• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2007.tde-17022009-110254
Documento
Autor
Nome completo
Giane Amanda Medeiros
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Romão Junior, João Egidio (Presidente)
Bérgamo, Ronaldo Roberto
Castro, Maria Cristina Ribeiro de
Título em português
Gestação em mulheres em tratamento hemodialítico: repercussões do adoecimento sobre o desejo pela maternidade
Palavras-chave em português
Diálise
Gravidez/psicologia
Sexualidade
Uremia
Resumo em português
A capacidade reprodutiva de mulheres em tratamento dialítico é reduzida devido alterações hormonais, distúrbios de ovulação e menstruais. A gestação neste grupo é considerada rara e de risco. Nas últimas décadas, mudanças no tratamento para insuficiência renal crônica (IRC) resultaram em um aumento da fertilidade. Estudos relatam as possibilidades de sucesso nas gestações neste grupo. Este estudo, de natureza descritiva propôs investigar as informações que as mulheres urêmicas possuem acerca da gestação em mulheres que fazem tratamento hemodialítico, e identificar se a maternidade é desejada por estas mulheres. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados: roteiro de entrevista semidirigida; Escala Diagnóstica Adaptativa Operacionalizada EDAO; as pranchas 1, 2, 3MF, 7MF e 16 do Teste de Apercepção Temática TAT. Participaram do estudo 23 mulheres em tratamento hemodialítico, na faixa etária entre 24 e 43 anos. Dezoito entrevistadas têm um ou mais filhos; apenas cinco entrevistadas não têm filhos. Sessenta e cinco por cento das mulheres manifestam desejo em ser mãe novamente. Vimos que há possibilidade de gravidez neste grupo onde 60% das mulheres têm vida sexual ativa, 60% menstruam mensalmente e apenas 52% fazem uso de método contraceptivo. A EDAO revelou que todas as entrevistadas encontram-se com adaptação ineficaz, sendo 18% com adaptação ineficaz leve, 39% com adaptação ineficaz moderada e 43% com adaptação ineficaz severa. As pranchas do TAT revelaram as dificuldades vivenciadas pela dependência à máquina de hemodiálise e quanto o suporte familiar é fundamental para lidar com as limitações pertinentes a condição de doente renal crônico. Os dados da pesquisa indicam que é importante a atenção da equipe de saúde à sexualidade das mulheres em diálise. Também é importante que o diálogo a respeito do planejamento familiar faça parte das intervenções da equipe
Título em inglês
Pregnancy in women on hemodialysis treatment: repercussion of illness over their desire to maternity
Palavras-chave em inglês
Dialysis
Pregnancy/psychology
Sexuality
Uremia
Resumo em inglês
The reproductive capacity of women on hemodialysis is reduced because of hormonal changes, ovulation disturbs and menstrual disturbs. Pregnancy to this group is considered rare and risky. In the last two decades, some changes in the treatment to chronic renal disease have resulted in better life quality to patients, including the increase of fertility. Reports have been put on public relating the possibilities of success. This descriptive study has proposed to investigate how much uremic women are informed about pregnancy in their case, and identify if they wish to be pregnant. It was used as data collect: semi directed interview, Operational Adaptative Diagnostic Scale, and the boards 1, 2, 3MF, 7MF and 16 of Thematic Apperception Test TAT. The study included 23 woman with 24 43 age. Eighteen women have at least one child or more, just five of them do not have any children. The results has demonstrated they are not informed about pregnancy and hemodialysis treatment. Most of the women want to be pregnant, including those who have already been. We observed they are able to be pregnant because 60% of them have active sexual life, 60% menstruate monthly and just 52% avoid pregnancy with contraceptive method. Operational Adaptative Diagnostic Scale revealed that every interviewed woman is not adapted to the treatment (all of them considered their adaptation inefficient), 18% light inefficient adaptation, 39% moderated inefficient adaptation, and 43% severe inefficient adaptation. TAT boards revealed difficulties lived by the dependency to the hemodialysis machine, also revealed how much familiar support is important and fundamental to face the pertinent limits to chronic renal disease. The research data indicate it is important to the doctors to be attempted to womens sexuality. And it is also important that dialogue about familiar plan has to happen among the medical group intervention
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
gianeamedeiros.pdf (4.66 Mbytes)
Data de Publicação
2009-03-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.