• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2019.tde-20032019-154223
Documento
Autor
Nome completo
Bárbara Gabriela Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Samelli, Alessandra Giannella (Presidente)
Fiorini, Ana Claudia
Matas, Carla Gentile
Moreira, Renata Rodrigues
Título em português
Exposição ao ruído em call center: headsets, sintomas auditivos e extra-auditivos de operadores de telemarketing
Palavras-chave em português
Audição
Call centers
Exposição ocupacional
Riscos ocupacionais
Ruído
Saúde do trabalhador
Sinais e sintomas
Resumo em português
Introdução: A exposição ao ruído ocupacional pode trazer consequências negativas para a saúde auditiva e extra-auditiva dos trabalhadores. Há, na literatura, escassez de estudos que avaliem as condições de trabalho dos operadores de telemarketing, bem como da principal fonte de ruído (headset), que, na maioria dos call centers, é monoaural. Objetivo: Avaliar a exposição ao ruído no trabalho de operadores de telemarketing, buscando relacioná-la aos sintomas auditivos e extra-auditivos referidos, bem como avaliar a aplicabilidade dos headsets mono e binaural. Métodos: Estudo transversal observacional. Participaram 79 operadores de telemarketing, normo-ouvintes, de uma empresa multinacional. Foi realizada medição do ruído, com um audiodosímetro, pela técnica de microfone em ouvido real, por 20 minutos (10 com cada headset), durante ligações diárias dos teleoperadores. Adicionalmente, os participantes responderam a questionário para caracterização dos sintomas auditivos/extraauditivos e relato de preferência entre os headsets. Para a análise dos dados, utilizou-se medidas descritivas e testes de hipótese (Qui-quadrado, Wilcoxon e Mann-Whitney), com nível de significância de 5%. Resultados: Dos 79 participantes (média 22±4,2 anos), 50,64% trabalhavam no período matutino e 49,36% no período vespertino/noturno, sendo a maioria do sexo feminino (78,5%). Mais da metade da amostra relatou: episódios de dor ou infecções de ouvido (55,7%); utilização de estéreo pessoal (70,9%), por mais de uma hora diária, com intensidade acima da metade da capacidade do equipamento; não realizar o controle da intensidade do headset individual (68%). Quanto aos sintomas, 98,7% relataram pelo menos um sintoma auditivo e 88,6% pelo menos um extra-auditivo, sendo os mais frequentes: plenitude auricular (15,2%) e zumbido (13,4%), ansiedade (65,8%), dor de cabeça (34,2%) e estresse (17,7%). Observou-se associação entre as variáveis: intensidade de uso do headset individual e quantidade de sintomas auditivos (p=0,044) e extraauditivos (p=0,026); aumento abrupto de som e zumbido (p=0,020). Os níveis de pressão sonora provenientes do headset monoaural foram maiores que os do binaural para as medidas de pico (p < 0,001), intensidade máxima (p < 0,001) e equivalente (p=0,006). Com relação aos níveis de pressão sonora equivalentes, a média foi de 85,54 dB(A) para o headset monoaural, e de 76,57 dB(A) para o ambiente externo. Quanto à preferência, a maioria dos indivíduos (84,8%) manifestou-se a favor do headset binaural, sendo o principal motivo, proporcionar maior atenção e concentração para as chamadas. Na comparação dos níveis de pressão sonora equivalentes entre os headsets mono e binaurais, de acordo com a preferência de headset dos operadores, para aqueles que preferiram o binaural, verificou-se níveis de pressão sonora dos headsets binaurais significantemente menores quando comparados aos monoaurais (p=0,017), o que não ocorreu para os que preferiram o monoaural (p=0,976). Conclusões: Os níveis de pressão sonora equivalentes produzidos pelo headset monoaural, que é o utilizado neste call center, atingiram valores médios de 85,54 dB(A), com variação de 52,9 a 98,1 dB(A). A quantidade de sintomas auditivos e extra-auditivos referidos pelos operadores de telemarketing, apesar dos limiares auditivos estarem dentro da normalidade, sugere que a exposição a qual estão submetidos pode oferecer riscos para a saúde. O headset binaural, avaliado no presente estudo, demonstrou ser uma alternativa viável para estes trabalhadores e ambiente de trabalho, por produzir menores intensidades sonoras e melhorar a qualidade das chamadas, na perspectiva dos teleoperadores, quando comparado ao headset monoaural
Título em inglês
Exposure to noise in call center: headsets, auditory and extra-auditory symptoms in telemarketers
Palavras-chave em inglês
Call centers
Hearing
Noise
Occupational exposure
Occupational health
Occupational risks
Signs and symptoms
Resumo em inglês
Introduction: Being exposed to occupational noise may result in negative consequences to auditory and extra-auditory health of workers. In the literature, studies that assess the working conditions of telemarketers are scarce, as well as regarding the main source of noise (headset), which, in most call centers, is monaural. Purpose: To assess the exposure to noise of telemarketers, aiming to relate it to the auditory and extra-auditory symptoms mentioned by them, as well as to assess the applicability of mono and binaural headsets. Methods: Crosssectional observational study in which seventy-nine telemarketers from a multinational company participated. Noise measurement was performed with an audiodosimeter using the real ear microphone technique for 20 minutes (10 minutes using each headset) during daily calls to telemarketers. Additionally, the participants answered a questionnaire to characterize auditory / extra-auditory symptoms and reported their most preferably headsets. For the analysis of the data, we used descriptive measures and hypothesis tests (Chi-square, Wilcoxon and Mann-Whitney), with significance level of 5%. Results: Among the 79 participants (mean 22 ± 4.2 years), 50.64% worked in the morning period and 49.36% in the afternoon / evening period, with a majority of females (78.5%). More than half of the sample reported: episodes of pain or ear infections (55.7%); use of personal stereo (70.9%), for more than one hour per day, with intensity above half of the equipment capacity; and lack of monitoring the intensity of the individual headset (68%). Concerning the symptoms, 98.7% reported at least one auditory symptom and 88.6% had at least one extra-auditory one, being the most frequent: auricular fullness (15.2%) and tinnitus (13.4%), anxiety (65.8%), headache (34.2%) and stress (17.7%). We observed an association between the variables: intensity of use of the individual headset and amount of auditory (p = 0.044) and extra-auditory symptoms (p = 0.026); abrupt increase in sound and tinnitus (p = 0.020). The sound pressure levels from the monaural headset were greater than those of the binaural for peak measurements (p < 0.001), maximum intensity (p < 0.001) and equivalent (p = 0.006). Regarding equivalent sound pressure levels, the mean was 85.54 dB (A) for the monaural headset, and 76.57 dB (A) for the external environment. Regarding preference, the majority of individuals (84.8%) expressed support for the binaural headset, being the main reason, the fact that it provides greater attention and concentration capacity for the calls. In comparison to the equivalent sound pressure levels between mono and binaural headsets, according to the headset preference of the telemarketers, for those who preferred binaural, sound pressure levels of binaural headsets were significantly lower when compared to monoaural ones (p = 0.017), which did not occur for those who preferred the monoaural (p = 0.976). Conclusions: Equivalent sound pressure levels produced by the monaural headset, which is the one used in this call center, achieved mean values of 85.54 dB (A), ranging from 52.9 to 98.1 dB (A). The amount of auditory and extra-auditory symptoms reported by telemarketers, even though the hearing thresholds are within normal range, suggests that the noise exposure to which they undergo may jeopardize health. The binaural headset, assessed in the present study, has been shown to be a viable alternative for these workers and work environment, because it produces lower sound intensities and improve the quality of calls, from telemarketers' perspective, when compared to the monaural headset
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-03-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.