• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2007.tde-12022008-143448
Documento
Autor
Nome completo
Everton Pontes Martins
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Kowalski, Luiz Paulo (Presidente)
Aquino, José Luis Braga de
Carvalho, André Lopes
Dias, Fernando Luiz
Rapoport, Abrão
Título em português
Preservação da veia jugular interna em pacientes portadores de carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço submetidos a esvaziamento cervical radical
Palavras-chave em português
Carcinoma de células escamosas
Esvaziamento cervical
Fatores de risco
Neoplasias de cabeça e pescoço
Veias jugulares
Resumo em português
A preservação da veia jugular interna, como modificação do esvaziamento cervical radical, envolve controvérsia no planejamento terapêutico das metástases regionais de pacientes com carcinomas epidermóides de vias aerodigestivas superiores. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência da preservação da veia jugular interna na eficácia do tratamento das metástases regionais de casos selecionados de carcinomas epidermóides de cabeça e pescoço, submetidos a esvaziamento cervical radical. Para tanto, analisamos, retrospectivamente, 311 pacientes portadores de carcinomas epidermóides de boca, orofaringe, laringe ou hipofaringe, submetidos a tratamento baseado em cirurgia, que envolveu esvaziamento cervical radical com ou sem preservação da veia jugular interna em pelo menos um dos lados do pescoço, todos com metástases cervicais comprovadas por exame anatomopatológico. Dos 311 esvaziamentos cervicais radicais ipsilaterais ao tumor primário, houve preservação da veia jugular interna em 109 (35%). Recidiva regional ipsilateral ao tumor primário foi detectada em 18 pacientes (5,8%), sendo em 14 (4,5%) inicialmente submetidos a esvaziamento cervical radical sem preservação da veia jugular interna e em 4 (1,3%) tratados com esvaziamento cervical radical com preservação da veia jugular interna. A recidiva regional ipsilateral ao tumor primário não teve relação significativa com a preservação da veia jugular interna (p=0,313), o estádio T (p= 0,364) ou N (p= 0,963), a realização de radioterapia adjuvante (p=0,701), o número de linfonodos positivos no produto da peça operatória (p=0,886) e a invasão capsular linfonodal pela metástase (p=0,802). O tamanho do linfonodo comprometido pela doença, quando maior ou igual a 3 cm, foi a única variável que se demonstrou estatisticamente significante em relação à recidiva regional (p=0,04). A taxa de sobrevida global do estudo foi de 57% em 2 anos e 35% em 5 anos. Levando em conta a preservação ou não da veia jugular interna, a sobrevida foi de 46% e 29% em 5 anos, respectivamente (p=0,02). Concluímos que a preservação da veia jugular interna, como modificação do esvaziamento cervical radical, no tratamento de carcinomas epidermóides de boca, orofaringe, hipofaringe ou laringe, foi segura, independentemente do estádio N, sem interferir no controle regional, assim como nas taxas de sobrevida desse grupo de pacientes.
Título em inglês
Preservation of the internal jugular vein in patients with epidermoid carcinoma of the head and neck submitted to radical neck dissection
Palavras-chave em inglês
Carcinoma squamous cell
Head and neck neoplasms
Jugular veins
Neck dissection
Risk factors
Resumo em inglês
There is great controversy about preservation of the internal jugular vein as a modification of the radical neck dissection, in planning the therapy of regional metastases in patients with epidermoid carcinomas of the upper aerodigestive tract. The aim of this study was to assess the influence of preserving the internal jugular vein on the efficacy of treating regional metastasis in selected cases of epidermoid carcinomas of the head and neck, submitted to radical neck dissection. For this purpose, a retrospective analysis was made of 311 patients with epidermoid carcinomas of the mouth, oropharynx, larynx or hypopharynx, submitted to surgery-based treatment that involved radical neck dissection, with or without preservation of the internal jugular vein in at least one of the sides of the neck, all with cervical metastases proven by anatomic-pathologic considerations. Of the 311 radical neck dissection ipsilateral to the primary tumor, the internal jugular vein was preserved in 109 (35%) cases. Regional recurrence ipsilateral to the primary tumor was detected in 18 patients (5.8%), with 14 (4.5%) initially being submitted to radical neck dissection without preserving the internal jugular vein and 4 (1.3%) being treated with radical neck dissection with preservation of the internal jugular vein. Regional recurrence ipsilateral to the primary tumor was not significantly related to preservation of the internal jugular vein (p=0.313), the T (p= 0.364) or N (p= 0.963) stage, adjuvant radiotherapy (p=0.701), the number of positive lymph nodes in the operative tissue product (p=0,886) and capsular lymph nodal invasion by tumoral metastases (p=0.802). The size of the lymph node compromised by disease, when greater than or equal to 3 cm, was the only variable that showed statistical significance for regional recurrence (p=0.04). The overall survival rate in the study was 57% in 2 years and 35% in 5 years. Taking into consideration either the preservation of the internal jugular vein or not, survival was 46% and 29% in 5 years, respectively (p=0.02). It was concluded that preserving the internal jugular vein, as a modification of radical neck dissection in the treatment of epidermoid carcinomas of the mouth, oropharynx, larynx or hypopharynx was safe, irrespective of the N stage, without interfering in regional control and in the survival rates of this group of patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Tese_MartinsEP.pdf (296.31 Kbytes)
Data de Publicação
2008-03-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.