• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2007.tde-17102014-111320
Documento
Autor
Nome completo
Marcos Roberto Banhara
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Costa Filho, Orozimbo Alves (Presidente)
Alvarenga, Katia de Freitas
Campos, Carlos Alberto Herrerias de
Título em português
Potenciais auditivos de longa latência: N1, P2, N2, P300, evocados por estímulo de fala em usuários de implante coclear
Palavras-chave em português
Implante coclear
Percepção de fala
Percepção sensorial
Potenciais evocados auditivos de longa latência
Resumo em português
Introdução: O implante coclear proporciona aos indivíduos com perda auditiva severa e severa a profunda, que não se beneficiam do uso de aparelho de amplificação sonora individual, maior habilidade quanto à comunicação. Os potenciais evocados auditivos de longa latência (N1, P2, N2 e P300) podem ser um indicador diferencial na avaliação dos usuários de implante coclear. Esses potenciais fornecem parâmetros objetivos de geradores neurais, relacionados às habilidades de atenção, discriminação e memorização de estímulos tonais ou de fala. No estudo, os potenciais N1, P2, N2 e P300, gerados por estímulos de fala em usuários de implante coclear, foram caracterizados e posteriormente correlacionados às variáveis: percepção de fala, tempo de surdez e tempo de uso do implante. Metodologia: A pesquisa foi desenvolvida na Clínica de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru e no Centro de Pesquisas Audiológicas do Hospital de reabilitação de Anomalias, ambos unidades da Universidade de São Paulo. Os potenciais foram captados por eletrodos posicionados nas regiões Cz/Fz/M1/M2 da calvária e conectados ao Biologic's Evoked Potential System (EP) por cabos, seguindo os padrões do sistema internacional 10-20. Participaram da pesquisa 25 usuários de implante coclear, portadores de surdez pré-lingual, na faixa etária de 6,6 a 12,3 anos. Para realização do procedimento os indivíduos foram orientados a levantar a mão assim que ouvissem o estímulo raro (/a/ e /da/), apresentado na proporção de 20/80 em relação ao estímulo freqüente (/i/ e /ba/). Os estímulos de fala /ba-da/ e /i-a/ foram apresentados em oddball paradigma, a uma intensidade de 60 dB NPS por uma caixa acústica. Resultados: Foram observadas correlações estatisticamente significantes entre a latência do potencial N1 e o tempo de surdez e de uso do implante; entre amplitude do potencial P2 e o tempo de surdez e tempo de uso do implante; entre a latência do potencial P300 e o reconhecimento de palavras. A latência média do N1 aumentou 6 ms por ano em relação ao tempo de surdez, mantido o tempo de uso do implante constante e diminuiu 3 ms de acordo com o aumento de 1 ano no tempo de uso. A amplitude média do P2 diminuiu 1 ?V, com o aumento do tempo de surdez em 1 ano, mantendo-se o tempo de uso fixo e aumentou, 0,5 ?V com o prolongamento de 1 ano no tempo de uso do IC, mantido o tempo de surdez constante. A latência média do potencial P300 aumentou 2 ms, de acordo com a piora do escore de reconhecimento de palavras,e diminuiu 2 ms proporcionalmente à melhora do mesmo escore. Conclusões: As variáveis: tempo de surdez e de uso do implante, influenciaram os valores de latência e amplitude dos potenciais N1 e P2 , sugerindo plasticidade cortical. A latência do potencial P300 refletiu os processos cognitivos relacionados às habilidades de atenção e discriminação auditiva e apresentou relação de significância com os escores de percepção de fala nos usuários de implante coclear
Título em inglês
Long latency auditory potentials: N1, P2, N2 and P300, evoked through speech stimulus, in cochlear implant users
Palavras-chave em inglês
Cochlear implant
Long latency auditory evoked potentials
Sensory perception
Speech perception
Resumo em inglês
Introduction: Cochlear implants supply subjects presented with severe and profound hearing loss, who do not benefit from the hearing aid, with a greater communication ability. The long latency auditory evoked potentials (N1, P2, N2 and P300) are a differential indicator in the assessment of cochlear implant users. These potentials provide objective parameters of neural generators related to the skills of attention, discrimination and memorization of tonal or speech stimuli. In this study, potentials N1, P2, N2 and P300, generated through speech stimuli in cochlear implant users, were characterized and correlated with the variables speech perception, time of deafness and time of cochlear implant use. Methodology: the research was carried out at the Speech Pathology clinic of the Dental School and at the Audiological Research Center with the Craniofacial Anomalies Rehabilitation Hospital, both with University of São Paulo at Bauru, SP. The potentials were recorded by electrodes placed in regions Cz/Fz/M1/M2 of the skull and connected to the Biologic's Evoked Potential System (EP) through cables, according to the standards of international system 10-20. Twenty-five cochlear implant users, presented with pre-lingual deafness, in the age range 6.6 - 12.3 yrs, participated in the study. The subjects were requested to raise their hand as soon as they heard the rare stimulus (/a/ and /da/), presented in the proportion 20/80 in relation to the frequent stimulus (/i/ and /ba/). The speech stimuli /ba-da/ and /i-a/ were presented in oddball paradigm, at an intensity of 60 dB NPS, through a speaker. Results: statistically significant correlations were observed between the latency of potential N1 and the time of deafness and time of cochlear implant use; between amplitude of potential P2 and the time of deafness and time of cochlear implant; between the latency of potential P300 and word recognition. The mean latency of N1 increased 6 ms per year in relation to the time of deafness, with the time of implant use constant and diminished 3 ms according to the increase of 1 year in the time of use. The mean amplitude of P2 diminished 1 ?V, as the time of deafness increased in a year, by keeping fixed the time of use, and increased 0.5 ?V, with the increase of a year in the time of CI use, by keeping constant the time of deafness. The mean latency of potential P300 increased 2 ms as the word recognition score worsened and diminished 2 ms proportionally to the improvement of the same score. Conclusions: The variables time of deafness and cochlear implant use influenced the latency and amplitude of potentials N1 and P2, suggesting a cortical plasticity. The latency of potential P300 reflected the cognitive processes related to skills of auditory attention and discrimination, and presented a significance relation with the word perception score, in the subjects evaluated
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.