• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Saadallah Azor Fakhouri Filho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Nunes, Maria do Patrocinio Tenorio (Presidente)
Santos, Itamar de Souza
Góis, Aécio Flávio Teixeira de
Lin, Chin An
Título em português
Instrução formal de médicos residentes em técnicas de ensino
Palavras-chave em português
Avaliação educacional
Avaliação objetiva de técnicas de ensino
Educação médica
Internato e residência
Modelos educacionais
Residentes como professor
Treinamento por simulação
Resumo em português
Introdução: Médicos residentes (MR) representam uma grande força de trabalho na maioria dos hospitais universitários brasileiros. O contato destes com alunos da graduação e do internato acrescenta atividades didáticas ao seu repertório diário de atividades assistenciais. Estudos norte-americanos e canadenses demonstram que até 25% do tempo de trabalho de médicos residentes é exercido como atividade de ensino. Pesquisadores apontaram que alunos de medicina creditam aos MR30-85% de toda a teoria clínica adquirida na graduação. Nos Estados Unidos criaram-se programas de capacitação didática, conhecidos como "Residents as Teachers" (RaTs) - residentes como professores, atualmente presentes em 80% daquelas instituições. Em nosso meio, todo esse contato se dá com pouco ou nenhum treinamento formal dos residentes em técnicas de ensino. No presente estudo investigou-se a hipótese de que o treinamento formal de MR em técnicas de ensino poderia aumentar o desempenho em habilidades de ensino clínico. Métodos: Estudo prospectivo, onde escores pré e pós-intervenção foram aferidos por meio de atividades simuladas desenvolvidas, especificamente, para este fim. Quarenta e nove médicos residentes dos programas de clínica médica, cirurgia geral, dermatologia e infectologia da Universidade Federal de Uberlândia participaram do estudo. Foram elaboradas 4 estações simuladas para avaliação de habilidades didáticas em cenários de ambulatório, enfermaria, unidade de emergências e durante a orientação de um procedimento. Todos os MR tiveram seus desempenhos gravados em vídeo para avaliação posterior, por 3 investigadores independentes, que atribuíram escores padronizados para cada cenário. Os MR foram avaliados em 3 etapas, com 1 semana de intervalo entre elas: basal (D1), após primeira intervenção (D2), após segunda intervenção (D3). A intervenção principal baseou-se no método de ensino clínico "Preceptoria em um Minuto - PEM" e uma intervenção controle de comunicação de más notícias. Os residentes foram randomizados eletronicamente quanto à ordem de recebimento de cada uma das intervenções após D1. Todos os residentes foram submetidos às intervenções, principal e controle, com uma semana de intervalo, de acordo com a randomização. Resultados: Houve aumento estatisticamente significativo nos escores das avaliações de desempenho dos MR quando comparadas avaliações pré e pós-intervenções nas estações enfermaria e procedimento. As estações emergência e ambulatório produziram baixas confiabilidades entre avaliadores. Na estação enfermaria, foram observadas medianas de escores de 109,5 para a D1; 142,5 para D2 e 137,5 para D3, com diferença significativa entre as etapas de avaliação (p=0,009). Análise pós-hoc para comparação de pares demonstrou diferença significativa entre D1 e D2 (p=0,011). Análise de confiabilidade da estação enfermaria pela teoria da generalização (teoria G) demonstrou coeficientes de 0,545 para D1; 0,702 para D2 e 0,860 para D3. Os coeficientes de consistência interna e confiabilidade entre avaliadores foram respectivamente 0,913 e 0,595. Na estação procedimentos, foram observadas medianas de escores de 99 para D1; 119 D2; e 119,5 D3. Houve diferença significativa entre as etapas de avaliação com p < 0,001. Análise pós-hoc para comparação de pares demonstrou diferença significativa entre D1 e D2 (p=0,001) e entre D1 e D3 (p= 0,004). Coeficientes G para as etapas de avaliação da estação procedimentos foram calculados em 0,683 para D1; 0,681 para D2 e 0,670 para D3. Consistência interna resultou um coeficiente de 0,726 e a confiabilidade entre avaliadores 0,772. Conclusões: O presente estudo demonstrou ganho na aquisição de habilidades de ensino clínico, em MR brasileiros após intervenção específica com método PEM. Observou-se aumento progressivo da confiabilidade geral para a estação enfermaria, com um coeficiente condizente com avaliações de alto padrão obtido em D3. A estação enfermaria também produziu uma alta consistência interna e confiabilidade moderada entre avaliadores. A estação procedimentos produziu coeficientes de confiabilidade bons, porém estáveis através das etapas do estudo. As estações emergência e ambulatório produziram coeficientes de confiabilidade entre observadores ruins, o que prejudicou a análise final dos resultados
Título em inglês
Formal instruction of medical residents in teaching techniques
Palavras-chave em inglês
Education Medical
Educational measurement
Internship and residency
Objective structured teaching examination
Residents as teachers
Simulation training
Teaching models
Resumo em inglês
Introduction: Medical residents (MR) represent a powerful work force in most of Brazilian teaching hospitals. Their contact with undergraduate students adds to their daily work teaching activities. Studies from the United States (US) and Canada indicate that 25% of a resident's working time is spent in teaching duties. Other researchers point to the fact that medical students attribute to MR 30-85% of all clinical theory acquired during graduation. In the US, programs developed specifically to foster MR's teaching skills, known as "Residents as Teachers" (RaTs), are now present at nearly 80% of American institutions. In Brazil, the close contact between MR and interns is conceived under little or no formal training in clinical teaching skills. The present study investigated if delivering teaching skills to MR would enhance their ability to teach simulated interns. Methods: We developed a prospective study where scores pre and post intervention were obtained through simulated activities, specifically designed for this purpose. Forty-nine medical residents from internal medicine, general surgery, dermatology and infectious diseases programs in Universidade Federal de Uberlandia took part in the activities. Four simulated stations were developed to assess clinical teaching skills in different scenarios: a clinical ward, in the emergency department, during ambulatory consultation and while teaching a simple procedure. All participants had their performances recorded in video for further evaluation. Three independent raters used a standardized questionnaire to attribute scores for every MR's recorded performance. All MRs were evaluated in 3 distinct occasions, one week apart: pre- intervention (D1), after first intervention (D2) and after second intervention (D3). The main intervention was based on a lecture about a teaching skill's method, the "One Minute Preceptor". Control intervention was based on a lecture about how to deliver bad news. All residents were electronically randomized to receive the main or control interventions after D1. All residents received both interventions, one week apart, according to randomization. Results: There was a statistically significant increase in the performance's scores of MRs when we compared pre and post intervention evaluations for stations clinical ward and teaching a procedure. For the clinical ward station, median scores were 109.5 for D1, 142.5 for D2 and 137.5 for D3, with a significant difference between 3 occasions (p= 0.009). Post-hoc analysis was carried out and evidenced significant differences between D1 and D2 (p=0.011). Reliability estimates were calculated using generalizability theory (G theory). The overall coefficient was 0.545 for D1, 0.702 for D2 and 0.860 for D3. Internal consistency resulted in a 0.913 coefficient and interrater reliability 0.595. In teaching a procedure station, we observed median scores of 99 for D1, 119 for D2 and 119.5 for D3. The difference across all occasions was statistically different (p < 0.001). Post-hoc analysis evidenced significant differences between D1 and D2 (p=0.001); D1 and D3 (p=0,004). G coefficients for the occasions were 0.683 for D1, 0.681 for interrater reliability was 0.772. Conclusions: The present study evidenced a gain in clinical teaching skills after specific training session based on the "One Minute Preceptor" method, in studied Brazilian MRs. The reliability analysis demonstrated progressive G coefficients across occasions in the clinical ward station, reaching levels expected for high stakes evaluations in E3. The clinical ward station also showed a high internal consistency and moderate interrater reliability. The procedure station resulted in good reliability coefficients across occasions, but they were stable in all of them. Clinical ward and emergency stations produced poor interrater reliability coefficients, which impaired interpretation of final results
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.