• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2008.tde-13102008-154437
Documento
Autor
Nome completo
Cristiane Ribeiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Mansur, Leticia Lessa (Presidente)
Carnio, Maria Silvia
Giacheti, Célia Maria
Título em português
Avaliação da qualidade de vida em pacientes afásicos com protocolo específico SAQOL-39
Palavras-chave em português
Acidente vascular cerebral
Afasia
Qualidade de vida
Questionários
Resumo em português
Pacientes que sobrevivem a um acidente vascular encefálico (AVE) podem permanecer limitados no plano físico, na comunicação, no humor e no comportamento, levando à dependência de outros para a realização das atividades diárias e por vezes ao isolamento social. Há poucos estudos que avaliam qualidade de vida diretamente a partir das informações de pacientes que sofreram AVE e que permaneceram com dificuldades de linguagem e/ou cognição. Estes acabam sendo excluídos da avaliação e muitos questionários dirigem-se aos cuidadores e familiares. Portanto, este trabalho teve como objetivos: traduzir e adaptar para a língua portuguesa a escala de qualidade de vida específica para afásicos - SAQOL-39 (The Stroke and Aphasia Quality of Life Scale -39-item version - 2003); avaliar a aplicabilidade da escala para pacientes afásicos e seu potencial para identificar diferenças decorrentes da afasia na qualidade de vida. Foram utilizados os processos de tradução e retro-tradução do instrumento SAQOL- 39. Dois grupos foram formados. Para o Grupo de Afásicos (GA) foram selecionados 37 pacientes falantes da língua portuguesa, quadro de afasia decorrente de AVE, tempo de lesão mínimo seis meses; diagnóstico médico de AVE ausência de história psiquiátrica prévia, ausência de depressão, Token Test e Teste de Boston Reduzido. Para o Grupo Controle foram selecionados 30 indivíduos falantes da língua portuguesa, saudáveis, voluntários, gênero, idade e escolaridade similar a do grupo controle, ausência de depressão, ausência de história psiquiátrica, ausência de alterações do SNC, ausência de desordens crônicas severas e independência para as atividades da vida diária. As entrevistas para a coleta dos dados foram realizadas somente pela pesquisadora adaptar o instrumento e medir a sensibilidade dos pacientes portadores de afasia em relação aos quesitos do protocolo. A aplicação do protocolo era realizada individualmente, com cada participante sem presença de cuidador. Resultados: Dos 67 participantes, sete pacientes pertencentes ao Grupo de Afásicos foram excluídos por apresentarem índices maiores do que 5 na escala de depressão Yesavage. Os resultados mostraram menor desempenho para os pacientes do Grupo de Afásicos de faixas etárias mais avançadas para a Nota Geral e Média do SAQOL-39 com p=0,0007 para sujeitos de 36 a 60 anos e p=0,0004 para os maiores de 60 anos. Os pacientes com Afasia Mista apresentaram resultados com significância estatística para o domínio Comunicação com p=0,033. Na avaliação geral de QV com o GA, observou-se desempenho inferior em todos os domínios do SAQOL-39 quando comparados com o GC. Esse estudo confirma que o SAQOL-39 é acessível aos pacientes com quadro de afasia e abrange as dificuldades de compreensão e expressão da linguagem. Os comprometimentos apontados pelos próprios indivíduos afásicos sumarizam o grande impacto que as seqüelas deixadas pelo quadro de AVE trazem para a qualidade de vida de cada um deles.
Título em inglês
Evaluation of quality of life in aphasic patients with specific protocol- SAQOL-39
Palavras-chave em inglês
Aphasia
Quality of life
Questionnaires
Stroke
Resumo em inglês
Patients who survive a stroke remain with physical limitations with communication skills, mood and behavior. These limitations lead to dependence on others to perform the daily activities and sometimes cause social isolation. There is few quality of life studies assessed directly from the information of patients who suffered strokes and remained with language and/or cognition difficulties. They end up being excluded from the evaluation and many questionnaires are directed to the caregivers and families members. The objectives of this study were to adapt and translate into Portuguese the quality of life scale - SAQOL-39 (The Stroke and Aphasia Quality of Life Scale-39-item version - 2003). These assessed the applicability of the scale for aphasic patients and its potential to identify differences arising from aphasia in the quality of life. Translation and back translation process of SAQOL-39 instrument were used. Two groups were formed. For aphasic group (AG) thirty seven Portuguese speaking patients were selected with aphasia caused by stroke in the last six months. The medical diagnosed stroke, with no prior psychiatric history, absence of symptoms of depression, reduced Token and Boston tests. For Control Group (CG) thirty healthy Portuguese speaking individuals were selected. They were all volunteers of age and education similar to control group. They were absent of depressive symptoms, psychiatric history and no CNS change. They were also absent of serious chronic disorders and independence for the daily life activities. Interviews for data collection were performed by researcher to adapt instrument and measuring sensitivity of patients with aphasia in relation to protocol subject. Protocol implementation was performed, individually on each participant without caregiver presence. Results: About sixty seven patients evaluated, seven patients belonged to the aphasic group were excluded by rates higher than 5 on the Yesavage depression scale. Results showed lower performance in aphasic group patients with the most advanced age ranges for the SAQOL-39 overall and average score with p=0.0007 for individuals from 36 to 60 years old and p=0.0004 for older than 60 years old. Patients with Mixed Aphasia had results with statistical significance for the communication domain with p=0.033. In general assessment of QOL with AG showed lower performance in all SAQOL-39 domains compared with the CG. This study confirms that the SAQOL-39 is available for patients with aphasia and includes the understanding of difficulties in language expression. These commitments shown by aphasic individuals themselves summarize the great impact that the sequels left by stroke bring to the quality of life of each one of them.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
cristianeribeiro.pdf (1.06 Mbytes)
Data de Publicação
2008-11-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.