• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2008.tde-15092008-144203
Documento
Autor
Nome completo
Italo Valle Cortez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Lucon, Antonio Marmo (Presidente)
Mazzucchi, Eduardo
Nardozza Filho, Archimedes
Título em português
Análise histomorfométrica do pênis de coelhos submetidos à terapia com ondas de choque, estudo in vivo
Palavras-chave em português
Coelhos
Colágeno
Induração peniana
Ondas de choque de alta energia
Técnicas histológicas
Resumo em português
Introdução: A terapia com ondas de choque tem sido proposta como forma de tratamento para doença de Peyronie, mesmo não se conhecendo exatamente qual o mecanismo de ação das ondas de choque na placa fibrótica desta doença. A principal hipótese postulada para o mecanismo de ação é a neovascularização estimulada pelas ondas de choque, com conseqüente liberação de óxido nítrico e diminuição dos fatores inflamatórios através da ação dos macrófagos. Alguns estudos em humanos mostraram resultados favoráveis na melhora da dor peniana e do desempenho sexual após utilização da terapia com ondas de choque, no entanto até o momento não existe nenhum trabalho demonstrando a existência de lesões no tecido peniano adjacente à placa fibrótica, ou até mesmo se há formação de novas placas. Objetivo: O objetivo deste estudo é determinar a existência de lesões estruturais teciduais no pênis de coelhos, após a utilização da terapia com ondas de choque. Métodos: Para o estudo foram utilizados vinte e cinco coelhos machos adultos da linhagem New Zeeland White, divididos em três grupos: Grupo I: Controle - Composto por cinco animais, que foram submetidos a três sessões de ondas de choque, com dois mil disparos cada, de intensidade de 15 KV; neste grupo, foi colocada uma placa protetora de borracha entre o equipamento de litotripsia e o pênis. Os animais foram sacrificados sete dias após a última sessão. Grupo II: Tratado com avaliação precoce - Composto por dez animais que foram submetidos a três sessões de ondas de choque, com dois mil disparos, de intensidade de 15 KV, diretamente sobre o pênis. Os animais foram sacrificados após sete dias da última sessão. Grupo III: Tratado com avaliação tardia - Composto por dez animais que foram submetidos a três sessões de ondas de choque, com dois mil disparos, de intensidade de 15 KV, diretamente sobre o pênis. Os animais foram sacrificados noventa dias após a última sessão para análise histológica e morfométrica. Resultados: Macroscopicamente foram observados hematomas, petéquias e equimoses em 100% e uretrorragia em 57,9% dos animais dos grupos tratados, sintomas esses que regrediram após 48 horas. Microscopicamente foram observadas lesões como degeneração da camada basal somente no grupo tratado com avaliação precoce em 55,6%, papilomatose e acantose nos dois grupos tratados em 22,2%, congestão da derme em 100% dos animais do grupo tratado com avaliação precoce e 80% dos animais do grupo tratado com avaliação tardia e espessamento da túnica albugínea em 80% dos animais do grupo tratado com avaliação tardia. A histomorfometria da túnica albugínea mostrou média de 16,6% de fibras de colágeno no grupo controle, 20,9% no tratado com avaliação precoce e 49,1% no tratado com avaliação tardia (p<0,001) causando desorganização e remodelamento da túnica. Não houve diferença estatística na porcentagem de fibras musculares nos corpos cavernosos entre os grupos, sendo a média no grupo controle de 54,6%, no grupo tratado com avaliação precoce de 56,1% e no grupo tratado com avaliação tardia de 47,8% (p=0,214). Conclusão: A terapia com ondas de choque é um método que produz lesões teciduais em todos os planos do pênis com aumento da quantidade das fibras de colágeno na túnica albugínea e provocando assim um remodelamento e desorganização da túnica albugínea
Título em inglês
Histomorphometric analysis of rabbit's penis subjected to extracorporeal shockwaves therapy, in vivo study
Palavras-chave em inglês
Collagen
High-energy shock wave
Histological techniques
Penile induration
Rabbits
Resumo em inglês
Introduction: Extracorporeal shockwaves (ESWL) have been proposed as a treatment for Peyronie's disease. Objective: The aim of this study is to determine whether there is any injury to the normal penile tissue during ESWL in rabbits. Methods: 25 adult male NZW rabbits undergone to 3 sessions of ESWL . Divided into 3 groups: Group I(no shock) - 5 animals. Group II(Short-term effect) - 10 animals, sacrificed 7 days. Group III(Long-term effect) - 10 animals evaluated 90 days after the last session. The penile tissue was analyzed. Results: Macroscopically was observed the presence of hematomas, petechias and equimosis. Histological evaluation demonstrated the presence of basal cell degeneration, papilomathosis, acanthosis, congestion and fibrosis of the albuginea with increase of collagen fibers. Conclusion: ESWL produce injury in all tissues of the penis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
completa.pdf (1.02 Mbytes)
Data de Publicação
2008-10-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.