• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2015.tde-12062015-090614
Documento
Autor
Nome completo
Leticia Segeren
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Fernandes, Fernanda Dreux Miranda (Presidente)
Amato, Cibelle Albuquerque de La Higuera
Netrval, Danielle Azarias Defense
Título em português
Correlação entre a oralidade de crianças com distúrbios do espectro do autismo e o nível de estresse de seus pais
Palavras-chave em português
Comunicação
Comunicação não verbal
Criança
Estresse psicológico
Linguagem
Pais
Qualidade de vida
Questionários
Transtorno autístico
Resumo em português
O Distúrbio do Espectro do Autismo caracteriza-se como uma síndrome comportamental complexa, que compromete o processo do desenvolvimento ao longo da vida, ocorrendo uma grande variabilidade na intensidade e forma de expressão da sintomatologia, nas áreas que definem o seu diagnóstico. Pessoas com autismo necessitam de atenção especial durante toda a vida e é necessário voltar a atenção também para cuidador. O estresse parental da família de uma criança com autismo é significantemente maior do que o observado em famílias de crianças com desenvolvimento típico ou outras deficiências. A comunicação é um aspecto especialmente afetado nos quadros de autismo e pode ser potencializadora do estresse, sendo uma das primeiras preocupações dos pais. Assim foi indagado se, com relação à comunicação, o fato do filho com autismo não usar alguma fala para se comunicar teria relação com o aumento do nível de estresse dos pais. O Objetivo deste estudo foi investigar o nível de estresse de pais de crianças com autismo, verificando sua associação com a ausência de oralidade na comunicação de seus filhos. Participaram dessa pesquisa os pais de 75 crianças com autismo e pais de 100 crianças sem nenhuma queixa quanto ao desenvolvimento, que foram divididos em três grupos, sendo o grupo 1 formado por pais de crianças autistas que não apresentam comunicação oral; o grupo 2 por pais de crianças autistas que apresentam comunicação oral e o grupo 3, por pais de crianças sem nenhuma queixa. Todos os participantes responderam ao questionário sócio-demográfico, ao questionário de nível de estresse (formulado pela própria autora) e ao questionário de qualidade de vida. Os resultados mostraram que a maioria dos pais dos três grupos apresentaram médio nível de estresse e que não houve diferença significativa entre os pais de crianças com autismo, com e sem comunicação verbal. Quando os pais de crianças com autismo foram comparados aos pais do grupo controle, foi verificada diferença significativa, sendo que mais pais de crianças com autismo apresentaram alto nível de estresse. Foi constatada existência de associações entre o nível de estresse identificado e a qualidade de vida relatada pelos pais, mostrando que quanto maior o estresse apresentado pelos pais, menor é a qualidade de vida. Conclui-se, portanto, que o nível de estresse de pais de crianças com autismo não é influenciado pela ausência de oralidade na comunicação de seus filhos
Título em inglês
Correlation between verbal communication of children with autism spectrum disorders and the level stress of their parents
Palavras-chave em inglês
Autism spectrum disorders
Children
Communication
Language
Nonverbal communication
Parental stress
Psychological stress
Quality of life
Questionnaire
Resumo em inglês
Autism spectrum disorders are described as a complex behavioral syndrome. It impairs the development throughout life and has great variability in symptoms and intensity in the various areas that define the diagnosis. Persons with autism need special care during all life and therefore the caretakers need attention too. Parental stress in families with children with autism is significantly higher than the observed in families with children with other disorders or with typical development. Communication is specially affected in autism, is one of parent's first concerns and may increase stress. This study asked if parents of non-verbal children with autism have higher levels of stress than parents of verbal children with autism. The purpose of this study was to assess the stress levels of parents of children with autism and to verify its association with the abscess of verbal communication. Participants were parents of 75 children with autism and 100 parents with no complaints about their children development. They were divided in 3 groups: Group 1 comprised by parents by children with autism and no verbal communication; Group 2 comprised by parents by verbal children with autism and Group 3 with parents with no complaints about their children development. All participants responded to a socio-demographic questionnaire, to a stress level questionnaire (proposed by the author) and the questionnaire about quality of life. Results show that most parents from the three groups presented medium level of stress and that there was no significant difference between parents of children with autism with and without verbal communication. When parents of children with autism were compared with parents from the control group a significant difference was observed, with more parents of children with autism with high levels of stress. Associations between the stress level and the quality of life were also observed, showing that when higher stress levels were reported, lower quality of life was verified. It can be concluded that the stress level of parents of children with autism not influenced by their lack of verbal communication
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LeticiaSegeren.pdf (1.77 Mbytes)
Data de Publicação
2015-06-12
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • FERNANDES, F. D. M., et al. Habilidades pragmáticas e diagnóstico diferencial em crianças pertencentes ao espectro do autismo. In 21º Congresso Brasileiro e 2º Ibero-Americano de Fonoaudiologia, Porto de Galinhas, 2013. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia., 2013. Resumo.
  • FERNANDES, F. D. M., et al. O impacto da severidade comunicativa de indivíduos autistas no nível de estresse de seus pais. In 21º Congresso Brasileiro e 2º Ibero-Americano de Fonoaudiologia, Porto de Galinhas, 2013. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia., 2013. Resumo.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.