• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2012.tde-10102012-111228
Documento
Autor
Nome completo
André Nathan Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Carlos Roberto Ribeiro de (Presidente)
Benard, Gil
Caruso, Pedro
Marchiori, Edson dos Santos
Mendes, Rinaldo Poncio
Título em português
Análise clínica, tomográfica, funcional e da qualidade de vida em pacientes com paracoccidioidomicose crônica inativa
Palavras-chave em português
Espirometria
Paracoccidioidomicose
Qualidade de vida
Tolerância ao exercício
Tomografia computadorizada por raios x
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Micose sistêmica mais importante da América do Sul e do Brasil, a Paracoccidioidomicose acomete difusamente os pulmões no seu principal modo de apresentação, a forma crônica. Os pacientes podem apresentar anormalidades respiratórias com repercussão clínica e na qualidade de vida relacionada à saúde mesmo após tratamento antifúngico adequado. Não há, todavia, estudos que avaliem as alterações pulmonares radiológicas e funcionais e sua real incidência e repercussão clínica e na qualidade de vida desses pacientes após o tratamento. MÉTODOS: Análise transversal de 50 pacientes através de tomografia computadorizada de tórax, prova de função pulmonar completa, teste cardiopulmonar de esforço, teste de caminhada de seis minutos (TC6M) e questionário de qualidade de vida relacionada à saúde e de índice de dispneia. Todos tiveram diagnóstico da forma crônica da paracoccidioidomicose e foram avaliados quando atingiram critérios de inatividade de doença. RESULTADOS: Os pacientes apresentaram anormalidades tomográficas em 98% dos casos, sendo distorção da arquitetura (90%), reticulado (88%), enfisema centrolobular e parasseptal (84%) e bandas parenquimatosas (74%) as mais frequentes. Os achados foram principalmente difusos, e foi predominante a combinação das localizações central e periférica (80%). Do ponto de vista funcional, apresentaram, em média, distúrbio obstrutivo leve sem resposta ao broncodilatador, com redução leve da difusão do CO. Ao teste de esforço cardiopulmonar, atingiram média de VO2 máx dentro da normalidade, e à caminhada de seis minutos atingiram distância média dentro da normalidade. O questionário de qualidade de vida relacionado à saúde mostrou um impacto baixo na qualidade de vida, e o índice de dispneia mostrou alteração leve (MRC 1). Quando divididos em dois grupos em relação à dessaturação no TC6M, o grupo mais grave apresentou valor de CIE inicial mais alto e mais enfisema na TCAR, porém não houve diferença na exposição tabágica, no número de alterações tomográficas cicatriciais encontradas, na capacidade aeróbica medida pelo TCPE e TC6M e tampouco no questionário de qualidade de vida relacionada à saúde ou índice de dispneia. CONCLUSÃO: Na forma crônica da paracoccidioidomicose, após tratamento antifúngico e atingidos critérios de inatividade de doença, os pacientes apresentam anormalidades tomográficas persistentes e disseminadas, porém sem determinar um comprometimento grave na função pulmonar, capacidade aeróbica ou qualidade de vida relacionada à saúde. Todavia, uma parcela da população tem acometimento funcional mais grave, com maior alteração da troca gasosa levando a maior dessaturação ao exercício. Ao ser estudado distintamente, esse grupo de indivíduos não se diferencia do restante em termos de exposição tabágica, capacidade aeróbica, impacto na qualidade de vida relacionada à saúde e índice de dispneia ou número de alterações radiológicas intersticiais cicatriciais encontradas na tomografia computadorizada de tórax, porém apresenta sorologia inicial (CIE) mais alta e enfisema mais proeminente na TCAR
Título em inglês
Clinical, tomographic, functional and health related quality of life evaluation in inactive chronic Paracoccidioidomycosis
Palavras-chave em inglês
Exercise tolerance
Paracoccidioidomycosis
Quality of life
Spirometry
X-ray computed tomography
Resumo em inglês
BACKGROUND: Paracoccidioidomycosis (PCM), the most important systemic mycosis in Latin America and Brazil, can diffusely affect the lungs in its mains form of presentation, the chronic form. Even after adequate antifungal therapy, the patients may present residual respiratory abnormalities with potential clinical, functional and health-related quality of life impairment, due to fungus-induced lung fibrosis. METHODS: Cross-sectional analysis of 50 consecutive inactive chronic Paracoccidioidomycosis patients, through high resolution computed tomography (HRCT) reviewed by a chest radiologist and a pulmonologist, pulmonary function tests with diffusion capacity, ergoespirometry, six minute walk test (6MWT) and health-related quality of life questionnaire. All patients had achieved inactivity criteria when evaluation was performed. RESULTS: Radiological abnormalities were present in 98% of the cases, and the most frequent were architectural distortion (90%), reticulate and septum thickening (88%), centrolobular and parasseptal emphysema (84%) and parenchymal bands (74%). The findings were mainly diffuse, and predominantly with a combination of central and peripheral locations (80%). From the functional standpoint the patients presented, in average, a mild obstructive disorder without bronchodilator response, associated to a mild reduction in diffusion capacity. The ergoespirometry demonstrated a mean VO2 máx in the range of normality, and the patients achieved a mean normal distance in the 6MWT. The Saint-George Respiratory Questionnaire evaluation showed a low total impairment in health-related quality of life and the MRC questionnaire a low dyspnae index. When split in two groups in terms of exercise desaturation in the 6MWT, the more severely impaired group presented a higher initial serology (CIE) and more severe emphysema graded by HRCT, but there was no difference between the two groups in regards to interstitial fibrotic tomographic abnormalities, tobacco exposure, exercise capacity measured by ergoespirometry and 6MWT, nor in the health related quality of life and dyspnae index. CONCLUSIONS: In the chronic form of Paracoccidioidomycosis, after antifungal treatment, the patients show persistent and disseminated radiological abnormalities, but these findings appear to determine a short impairment in pulmonary function and low impact in aerobic capacity and health-related quality of life. However, in a minor subset of individuals the functional impairment can be severe. When this group is distinctly studied, the individuals present no difference in tobacco exposure, interstitial fibrotic radiological findings, exercise capacity nor health related quality of life and dyspnae index when compared to less severely afflicted patients, but do so in terms of higher initial serology (CIE) and severity of emphysema quantification by HRCT
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AndreNathanCosta.pdf (1.50 Mbytes)
Data de Publicação
2012-10-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.