• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2015.tde-24082015-105405
Documento
Autor
Nome completo
Telma Iacovino Monteiro Luperi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Lopes, Debora Maria Befi (Presidente)
Avejonas, Daniela Regina Molini
Bühler, Karina Elena Cadioli Bernardis
Limongi, Suelly Cecilia Olivan
Perissinoto, Jacy
Título em português
Linguagem em crianças com histórico de prematuridade e crianças com alteração específica de linguagem
Palavras-chave em português
Desenvolvimento da linguagem
Fonoaudiologia
Linguagem
Linguagem infantil
Prematuro
Transtornos do desenvolvimento da linguagem
Resumo em português
Introdução: O nascimento prematuro acarreta problemas que não se restringem à mortalidade perinatal. Alguns prematuros, mesmo na ausência de danos cerebrais, apresentam consequências negativas em diversos aspectos do desenvolvimento, como dificuldades em adquirir linguagem. O objetivo desse estudo foi verificar o desempenho linguístico de prematuros, com idades entre 2 e 6 anos e 11 meses e posteriormente compará-los com o desempenho de crianças com Alterações Específicas de linguagem - AEL. Método: Participaram do estudo 54 sujeitos prematuros, 35 sujeitos com AEL e 50 sujeitos no grupo controle - GC. Para verificar as habilidades linguísticas foi aplicado o Test of Early Language Development- TELD-3. Resultados: Os prematuros apresentaram mais alterações, quando comparados ao GC (p<= 0,001), mas o desempenho linguístico não se relacionou com idade gestacional e o peso, mesmo quando analisados em agrupamentos, e também não foram encontradas correlações com o tempo de internação após o nascimento e as notas de Apgar. Os prematuros de 2 anos foram analisados individualmente, considerando o atraso para as idades cronológica e corrigida, não houve diferença no desempenho para os dois subtestes receptivo (p=0,250) e expressivo (p=1,000). Na comparação do grupo de prematuros com o grupo com AEL, os grupos se diferenciam (p <= 0,001), sendo os dois grupos mais alterados que o GC, com maior concentração de alterados no grupo com AEL, tanto para quociente total, como para os subtestes expressivos e receptivos. Conclusões: O grupo de prematuros representa uma população de risco para alterações de linguagem, apresentando características de linguagem, quando alteradas, mais leves do que o grupo com AEL
Título em inglês
Language in children with prematurity history and children with specific language impairment
Palavras-chave em inglês
Child language
Infant premature
Language development disorders
Language
Language development
Speech language and hearing sciences
Resumo em inglês
Introduction: Preterm birth causes problems that are not restricted to perinatal mortality. Some premature, even in the absence of brain damage, have negative effects on various aspects of development, such as language difficulties. The purpose of this study was to verify the linguistic performance of preterm infants aged between 2 and 6 years and 11 months and compare them with the performance of children with specific language impairment - SLI. Method: The study included 54 preterm, 35 children with SLI and 50 children in the control group - GC. To check the language skills was applied the Test of Early Language Development- TELD-3. Results: The premature children had more alteration when compared to the CG (p <= 0.001), but the linguistic performance did not correlate with gestational age and weight, even when analyzed in groups, and also there were no correlations with the hospitalization time after birth and the Apgar score. The 2 years prematures were analyzed individually, considering the delay to the chronological and corrected ages, there was no difference in performance for both subtests receptive (p = 0.250) and expressive (p = 1.000). In the comparison of the premature group with the SLI group, the groups differ (p <= 0.001), and both groups have more alterations that the CG, with higher concentration of alterations in the group with SLI, for both, total quotient, expressive and receptive subtests. Conclusions: The preterm group represents a population at risk for language disorders, with language skills, when altered, lighter than the group with SLI
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-08-24
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • BEFI-LOPES, Debora Maria, et al. Experiência no programa de aperfeiçoamento de ensino disciplina com pacientes com alterações específicas de linguagem. In 20º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, Brasília, 2012. Anais do 20º Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia.São Paulo : Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, 2012. Resumo.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.