• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2012.tde-07122012-163528
Documento
Autor
Nome completo
Andrey Wirgues de Sousa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Celso Ricardo Fernandes de (Presidente)
Cabral, Anna Lucia de Barros
Sacco, Isabel de Camargo Neves
Título em português
Avaliação do nível de atividade física diária e fatores preditivos em crianças asmáticas da cidade de São Paulo
Palavras-chave em português
Acelerômetro
Actigrafia
Asma
Atividade motora
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A atividade física regular trás benefício à saúde, reduzindo a obesidade, morbidades e a mortalidade e, em pacientes asmáticos, a atividade física melhora os sintomas da doença. Apesar disso, ainda existe divergência na literatura se crianças asmáticas são fisicamente ativas, e isto parece depender do método empregado, da gravidade da doença e do controle clínico. OBJETIVO: Comparamos a atividade física de vida diária (AFVD) entre crianças com diferentes gravidades da asma e identificamos fatores que possam dificultar a realização das AFVD. MÉTODO: Estudo transversal com 121 crianças, sendo 79 asmáticas das quais (32 asma persistente leve, 24 asma persistente moderada, 23 asma persistente grave) e 42 controles, de ambos os sexos, com idade entre 7 a 12 anos. As crianças asmática estavam em tratamento médico há, no mínimo, 6 meses e com a doença controlada. O nível de AFVD foi monitorado com um acelerômetro durante 6 dias (4 dias da semana e 2 de final de semana). A função pulmonar e as barreiras que dificultam a realização da AFVD também foram avaliadas. RESULTADOS: Os nossos resultados mostraram que o número total de passos, e as atividades realizadas em intensidade moderada foram similares entre as crianças com as diferentes gravidades da asma. O percentual de crianças asmáticas fisicamente ativas foi similar quando comparado com as crianças sem asma (respectivamente, 51,9% vs. 50%; p>0,05). Não foi observada diferença nos parâmetros funcionais da função pulmonar (obstrução fixa, resposta ao broncodilatador e variabilidade do VEF1) entre as crianças asmáticas fisicamente ativas e as sedentárias (p>0,05). Porém, foi observado um maior percentual de crianças com sobrepeso ou obesidade entre os asmáticos sedentários quando comparado às crianças fisicamente ativas (respectivamente, 24,1% vs. 11,1%; p<0,05). As barreiras ambientais foram as mais relatadas pelas crianças com e sem asma (p>0,05), porém este fator foi relatado em maior proporção pelas crianças asmáticas sedentárias quando comparado àquelas fisicamente ativas (respectivamente, 34,2% vs. 14,6%; p<0,05). CONCLUSÕES: As crianças asmáticas com a doença controlada tiveram o mesmo nível de AFVD entre as diferentes gravidades da doença e que seus pares sem asma. A gravidade da doença, fatores ligados à função pulmonar e a percepção da doença como barreira para atividade física pareceu não estar associadas ao sedentarismo. As barreiras ambientais foram as mais relatadas pelas crianças com e sem asma, porém, nas crianças asmáticas sedentárias essas barreiras pareceram ser ainda mais relevantes
Título em inglês
Assess the level of daily physical activity and predictors of asthmatic children in São Paulo
Palavras-chave em inglês
Accelerometer
Actigraphy
Asthma
Motor activity
Resumo em inglês
BACKGROUND: Regular physical activity promotes health benefits by reducing obesity, morbidity and mortality, and who has asthma, physical activity improves the symptoms of disease. Nevertheless, there is disagreement in the literature whether asthmatic children are physically active, and this seems to depend on the method used, severity of disease and clinical control. OBJECTIVE: We compared Daily Physical Activity (DPA) among children of different severity levels of asthma and we have identified factors that may hinder DPA. METHOD: Cross-Sectional study with 121 children, 79 with asthma (32 mild persistent asthma, 24 moderate persistent asthma, 23 severe persistent asthma) and 42 children without asthma, of both sexes, aged between of 7 and 12 years. The asthmatic children were under medical treatment for at least 6 months and the disease controlled. DPA was monitored with an accelerometer for 6 days (4 weekdays and 2 weekends). Pulmonary function and barriers that hinder DPA were also assessed. RESULTS: Our results showed that the total number of steps, and the activities performed at moderate intensity were similar between children with different severities of asthma. The percentage of physically active children with asthma was similar when compared with children without asthma (respectively, 51,9% vs. 50%; p>0,05). There was no difference in respiratory function parameters (fixed obstruction, bronchodilator response and variability of FEV1) among the asthmatic children physically active and sedentary (p> 0.05). However, we found that sedentary asthmatic children were more overweight or obese than physically active asthmatic children (respectively, 24,1% vs. 11,1%; p<0,05). The environmental barriers were the most frequently reported by children with and without asthma (p> 0,05), but this factor was reported in a higher proportion by sedentary asthmatic children compared to those physically active (respectively, 34,2% vs. 14,6%; p<0,05). CONCLUSIONS: Clinically controlled asthmatic children had the same level of DPA between different severities of asthma and their peers without asthma. The severity of disease, factors related to lung function and perception of disease as a barrier to physical activity did not seem be associated with sedentary lifestyle. The environmental barriers were the most frequently reported by children with and without asthma, however in sedentary asthmatic children these barriers seemed to be even more relevant
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AndreyWirguesSousa.pdf (382.96 Kbytes)
Data de Publicação
2012-12-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.