• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2006.tde-31102006-102824
Documento
Autor
Nome completo
Renata Aparecida Leite
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Matas, Carla Gentile (Presidente)
Neves, Ivone Ferreira
Pereira, Liliane Desgualdo
Título em português
Avaliação eletrofisiológica da audição em crianças com distúrbio fonológico pré e pós terapia fonoaudiológica
Palavras-chave em português
Criança
Plasticidade neuronal
Potenciais evocados auditivos
Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico
Potencial evocado P300
Terapia da linguagem
Transtornos da articulação
Resumo em português
INTRODUÇÃO: O distúrbio fonológico é uma alteração na fala, que pode ocorrer em um ou mais níveis responsáveis pelo desenvolvimento do sistema fonológico, sendo três os níveis: produção e percepção da fala e organização de regras. Para ocorrer o desenvolvimento adequado do sistema fonológico, assim como dos outros aspectos da linguagem, são necessários a integridade e o funcionamento adequado do sistema auditivo, tanto na sua porção periférica, quanto na central. OBJETIVO: avaliar crianças com distúrbio fonológico, caracterizando os potenciais evocados auditivos de curta, média, e longa latências, além de verificar a evolução dos resultados dos potenciais evocados auditivos frente à terapia fonoaudiológica. MÉTODO: foram avaliadas 24 crianças sem distúrbio fonológico (grupo controle) e 23 crianças com distúrbio fonológico (grupo estudo), estas últimas divididas em dois subgrupos: 12 crianças submetidas à terapia fonoaudiológica (subgrupo IA) e 11 crianças não submetidas à terapia fonoaudiológica (subgrupo IB). Todas as crianças encontraram-se na faixa etária de oito a 11 anos, e foram submetidas ao ABFW Teste de Linguagem Infantil, audiometrias tonal e vocal, medidas de imitância acústica, potencial evocado auditivo de tronco encefálico, potencial evocado auditivo de média latência, e potencial cognitivo. As crianças com distúrbio fonológico submetidas à terapia fonoaudiológica foram reavaliadas após 12 sessões, e as crianças com distúrbio fonológico e não submetidas à terapia fonoaudiológica, após três meses da avaliação inicial. RESULTADOS: os resultados da análise quantitativa demonstraram que crianças com distúrbio fonológico, antes da terapia fonoaudiológica, apresentam diferença estatisticamente significante na latência da onda III e nos interpicos I-III e I-V do potencial evocado auditivo de tronco encefálico e na latência do potencial cognitivo, não sendo observada tal diferença para o potencial evocado auditivo de média latência. Na comparação dos resultados normais e alterados (análise qualitativa), entre os grupos controle e estudo, observou- se que o grupo estudo apresentou maior porcentagem de resultados alterados. Após terapia fonoaudiológica, observou-se melhora nos resultados do potencial evocado auditivo de tronco encefálico e do potencial cognitivo. CONCLUSÕES: crianças com distúrbio fonológico apresentam alterações no potencial evocado auditivo de tronco encefálico e no potencial cognitivo, sugerindo comprometimento da via auditiva em tronco encefálico e regiões corticais, apresentando melhora nos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica.
Título em inglês
Electrophysiological hearing evaluation in children with phonological disorder pre and post speech therapy
Palavras-chave em inglês
Articulation disorders
Auditory brain stem evoked potentials
Auditory evoked potentials
Child
Language therapy
Neuronal plasticity
P300 event-related potentials
Resumo em inglês
INTRODUCTION: the phonological disorder is a speech disorder that may occur in one or more levels that are responsible for the development of the phonological system. Such levels are: speech production and perception, and rules organization. For a normal development of the phonological system, as well as of other aspects of language, it is necessary the integrity and the adequate functioning of the auditory system, either in its peripheral or central portion. AIM: to evaluate children with phonological disorder, characterizing the auditory evoked potentials of short, middle and long latencies, and to verify the auditory evoked potential results improvement after speech therapy. METHOD: 24 children without phonological disorder (control group) and 23 children with phonological disorder (study group) were evaluated; the study group was divided in two subgroups: 12 children attending speech therapy (subgroup IA) and 11 children not attending speech therapy (subgroup IB). Children?s age ranged from eight to 11 years, and all of them underwent the ABFW Child Language Test, pure tone and speech audiometry, acoustic immitance measures, brainstem auditory evoked potential, middle latency response, and cognitive potential. Children with phonological disorder who attended speech therapy were re-evaluated after 12 sessions, and children with phonological disorder who did not attend speech therapy were re-evaluated 3 months after the initial evaluation. RESULTS: the quantitative analysis of the results showed that children with phonological disorder presented statistical difference in the latency of wave III and in the interpeaks I-III and I-V of the brainstem auditory evoked potential, and in the latency of the cognitive potential; no statistical difference was found concerning the middle latency response. Comparing the normal and altered results (qualitative analysis) between the control and study groups, it was observed that the study group presented higher percentage of altered results. After the speech therapy, it was observed results improvement of the brainstem auditory evoked potential and of the cognitive potential. CONCLUSIONS: children with phonological disorder present alteration in the brainstem auditory evoked potential and in the cognitive potential, suggesting prejudice in the brainstem auditory pathway and cortical regions, showing improvement of these potentials? results with speech therapy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2006-11-06
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • Leite, Renata Aparecida, Wertzner, Haydée Fiszbein, and Matas, Carla Gentile. Potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças com transtorno fonológico [doi:10.1590/S0104-56872010000400034]. Pró-Fono [online], 2010, vol. 22, p. 561-566.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.