• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.55.2018.tde-20082018-161044
Documento
Autor
Nome completo
Joao Wagner Lima Cangussu
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 1993
Orientador
Banca examinadora
Maldonado, José Carlos (Presidente)
Garcia Neto, Alvaro
Liesenberg, Hans Kurt Edmund
Título em português
EXECUÇÃO PROGRAMADA DE STATECHARTS
Palavras-chave em português
Não disponível
Resumo em português
Sistemas Reativos podem ser definidos como sistemas que interagem direta ou indiretamente com o ambiente, recebendo e emitindo estímulos do mesmo, e que devem produzir os resultados corretos dentro de intervalos de tempo previamente especificados. Várias técnicas gráficas existem para modelar sistemas reativos, podendo-se citar Máquinas de Estados Finitos, Redes de Petri e Statecharts. Esta última tem se mostrado eficaz na especificação de sistemas reativos, pois além de possuir uma notação visual concisa e intuitiva, ainda possui sintaxe e semântica definidas formalmente. Este trabalho trata de uma técnica de validação de modelos, denominada "Execução Programada" e de sua integração ao ambiente Statechart Simulator (StatSim), que é um ambiente composto de ferramentas para edição e simulação de statecharts. Na Execução Programada, o modelo comportamental do sistema sob desenvolvimento é simulado a partir de eventos gerados através de distribuições probabilísticas e é controlado por um programa que indica o que deve ser feito em cada passo. Como resultado final, além da simulação dinâmica visual, dois relatórios são fornecidos ao usuário: um contendo análises estatísticas da execução e outro contendo o registro de todas as configurações atingidas, passo a passo. Uma revisão de ambientes e ferramentas para especificação de sistemas reativos é apresentada, enfatizando-se a sua capacidade para simulação dos modelos criados. Como aspecto central do trabalho, uma linguagem para controle da execução programada , denominada Linguagem de Controle de Execução (LCE), é proposta. A LCE é, inicialmente, discutida informalmente, para depois ser discutida formalmente. Em seguida, mostra-se a implementação da LCE e sua integração ao ambiente StatSim, dentro do Módulo de Execução Programada (MEP). Para ilustrar o funcionamento da LCE alguns exemplos são apresentados e discutidos.
Título em inglês
Programmed execution of Statecharts
Palavras-chave em inglês
Not available
Resumo em inglês
Reactive Systems can be defined as systems that interact directly or undirectly with the environment, receiving and emiting stimuli from/to it, and must to produce correct results within specified time intervals. Many graphical techniques exit to model reactive systems, such as Finite States Machines, Petri Nets and Statecharts. Statecharts proved a very efficient tool for reactive systems specification, having a concise and intuitive visual notation and a formaly defined sintax and semantics. The two main concerns of this work are: a technique for model validation called "Programmed Execution" and its integration to the Statechart Simulator (StatSim) environment, which is an integrated set of tools for edition and simulation of statecharts. In the "Progranuned Execution", a system control model of a system under developement is simulated from events generated according to probabilistic distributions and is controlled by a program that states what is to be done at each step. As results, besides the dynamic visual simulation, two reports are available: a statistical analysis about the simulation and a log file of ali configurations reached during the simulation, step by step. A survey of environments and tools for reactive systems specification able to simulate the models created is presented. A language to control the execution of a model, called Execution Control Language (ECL), is also presented. The ECL syntax and semantics are discussed and formaly defined. Its implementation and integration into the StatSim environment, within the Programmed Execution Module (PEM), is shown. Some examples are presented and discussed to illustrate the use of ECL.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-08-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.