• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2008.tde-08072008-154313
Documento
Autor
Nome completo
Alfredo Mendrone Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Dulley, Frederico Luiz (Presidente)
Bydlowski, Sergio Paulo
Kutner, José Mauro
Langhi Junior, Dante Mário
Sabino, Ester Cerdeira
Título em português
Coleta de células progenitoras hematopoéticas de sangue periférico após administração de ciclofosfamida e fator estimulador de colônias de granulócitos (G-CSF): uma análise de 307 pacientes
Palavras-chave em português
Fator estimulador de colônias de granulócito recombinante
Medula óssea
Mobilização de células-tronco hematopoéticas
Transplante autólogo
Resumo em português
Mobilização inadequada de células progenitoras hematopoéticas (CPH) tem sido observada em 10 - 30% dos pacientes submetidos a transplante de medula óssea (TMO) autogênico para tratamento de doenças onco-hematológicas. Os fatores relacionados com má resposta à mobilização ainda não estão totalmente estabelecidos. Apresentamos uma análise retrospectiva de pacientes submetidos à TMO autogênico com o objetivo de identificar variáveis associadas com resposta ruim ao regime de mobilização utilizado. Casuística e Métodos: Fizeram parte desta análise 307 pacientes com diferentes diagnósticos, tratados com TMO autogênico em uma única Instituição, no período de Abril de 2001 a Abril de 2007. Todos os pacientes incluídos no estudo foram submetidos a um único regime de mobilização baseado na administração de ciclofosfamida (dose total de 60-120 mg/kg de peso IV) e fator estimulador de colônias de granulócitos (G-CSF) (dose diária de 6 - 17 ug/(kg de peso)/dia SC). O sucesso na resposta ao regime de mobilização foi definido quando um número maior ou igual a 2,0x10 (6) células CD34 + /(kg de peso) foi coletado do sangue periférico com até três procedimentos de leucaférese. Resultados: Dos pacientes analisados, 260 apresentaram sucesso na mobilização (84,7%). Nestes pacientes, um número mediano de 3,67 (2,0 - 46,0) células CD34+ /(kg de peso) foi coletado por paciente com um número mediano de 1 (1-3) procedimento de leucaférese. O insucesso na mobilização foi observado em 47 pacientes (15,3%): 24 (7,8%) que foram submetidos à coleta de CPH de sangue periférico, porém não coletaram número maior ou igual 2,0x10 (6) células CD34+/(kg de peso) com pelo menos três procedimentos de leucaférese; e, 23 (7,5%) foram submetidos à coleta de CPH por punção da medula óssea, por não terem atingido número mínimo de 10 células CD34+/mm3 no sangue periférico para realização de leucaférese. De acordo com análise univariada, os fatores associados com o insucesso foram: diagnóstico (P < 0,0001), tempo de doença (P < 0,0001), número prévio de ciclos de quimioterapia (P = 0,0001), exposição prévia a agentes alquilantes (P = 0.0003) e a mitoxantrone (P = 0,0006), contagem de plaquetas pré-mobilização <150.000/mm3 (P = 0,0006) e intervalo entre o início da mobilização e o pico de células CD 34+ no sangue periférico (P < 0,0001). Idade, sexo, atividade da doença e envolvimento medular ao início da mobilização, tratamento prévio com radioterapia e exposição a análogos da platina não mostraram correlação significativa na resposta à mobilização. Após análise multivariada, as variáveis que permaneceram associadas com insucesso na mobilização foram: diagnóstico (P = 0,0232), número prévio de ciclos da quimioterapia (P = 0,0167), tratamento prévio com mitoxantrone (P = 0,0285) e contagem de plaquetas pré-mobilização < 150.000/mm3 (P = 0,0423). Conclusão: A carga cumulativa de quimioterapia administrada, exposição prévia à mitoxantrone, contagem de plaquetas pré-mobilização e diagnóstico foram os fatores independentes relacionados com a falha na resposta à mobilização. Os achados obtidos podem auxiliar no reconhecimento de pacientes de risco para resposta ruim à mobilização e permitir um planejamento alternativo ou mais agressivo no regime de mobilização para este grupo de pacientes.
Título em inglês
Collection of peripheral blood progenitor cell after administration of cyclophosphamide and granulocyte-colony stimulating factor (GCSF): an analysis of 307 patients
Palavras-chave em inglês
Autologous transplantation
Bone marrow
Granulocyte colony stimulating factor recombinant
Hematopoietic stem cell mobilization
Resumo em inglês
Inadequate stem cells mobilization is seen in 10-30% of patients undergoing autotransplantation for hematologic malignancies. Factors affecting peripheral blood progenitor cell (PBSC) mobilization have not been clearly established. We retrospectively reviewed the data of patients treated by autologous bone marrow transplantation (BMT) with the aim to identify factors associated with poor PBSC mobilization. Design and Methods: We evaluated 307 patients with different diagnoses, submitted to autologous BMT between April 2001 and April 2007. PBSC were collected following mobilization with cyclophosphamide (60-120 mg/kg of weight IV) and granulocyte-colony stimulating factor (G-CSF) (dose of 6-17 ug/kg of weight/day SC). Success in mobilization was defined when > ou = a 2,0x10(6) CD34+ cells/(kg weight) could be collected from the peripheral blood with a maximum of three leukapheresis procedures. Clinical and laboratory parameters at the time of mobilization were analyzed for correlations with the number of CD34+ cells collected. Results: Two hundred and sixty patients (84.7%) presented success in mobilization. In this group, a median of 3.67 (2.0-46.0) CD34+ cells/(kg weight) was collected per patient in a median of 1(1-3) leukapheresis procedure. Poor response to mobilization was observed in 47 patients (15.3%): 24 (7.8%) were submitted to PBSC collection but didn't collected at least 2.0 x 106 CD34+ cells/(kg weight) with three leukapheresis procedures and 23 (7.5%) didn't reach an absolute number count of 10 CD34+ cells/mm3 in the peripheral blood to start collection by leukapheresis. In univariate analysis poorer PBSC mobilization was associated with diagnosis (Pp < 0.0001), time interval from the diagnosis to mobilization (P < 0.0001), number of cycles of previous chemotherapy (P = 0.0001), previous treatment with alkylating agents (P = 0.0003) and mitoxantrone (P = 0.0006), platelet count <150.000/mm3 before mobilization (P = 0.0006) and interval between mobilization and peak of CD34+ cells in peripheral blood (P < 0.0001). No significant correlation was found with age, gender, disease status, marrow involvement at mobilization, prior radiation therapy and exposition to platin analogues. In the stepwise regression model, diagnosis (P = 0.0232), number of cycles of previous chemotherapy (P = 0.0167), previous treatment with mitoxantrone (P = 0.0285) and platelet count <150.000/mm3 before mobilization (P = 0.0423) were found to be independent negative predictive factors for CD34+ cells mobilization. Conclusion: Cumulative load of chemotherapy, exposition to Mitoxantrone, platelet count just prior to mobilization and diagnosis were independent factors related to poor progenitor cells mobilization. These results could help in the previously recognition of patients at risk for poor or no response to mobilization and allow to plan an alternative or more aggressive regimen for this group of patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AlfredoMendroneJr.pdf (849.63 Kbytes)
Data de Publicação
2008-07-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.