• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2018.tde-27092018-095716
Documento
Autor
Nome completo
Marco César Jorge dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Voegels, Richard Louis (Presidente)
Bruna, Camila Quartim de Moraes
Hueb, Marcelo Miguel
Pinna, Fabio de Rezende
Título em português
Desinfecção de nível intermediário de endoscópio rígido por meio de limpeza prévia com detergente seguido de álcool etílico 70% p/v: protocolo operacional padrão
Palavras-chave em português
Álcool etílico 70% p/v
Desinfecção
Desinfecção de nível intermediário
Detergente
Endoscopia
Endoscópio rígido
Limpeza
Microbiologia
Otorrinolaringologia
Protocolo operacional padrão
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A limpeza prévia de endoscópios rígidos (ER) seguida de desinfecção de nível intermediário com álcool etílico a 70% p/v após o exame de endoscopia nasal é uma prática adotada em muitos serviços de otorrinolaringologia. A literatura atual, no entanto, recomenda a esterilização ou desinfecção de alto nível como o método de descontaminação mais aceito para produtos para saúde classificados como semicríticos. No entanto, há que se fazer distinção entre equipamentos de alta complexidade e sua invasividade como os endoscópios flexíveis com lumens longos e estreitos utilizados na endoscopia digestiva, daqueles de conformação simples sem lumens de baixa invasividade como os endoscópios rígidos utilizados em otorrinolaringologia. OBJETIVO: Avaliar a segurança da desinfecção de nível intermediário com álcool etílico 70% p/v, após limpeza prévia dos endoscópios rígidos utilizados em procedimentos clínicos de endoscopia nasal considerando a carga microbiológica recuperada após o uso. MÉTODO: Imediatamente após a realização do exame, uma gaze úmida foi utilizada para o arraste da carga biológica do endoscópio rígido, gerando as amostras do Controle Positivo e, após a aplicação do POP, um novo arraste para constituir as amostras do Grupo Experimental. Estas gazes foram inicialmente submetidas à sonicação e agitação imersas em soro fisiológico e em seguida a solução foi submetida a uma técnica de extração de carga microbiológica por filtragem por meio de uma Membrana de Celulose de 0,22um de poro que foi, em seguida, semeada nos meios de ágar Sangue, Chocolate, Sabouraud, Löwenstein-Jensen e Tioglicolato. Estes meios ficaram incubados em estufa a 37ºC ± 2ºC e avaliados, no máximo, até por 60 dias conforme o perfil de crescimento dos diferentes microrganismos de interesse; foram analisados de maneira quantitativa e qualitativa para identificação e classificação dos micro-organismos recuperados após as semeaduras. RESULTADO: Os resultados da análise estatística evidenciaram diferença significativa entre Controle Positivo e Grupo Experimental quando comparados em relação à presença de Streptococcus coagulase negativa (p < 0,001), Bacillus spp (p < 0,001) e Staphylococcus aureus (p=0,001). No Controle Positivo, foram encontradas presença desses micro-organismos respectivamente na seguinte frequência: 63,2%, 28,9% e 28,9%, enquanto que, no Grupo Experimental, não foi houve recuperação microbiana alguma. CONCLUSÃO: Os resultados desta pesquisa demonstram a eficiência, na prática diária, da desinfecção de nível intermediário dos endoscópios utilizados na otorrinolaringologia por meio da fricção com álcool etílico 70% p/v por 90 segundos, com protocolo de limpeza prévia
Título em inglês
Disinfection of intermediate level of rigid endoscope through prior cleaning with detergent followed by ethyl alcohol 70% w/v: standard operating protocol
Palavras-chave em inglês
Cleaning
Detergent
Disinfection
Disinfection of intermediate level
Endoscopy
Ethyl alcohol 70% w/v
Microbiology
Otorhinolaryngology
Rigid endoscope
Standard operating protocol
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Prior cleaning of rigid endoscopes (REs) followed by intermediate-level disinfection with 70% ethyl alcohol (w/v) after nasal endoscopy is a common practice in many otolaryngology services. Current literature, in turn, recommends high-level sterilization or disinfection as the most accepted decontamination method for health products classified as semi-critical. However, it is necessary to distinguish highly complex equipment according to their invasiveness, e.g., flexible endoscopes with long and narrow lumens used in digestive endoscopy and those with a simple conformation without lumens of low invasiveness, such as rigid endoscopes used in otorhinolaryngology. OBJECTIVE: To evaluate the safety of intermediate-level disinfection with 70% ethyl alcohol (w/v) after cleaning of REs used in clinical procedures of nasal endoscopy considering the microbiological load recovered after use. METHOD: Immediately after the test, a wet gauze was used to drag the biological load from the RE, generating positive control samples; after applying POP, dragging was carried out again to generate samples of the experimental group. These gasses were initially subjected to sonication and shaking while immersed in physiological saline; the solution was then subjected to the microbiological loading technique by filtration through a 0.22-um pore cellulose membrane and then cultivated on blood, chocolate, Sabouraud, Löwenstein-Jensen, and thioglycolate agar media. These media were incubated at 37ºC ± 2ºC and evaluated for up to 60 days, according to the growth profile of the different microorganisms of interest. A quantitative and qualitative analysis was performed for the identification and classification of microorganisms recovered after cultivation. RESULTS: The results of statistical analysis showed a significant difference between the positive control and experimental groups for the presence of coagulase-negative Streptococcus (p < 0.001), Bacillus spp (p < 0.001), and Staphylococcus aureus (p=0.001). In the positive control group, these microorganisms were found in the following proportions: 63.2%, 28.9%, and 28.9%, respectively, whereas in the experimental group, no microorganisms were recovered. CONCLUSION: The results of this study demonstrate the efficiency of the daily practice of intermediate-level disinfection of endoscopes used in otorhinolaryngology by means of treatment with 70% ethyl alcohol (w/v) for 90 seconds, using a previous cleaning protocol
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.