• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.5.2017.tde-10032017-083103
Documento
Autor
Nombre completo
Renato Batista Paceli
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2016
Director
Tribunal
Santos, Ubiratan de Paula (Presidente)
Cury, Patricia Maluf
Braga, Alfésio Luis Ferreira
Nagamine, Kazuo Kawano
Teixeira, Lisete Ribeiro
Título en portugués
Exercício físico e variabilidade da frequência cardíaca em diferentes locais e concentrações de poluição do ar em São Paulo, Brasil
Palabras clave en portugués
Adulto jovem
Atletas
Exercício físico
Exposição ambiental
Frequência cardíaca/variabilidade
Homens
Material particulado
Poluição do ar
Resumen en portugués
Introdução: A Poluição do ar é um dos principais fatores de risco de morte no mundo. Estudos têm demonstrado que o exercício regular pode retardar o aparecimento de doenças. Por outro lado, o exercício físico aumenta o volume de ar inalado, resultando em uma maior deposição de poluentes nos pulmões. Objetivos: Avaliar a variabilidade da frequência cardíaca (VFC) durante a realização de exercícios físicos de moderado a intenso, em ambientes com diferentes concentrações de poluentes, em jovens saudáveis que praticam exercícios regularmente. Métodos: 58 indivíduos jovens e saudáveis foram submetidos a avaliação da VFC antes, durante e após a atividade física (7,5 km), em dias diferentes, em um circuito na via pública (CVP) e um circuito em um parque arborizado (CPq). O Polar RS800 foi o equipamento usado para registrar a frequência cardíaca (FC) e VFC, durante 15 minutos em repouso, durante os 45 minutos de corrida e durante os 15 minutos de recuperação. O MP2.5, temperatura (°C) e umidade relativa do ar, em porcentagem, foram monitorados durante as corridas. Resultados: Cinquenta e oito voluntários completaram o protocolo em ambos os circuitos. A idade média dos participantes foi de 19,2 (± 1,1) anos. A concentração média de MP2,5 foi 24,5 (± 12,9) ug/m3 no CPq e 74,8 (± 41,5) ug/m3 no CVP. A FC média observada durante o exercício foi menor no CVP (p = 0,0017). Correr no circuito CVP foi associado com uma maior redução no índice SDNN index em relação ao circuito CPq. Conclusão: A atividade física no CVP foi associada a um efeito adverso na FC e na VFC, acentuando o desequilíbrio autonômico
Título en inglés
Exercise and heart rate variability in different locations and concentrations of air pollution in São Paulo, Brazil
Palabras clave en inglés
Air pollution
Athletes
Environmental exposure
Heart rate/variability
Men
Particulate matter
Physical exercise
Young adult
Resumen en inglés
Introduction: Air pollution is one of major death risks factors on worldwide. Studies have shown that regular exercise can slow down the emergence of diseases. On the other hand, physical exercise increases the volume of air inhaled and, as a result, greater deposition of pollutants in the lungs. Aims: To evaluate the heart rate variability (HRV) during moderate to intense exercise, in environments with different concentrations of pollutants, in healthy young people who practice exercises regularly. Methods: 58 young, healthy individuals underwent HRV assessment before, during, and after physical activity (7.5 km), on different days, which consisted of running a circuit on a public street (PS) and running a circuit in a wooded park (PK). Polar RS800 equipment was used to record the heart rate (HR) and HRV, after 15 minutes at rest, after 45 minutes of running, and after 15 minutes of recovery. MP2.5, temperature (°C), and Percent relative air humidity were monitored during the races. Results: Fifty-eight volunteers completed the protocol in both circuits. Age of participants was 19.2 (± 1.1) years. The average concentration of MP2.5 was 24.5 (± 12.9) ug/m3 in the PK circuit and 74.8 (± 41.5) ug/m3 in the PS circuit. The HR average observed during the exercise was smallest in the PS circuit (p=0.0017). Running in the PS circuit was associated with a greater reduction in the SDNN index regarding PK circuit. Conclusion: Physical activity in PS was associated with an adverse effect in HR and HRV, accentuating the autonomic imbalance
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2017-03-10
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2019. Todos los derechos reservados.