• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2015.tde-04082015-143102
Documento
Autor
Nome completo
Pedro Henrique Xavier Nabuco de Araujo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Terra, Ricardo Mingarini (Presidente)
Campos, José Ribas Milanez de
Catâneo, Daniele Cristina
Mariani, Alessandro Wasum
Título em português
Relação entre a elastância pleural e efetividade da pleurodese no derrame pleural maligno recidivante
Palavras-chave em português
Derrame pleural maligno
Pleurodese
Qualidade de vida
Recidiva
Tomografia computadorizada por raios X
Resumo em português
Introdução: O tratamento para o derrame pleural maligno recidivado tem caráter paliativo, sendo a pleurodese o método mais utilizado. Contudo, nem todos os procedimentos são efetivos, em parte por um encarceramento do pulmão pela pleura visceral espessada que impede o contato entre os folhetos pleurais e subsequente pleurodese efetiva. A elastância pleural reflete o grau de encarceramento da pleura visceral, contudo sua correlação com a efetividade da pleurodese não é bem conhecido. Objetivo: Analisar a correlação entre a elastância pleural e a efetividade radiológica (quantificada por tomografia de tórax) da pleurodese realizada através de cateteres pleurais. Os objetivos secundários deste estudo são: correlacionar a elastância pleural com a qualidade de vida, graus de dispneia e dor após o procedimento, efetividade clínica, complicações e mortalidade. Correlacionar a posição da extremidade do cateter pleural com o sucesso radiológico e clínico da pleurodese. Métodos: Estudo prospectivo com 131 pacientes candidatos a pleurodese por instilação de nitrato de prata ou talco mineral por cateter pleural. As pressões pleurais foram aferidas através de manômetro hidrostático ou de transdutor eletrônico de pressão vascular durante o esvaziamento do líquido e usadas para calcular a elastância pleural, em cm H2O/L. A efetividade radiológica foi avaliada pelos volumes pleurais medidos por tomografias computadorizadas de tórax logo após a drenagem e 30 dias após a pleurodese. A efetividade clínica foi avaliada conforme a necessidade de procedimentos adicionais para controle de sintomas. A qualidade de vida foi avaliada através do questionário geral da OMS. A avaliação da dor foi feita pela quantificação na Escala Visual Analógica de Dor. A análise da dispneia foi realizada através da quantificação da funcionalidade na escala de dispneia do British Medical Research Council. Todos esses questionários foram aplicados antes da drenagem, 30 dias após pleurodese e, então, trimestralmente. Para a análise da segurança dos procedimentos foram considerados os tempos de internação e de drenagem e a ocorrência de complicações. Todos os pacientes foram seguidos até o óbito ou até o término do estudo, em novembro de 2014, registrando as complicações e as datas do óbito para a construção da curva de sobrevida. Resultados: Avaliamos 87 pacientes de um total de 131 recrutados. Não houve diferença entre os volumes pleurais nas duas tomografias realizadas. A efetividade clínica foi observada em 86,20% dos pacientes. Não houve diferença em nenhum dos domínios da qualidade de vida. Encontramos diferenças entre a dispneia e a dor aferidas 30 dias após a pleurodese e antes da drenagem. Complicações ocorreram em 14,94% dos casos. A mediana da sobrevida global foi de 16 meses. Não foram encontradas correlações entre as elastâncias pleurais em 400 ml, 800 ml e total com nenhum dos desfechos radiológicos, clínicos (efetividade clínica, qualidade de vida, dispneia, dor e complicações) ou com a sobrevida dos pacientes. A posição da ponta do cateter pleural não se correlacionou com o sucesso radiológico ou clínico da pleurodese. Conclusões: A elastância pleural não se mostrou, até o presente momento, capaz de predizer os defechos radiológicos, clínicos e a sobrevida em pacientes submetidos a pleurodese
Título em inglês
Relationship between the success of bedside pleurodesis and pleural elastance in recurrent malignant pleural effusion
Palavras-chave em inglês
Pleural effusion malignant
Pleurodesis
Quality of life
Recurrence
Tomography X-ray computed
Resumo em inglês
Background: The treatment of recurrent malignant pleural effusion has a palliative purpose. Pleurodesis is the most used method. However, not all the procedures are effective, in part because of the lung entrapment by the visceral pleura, preventing the contact between the pleural surfaces and subsequente effective pleurodesis. The pleural elastance reflects the degree of entrapment of the visceral pleura, but its correlation with the effectiveness of pleurodesis is not well known. Objetive: To evaluate the correlation between pleural elastance and radiological effectiveness (measured by tomography) of bedside pleurodesis. The secondary objectives of this study are: correlating the pleural elastance with quality of life, degree of dyspnea and pain after the procedure, clinical effectiveness, complications and mortality. Evaluate the role of intrapleural position of the pleural catheter in early lung expansion and success of pleurodesis. Methods: Prospective study including 131 patients with recurrent malignant pleural effusion candidates for treatment with bedside pleurodesis with silver nitrate or mineral talc. Pleural pressures were measured through hydrostatic gauge or electronic pressure transducer during emptying of effusion and used to calculate the pleural elastance in cm H2O/L. Pleural volumes measured by CT scans of the chest after drainage and 30 days after pleurodesis were assess the radiological effectiveness. The clinical effectiveness was evaluated as the need for additional procedures to control symptoms. The quality of life was assessed using the WHO general questionnaire. Quantifying the Visual Analog Scale of Pain did pain assessment. Measuring the functionality in the British Medical Research Council dyspnea scale made the analysis of dyspnea. All these questionnaires were applied prior to drainage, 30 days after pleurodesis and then quarterly. Results: We evaluated 87 patients of a total of 131 recruited. There was no difference between the two pleural volumes CT scans performed. The clinical effectiveness was observed in 86.20% of patients. There was no difference in any of the domains of quality of life. We found differences between dyspnea and pain measured 30 days after pleurodesis and before draining. Complications occurred in 14.94% of cases. The median overall survival was 16 months. No correlations between pleural elastance in 400 ml, 800 ml and complete were found with all the imaging, clinical (clinical effectiveness, quality of life, dyspnea, pain and complications) or with patient survival outcomes. The tip of the pleural catheter was not correlated with the radiological or clinical success of pleurodesis. Conclusions: The pleural elastance was not, so far, able to predict the radiological outcomes, clinical outcomes and survival in patients undergoing bedside pleurodesis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-08-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.