• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2019.tde-27022019-163603
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Mazoti Lopes da Fonseca
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Voegels, Richard Louis (Presidente)
Kosugi, Eduardo Macoto
Mello Junior, João Ferreira de
Pinna, Fabio de Rezende
Título em português
Qualidade de vida, qualidade de sono, transporte mucociliar, citocinas inflamatórias e endotipos na rinite alérgica e na rinossinusite crônica
Palavras-chave em português
Fator de necrose tumoral alfa
Interferon gama
Interleucina-17
Interleucina-22
Interleucina-4
Interleucina-5
Interleucina-8
Obstrução nasal
Qualidade de vida
Rinite
Sinusite
Sono
Resumo em português
Introdução: A rinite alérgica (RA) e a rinossinusite crônica (RSC) são doenças inflamatórias nasais com prevalência alta e crescente. Estima-se que 15,5% dos norte-americanos tenham RSC, e estudo recente encontrou prevalência de 5,51% na cidade de São Paulo, enquanto a RA acomete entre 10 e 20% da população mundial. Apesar de terem mecanismos fisiopatológicos distintos, em ambas, há recrutamento de células de defesa, principalmente linfócitos T, e produção de citocinas inflamatórias. Esses mediadores variam não apenas entre as doenças, mas também entre as populações acometidas, e seu conhecimento é importante para o diagnóstico correto e direcionamento da terapia escolhida. Objetivos: Mapear os mediadores inflamatórios presentes no lavado nasal e no condensado do ar exalado na RSC e na RA, avaliando possíveis biomarcadores da doença, e analisar o endotipo inflamatório dos pacientes estudados. Além disso, avaliar a qualidade de vida, o nível de obstrução nasal, a qualidade do sono dos pacientes afetados, o transporte mucociliar e coletar material para análise de pH, contagem de células totais e seu diferencial. Pacientes e métodos: Estudo exploratório prospectivo em corte transversal, sendo os pacientes divididos em quatro grupos: 1) Grupocontrole com pacientes sem queixas; 2) Pacientes com RA com prick test positivo; 3) Pacientes com RSC com polipose; e 4) Pacientes com RSC sem polipose. Todos os pacientes responderam a quatro questionários: 20-Item Sino-Nasal Outcome Test (SNOT-20p), Nasal Obstruction Symptom Evaluation (NOSE), o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (Pittsburgh Sleep Quality Index - PSQI-BR) e o questionário para triagem e diagnóstico da asma da European Community Respiratory Health Survey (ECRHS). Foi realizado exame físico, incluindo endoscopia nasal (escore de Lund- Kennedy modificado) e, nos pacientes com RSC, avaliação da tomografia computadorizada (TC) de face (escore de Lund-Mackay). Foi também avaliado o transporte mucociliar por meio do teste da sacarina. Coletou-se o condensado do ar exalado para análise do pH e lavado nasal para avaliação do pH, da presença de citocinas e da celularidade (total e diferencial). Foi avaliada a presença de IL-4, IL-5, IL-8, IL-17A, IL-22, TNF-Alfa e IFN-Gama no lavado nasal e IL-5, IL-17A, IL-22 e IFN-Gama no condensado do ar exalado. Resultados: Os pacientes com RSC apresentaram escores significativamente piores nos questionários de obstrução nasal (NOSE, p < 0,01) e qualidade de vida (SNOT-20p, p < 0,01) quando comparados aos controles, e tanto os pacientes com RSC quanto com RA apresentaram pior qualidade do sono (PSQI-BR, p < 0,01). O escore de extensão de Lund- Mackay foi mais elevado nos pacientes com RSC com polipose (p < 0,02). O teste da sacarina apresentou tempo mais prolongado no grupo RSC com polipose (p < 0,01). O pH do condensado do ar exalado não diferiu entre os grupos. O grupo RSC com polipose apresentou tanto diferença do pH (p < 0,01) quanto da contagem de células totais do lavado nasal (p < 0,01) quando comparado ao grupo-controle, porém sem diferença na contagem diferencial. IFN? do condensado foi mais elevado no grupo RA em comparação ao grupo C (p=0,05), enquanto IL-5 foi mais alto no grupo RSC com polipose quando comparado ao grupo RSC sem polipose (p=0,02). Os pacientes foram, então, divididos em endotipos, segundo os grupos descritos por Tomassen et al., sendo que endotipos são os subtipos da doença definidos funcionalmente e patologicamente por mecanismos moleculares distintos. Conclusão: Pacientes com RSC apresentaram escores piores nos questionários de qualidade de vida (SNOT-20p e NOSE), o que, em parte, poderia ser atribuído à pior qualidade do sono apresentada tanto por estes pacientes quanto pelos portadores de RA. O teste da sacarina evidenciou pior transporte mucociliar nos pacientes com RSC com polipose. Não houve diferença do pH do condensado do ar exalado, sugerindo que, apesar de interessante na avaliação das vias aéreas inferiores, este pode não ser um bom teste para análise das vias aéreas superiores. Foram encontradas alterações significantes tanto do pH quanto da contagem de células totais do lavado nasal do grupo com RSC com polipose, sem, no entanto, haver diferença na contagem diferencial. Dos 17 pacientes com RSC com perfil completo de citocinas, 12 se encaixam em endotipos já descritos, sendo que, dos cinco restantes, dois apresentam o mesmo perfil, podendo indicar um novo subgrupo
Título em inglês
Quality of life, sleep quality, mucociliary transport, inflammatory cytokines and endotypes in allergic rhinitis and chronic rhinosinusitis
Palavras-chave em inglês
Interferon gamma
Interleukin-17
Interleukin-22
Interleukin-4
Interleukin-5
Interleukin-8
Nasal obstruction
Quality of life
Rhinitis
Sinusitis
Sleep
Tumor necrosis factor alpha
Resumo em inglês
Introduction: Allergic rhinitis (AR) and chronic rhinosinusitis (CRS) are nasal inflammatory diseases with high and increasing prevalence. It is estimated that 15.5% of Americans have CRS, and a recent study found a prevalence of 5.51% in the city of São Paulo, while AR affects between 10 and 20% of the world population. Although they have distinct pathophysiological mechanisms, in both there is recruitment of defense cells, mainly T lymphocytes, and production of inflammatory cytokines. These mediators vary not only between diseases but also among affected populations, and their knowledge is important for the correct diagnosis and targeting of the therapy chosen. Objectives: To map the inflammatory mediators present in the nasal wash and the exhaled breath condensate in the CRS and AR, evaluating possible biomarkers of this diseases, and to analyze the inflammatory endotype of the patients studied. In addition, assess quality of life, level of nasal obstruction, sleep quality of affected patients, mucociliary transport and collect samples for pH analysis, total cell count and its differential. Patients and Methods: Prospective cross-sectional exploratory study, divided into four groups: 1) Control group with patients without complaints 2) Patients with AR with prick test positive 3) Patients with CRS with polyps 4) Patients with CRS without polyps. All patients responded to four questionnaires: 20-Item Sino-Nasal Outcome Test (SNOT-20p), Nasal Obstruction Symptom Evaluation (NOSE), Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI-BR) and European Community Respiratory Health Survey (ECRHS) questionnaire for screening and diagnosis of asthma. A physical examination was performed, including nasal endoscopy (modified Lund-Kennedy score) and, in patients with CRS, a computerized tomography (Lund-Mackay score) evaluation. The mucociliary transport was also evaluated through the saccharin test. The exhaled breath condensate was collected for pH analysis and the nasal wash for evaluation of pH, cytokines and cellularity (total and differential). The presence of IL-4, IL-5, IL-17, IL-17A, IL-22, TNF-Alfa and IFN-Gama in the nasal wash and IL-5, IL-17A, IL-22 and IFN-Gama in the exhaled breath condensate. Results: Patients with CRS had significantly worse scores in the nasal obstruction questionnaire (NOSE, p < 0.01) and quality of life questionnaire (SNOT-20p, p < 0.01) when compared to controls, and both patients with CRS and AR presented worse sleep quality (PSQI-BR, p < 0.01). The Lund-Mackay extension score was higher in patients with CRS with polyps (p < 0.02). The saccharin test showed longer time in the CSR group with polyps (p < 0.01). The pH of the exhaled breath condensate did not differ between groups. The CRS with polyps group presented both pH difference (p < 0.01) and higher total nasal wash cell count (p < 0.01) when compared to the control group, but with no difference in the differential count (p = 0.05), while IL-5 was higher in the CRS group with polyps when compared to the RSC without polyps group (p = 0.02). Patients were then divided into endotypes according to the groups described by Tomassen et al, Endotypes are the subtypes of the disease defined functionally and pathologically by distinct molecular mechanisms. Conclusions: Patients with CRS presented worse scores on quality of life questionnaires (SNOT-20p and NOSE), which could be attributed in part to the poorer quality of sleep presented by both patients with CRS and AR. The saccharin test evidenced worse mucociliary transport in patients with CRS with polyps when compared with control group. There was no difference in the pH of the exhaled breath condensate, suggesting that, although interesting in the evaluation of the lower airways, this may not be a good test for analyzing the upper airways. Significant alterations were found in both pH and total nasal wash cell count in the CSR group with polyposis, but there was no difference in the differential count. Of the 17 patients with CRS with complete cytokine profile, 12 fit into already described endotypes, and of the remaining five, two have the same profile, which may indicate a new subgroup
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-03-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.