• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2019.tde-14012019-133534
Documento
Autor
Nome completo
Fabio Alberto Castillo Bustamante
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Moura, Eduardo Guimarães Hourneaux de (Presidente)
Bernardo, Wanderley Marques
Corsi, Paulo Roberto
Felix, Valter Nilton
Título em português
Terapias cirúrgicas versus endoscópicas para câncer precoce e displasia de alto grau no esôfago: uma revisão sistemática e metanálise
Palavras-chave em português
Câncer do esôfago
Endoscopia do sistema digestório
Endoscopia gastrointestinal
Neoplasias esofágicas
Procedimentos cirúrgicos operatórios
Resumo em português
Introdução: O câncer de esôfago (CaE) ocorre em 22% dos casos como doença local, e a minoria dessa doença é limitada à mucosa ou à submucosa (lesões precoces). Ressecção endoscópica da mucosa (EMR), dissecção submucosa endoscópica (ESD), terapia fotodinâmica (PDT), terapia a laser e coagulação com plasma de argônio (APC) têm sido desenvolvidas como alternativas à ressecção cirúrgica de lesões precoces. Objetivos: Identificar, por meio de revisão sistemática, estudos que reportem sobrevida, sobrevida livre de doença, morbidade e mortalidade associada ao procedimento e mortalidade associada ao câncer em terapias endoscópicas e cirúrgicas no câncer de esôfago limitado à mucosa ou à submucosa (lesões precoces). Fontes de dados: Uma revisão sistemática de artigos em MEDLINE, Registro Cochrane de Ensaios Clínicos Controlados, EMBASE, EBSCO, LILACS, Biblioteca da Universidade de São Paulo e em sites de pesquisa, como BVS e SCOPE ScienceDirect. Seleção do estudo: Ensaio Controlado Aleatório, Ensaio Clínico Controlado, Ensaio Clínico e Estudos de Coorte. Critérios de seleção: Estudos que comparam estatisticamente a sobrevida e a sobrevida livre de doença, a morbidade e a mortalidade associada ao procedimento e a mortalidade associada ao câncer no tratamento endoscópico e cirúrgico para lesões precoces do câncer de esôfago. Extração de dados: Extração independente de dados de artigos por dois autores, incluindo os indicadores de qualidade dos estudos. Na busca, não foi encontrado nenhum tipo de ensaio clínico; portanto, extraímos apenas estudos comparativos retrospectivos e os resultados extraídos forma analisados estatisticamente. Limitação: Apenas estudos prospectivos, comparando as terapias endoscópicas e cirúrgicas, bem como as terapias reportadas com heterogeneidade. Resultados: Em estudos comparando as terapias cirúrgica e endoscópica na mortalidade relacionada ao procedimento, a diferença não foi significativa; nas taxas de sobrevivência após 1, 2, 3, 4 e 5 anos, foram diferentes e mostraram superioridade da cirurgia ao longo do tempo, estas foram aparentemente influenciadas por vieses na população. Ao suprimir esse viés, a endoscopia é superior no controle da mortalidade relacionada ao câncer com alta taxa de recidiva da doença. Em relação à comorbidade e à mortalidade associada ao procedimento, a endoscopia apresenta melhores resultados. Conclusões e implicações: Não existem evidências reportadas de ensaios clínicos. Nesta metanálise, as terapias cirúrgicas mostraram superioridade na sobrevida, e as terapias endoscópicas apresentaram superioridade no controle da mortalidade relacionada ao câncer, mas com alta taxa de recorrência da doença, a comorbidade e a mortalidade associadas à endoscopia é menor. Ensaios controlados com volume amostral expressivo são necessários para confirmar os resultados da metanálise atual. Número de registro de revisão sistemática: CRD42014013170
Título em inglês
Surgery versus endoscopic therapies for early cancer and high-grade dysplasia in the esophagus: a systematic review and meta-analysis
Palavras-chave em inglês
Endoscopy digestive system
Endoscopy gastrointestinal
Esophageal cancers
Esophageal neoplasms
Surgical procedures operative
Resumo em inglês
Esophageal cancer occurs in 22% of cases as a local disease, and a minority of this disease is limited to mucosa or submucosa (early lesions). Endoscopic mucosal resection (EMR), endoscopic submucosal dissection (ESD), photodynamic therapy (PDT), laser therapy, and argon plasma coagulation (APC) have been developed as alternatives to surgical resection for early lesions. Objectives: The aim of this systematic review is to identify studies that statistically compare survival, disease-free survival, morbidity and mortality associated with the procedure, and mortality associated to cancer in the endoscopic and surgical therapies. Data sources: A systematic review of English and non-English articles using MEDLINE and the Cochrane Controlled Trials Register, EMBASE, EBSCO, LILACS, Library University of São Paulo, Research websites BVS and SCOPE ScienceDirect. Study selection: Randomized Controlled Trial, Controlled Clinical Trial, Clinical Trial and Cohort Study. Criteria: Studies that statistically compare survival, disease-free survival, morbidity and mortality associated with the procedure, and mortality associated to cancer in the endoscopic and surgical therapies for early lesions of esophageal cancer. Data extraction: Independent extraction of articles by two authors using predefined data fields, including study quality indicators. In the search, I did not find any type of clinical trial; therefore, I extracted only retrospective comparative studies and analyzed statistically the results extracted. Limitation: Only prospective studies comparing the endoscopy and surgery therapies with heterogeneity. Results: Studies comparing surgical and endoscopic therapies showed in the procedure-related mortality, the difference was not significant; in the survival rates after 1, 2, 3, 4 and 5 years were different and showed superiority of surgical therapies over time, these were apparently influenced by biases in selection of population, when this bias is removed, endoscopy is superior in control of mortality related to cancer with a high rate of disease recurrence; in regard to comorbidity and mortality associated with the procedure, endoscopy is superior. Conclusions and implications: There is no evidence from clinical trials. In these meta-analyses, surgical therapies showed superiority in survival, and endoscopic therapies showed superiority in control of mortality related to cancer with a high rate of disease recurrence; also, comorbidity and mortality associated with endoscopy are superior. Prospective, controlled trials with large sample sizes are required to confirm the results of this current meta-analysis. Systematic review registration number: CRD42014013170
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-01-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.