontos cefalométricos para exames faciais exclusivamente baseados em imagens em norma frontal e definir quais são os pontos cefalométricos que apresentam maior e menor variabilidade de aferição, para possível aplicação na identificação humana. A parte experimental do estudo foi delineada em duas etapas: na primeira fase, foi utilizado o método convencional (cefalométrico clássico) para a descrição dos pontos anatômicos de referência; na segunda, o método fotoantropométrico proposto. Ambas as fases foram analisadas por cinco examinadores, os quais marcaram 16 pontos na topografia facial de 18 imagens, aleatoriamente escolhidas de um banco de imagens. Para todas as análises, foi utilizado um software desenvolvido pelo Serviço de 13 Perícias em Audiovisual e Eletrônicos do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, denominado de SMVFace. Pode-se observar que houve uma grande redução da variabilidade dos pontos anatômicos após a adoção da descrição fotoantropométrica, principalmente para os pontos Alar, Endocanthion, Glabela, Gônio, Irídio Medial, Labial Superior e Zígio. Contrariamente, um ligeiro aumento na variabilidade dos pontos Chelion, Labial Inferior e Gnátio foi observado. Apesar do aumento na variabilidade desses pontos, a maioria das marcações foi realizada abaixo do erro aceitável preconizado por alguns estudos. Esses resultados demonstraram que, apesar de algumas limitações, a utilização da descrição fotoantropométrica proposta foi determinante para alcançar uma maior precisão das marcações dos pontos anatômicos de referência de forma geral
Título em inglês
Proposed methodology for photoanthropometry analysis for human identification in frontal view facial images
Palavras-chave em inglês
Facial analysis
Forensic dentistry
Forensic facial identification
Human identification
Photoanthropometry
Resumo em inglês
Face is the body part that most synthesizes the human being and, to be understood, has been targeted from different branches of science, including the Forensic Facial Identification area. The Cephalometry, science responsible for facial studies and their relationships, although extensively studied for clinical and radiographic employment, especially by dental professionals, it has not been standardized and validated yet for its use in facial images and/or photo analysis. Due to the growth of technology and automated production of the era in which we live, where camera-coupled devices are part of vast majority ordinary life of world population, methodologies development is necessary to confirm the objectivity, reproducibility and reliability of their analyzes, especially for areas that require precision and technical/scientific rigor as criminal expertise. In this sense, this research aimed to propose a standardization method in determining cephalometric points exclusively based on frontal view facial images and determine which points have higher and lower variability of measurement, for possible use in human identification. The experimental part of the study was drawn in two stages. In the first phase, the conventional method (classic cephalometry) was used to describe the reference anatomical points and, in the second, the proposed photoanthropometric method was used. Both phases were analyzed by five examiners who scored 16 points in facial topography of 18 images randomly chosen from an image database. For all analyzes, a software developed by the Expertise Service in Audiovisual and Electronics of the National Institute of Criminology, Federal Police, called SMVFace, was used. It could be observed that there was a large variability reduction of anatomical points after the photoanthropometry description adoption, especially for 15 Alar, Endocanthion, Glabella, Gonion, Iridium Medial, Upper Lip and Zigion points. In contrast, a slight variability increase of Chelion, Lower Lip and Gnathion points was observed. Despite the increased variability of these points, most markings are performed below the acceptable error advocated by some studies. These results demonstrate that, although some limitations, the use of the proposed photoanthropometric description was crucial to achieve greater accuracy of anatomical landmarks determination in general
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-11-26
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • ARAUJO, L. G., et al. Protocolo de identificação humana utilizado pela equipe de Odontologia Legal no Centro de Medicina Legal de Ribeirão Preto. In 34a. JORP - Jornada Odontológica de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto - SP, 2012. Anais da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto., 2012. Resumo.
  • TERADA, A. S. S. D., et al. Odontologia Legal e identificação humana: relato de caso pericial. In 34a. JORP - Jornada Odontológica de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto - SP, 2012. Anais da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto., 2012. Resumo.
  • MACHADO, C. E. P., et al. Odontologia Legal. In Jesus Antonio Velho, Gustavo Caminoto Geiser, e Alberi Espindula. Ciências Forenses: uma introdução às principais áreas da Criminalística moderna. Organizador.2. Campinas : Millennium, 2013{Volume}, p. 77-96.http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-25032015-092813/
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.