• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2015.tde-01042015-141840
Documento
Autor
Nome completo
Fabricio Ricardo Ginez Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Francesco, Renata Cantisani di (Presidente)
Bezerra, Thiago Freire Pinto
Faria, Maria Estela Justamante de
Título em português
Prevalência e correlação das dimensões oclusais transversais em pacientes com diferente diagnóstico de obstrução respiratória
Palavras-chave em português
Arco dental
Crianças
Dente decíduo
Má oclusão
Obstrução das vias respiratórias
Respiração bucal
Tonsila faríngea
Tonsila palatina
Resumo em português
Introdução: Dentre as alterações da má-oclusão dentária na primeira dentição, destaca-se a mordida cruzada posterior, a qual consiste numa relação de sobressaliência vestibular inversa dos dentes superiores com seus antagonistas inferiores. O crescimento das estruturas faciais é composto de múltiplas atividades funcionais inter-relacionadas por diferentes componentes da cabeça e pescoço. A respiração nasal é um dos elementos de atividade funcional. Se houver obstrução nas vias aéreas superiores, haverá adaptações funcionais na direção de crescimento das estruturas do esqueleto da face. A hiperplasia das tonsilas faríngeas e/ou palatinas associadas são uma das causas mais comuns de obstrução respiratória. Objetivos: investigar a prevalência da mordida cruzada posterior em crianças de 3 a 6 anos de idade e associá-la ao padrão respiratório; verificar se houve associação desta má-oclusão com o tipo da hiperplasia das tonsilas palatinas associadas ou não com tonsilas faríngeas; realizar uma análise comparativa em crianças respiradoras orais e respiradoras nasais na idade categorizada 3-4 anos e 5-6 anos nos seguintes aspectos: distâncias da largura dos arcos por meio das distâncias intercaninos e intermolares da maxila e mandíbula. Casuística e Métodos: Participaram deste estudo 53 crianças, meninos e meninas com hiperplasia das tonsilas faríngea e/ou palatinas provenientes do ambulatório da Divisão da Clínica Otorrinolaringológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - HCFMUSP, com indicação de adenoamigdalectomia ou adenoidectomia. Os pacientes foram submetidos a exame físico otorrinolaringológico, além de fibronasofaringoscopia ou Raios- X de Cavum. O grupo controle foi de 41 crianças sem queixas de obstrução respiratória levantada por questionários dirigidos aos pais, oriundas de escolas do município de Itapetininga-SP. Todas as crianças foram avaliadas por um cirurgião dentista que mensurou a largura dos arcos dentários diretamente na boca por meio de um paquímetro digital. Resultados: A mordida cruzada posterior esteve presente em 9,57% do total da amostra. A prevalência do cruzamento posterior no grupo de estudo foi de 15,09% e, no grupo controle, 2,13%. Foram encontradas nos diferentes tipos de hiperplasia linfoide as seguintes frequências de cruzamento posterior: palatina isolada (16,67%); faríngea isolada (25%); e palatina e faríngea associada (7,41%). A largura dos arcos dentais no grupo de estudo, apesar de não apresentar relevância estatística quando comparado com o grupo controle na idade de 3-4 anos, mostrou-se com as maiores médias. Já na idade de 5-6 anos, mostrou-se com as menores médias. Conclusões: A prevalência de mordida cruzada em respiradores orais é 15,09%. Observou-se uma tendência associativa da mordida cruzada posterior nas crianças do grupo de estudo. Na associação do tipo de obstrução respiratória com a presença do cruzamento posterior, não houve diferença estatística. Quanto à análise da largura dos arcos dentais em relação à idade categorizada, verificou-se, no grupo controle, uma diferença estatisticamente significante da idade de 5-6 anos em relação à idade 3-4 anos. Esta diferença, porém, não foi encontrada no grupo de estudo
Título em inglês
Prevalence and correlation of transversal occlusal dimensions in patients with different diagnosis of airway obstruction
Palavras-chave em inglês
Adenoids
Airway obstruction
Children
Deciduous tooth
Dental arch
Malocclusion
Mouth breathing
Palatine tonsil
Resumo em inglês
Introduction: Among the alterations of dental malocclusion in the first dentition, the posterior crossbite stands out, which consists of a relation of vestibular reverse overjet of superior teeth with their inferior antagonists. The growth of facial structures consists of multiple functional activities interrelated by different components of the head and the neck. Breathing through the nose is one of the elements of functional activity. If there is obstruction in the superior airway, there will be functional adaptations in the growth direction of face skeleton structures. The hyperplasia of the adenoids and/or associate palatine tonsils is one of the most common causes of airway obstruction. Objectives: Probe the prevalence of posterior crossbite in children from 3 to 6 years old and associate it to the respiratory pattern; verify if there is association of such malocclusion with the etiology of hyperplasia of palatine tonsils associate or not with hyperplasia of the adenoids; carry out a comparative analysis in children who breathe through their mouth and nose at the categorized age of 3-4 years old and 5-6 years old in the following aspects: arch width distances by means of maxillary and mandibular intercanine and intermolar distances. Casuistry and Methods: A total of 53 children took part in the study herein, boys and girls with hyperplasia of the adenoids and/or associate palatine tonsils coming from the ambulatory of the Division of Otorhinolaryngology, Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - HCFMUSP, with indication of tonsillectomy or adenoidectomy. The patients have been submitted to an otorhinolaryngological physical examination, in addition to nasal fiber pharyngoscopy or Cavum x-ray. The control group consisted of 41 children with no complaints of airway obstruction surveyed by questionnaires forwarded to their parents, children coming from schools of the municipality of Itapetininga, State of São Paulo. All children have been evaluated by a dental surgeon who has measured their dental arch width directly in the mouth by means of a digital calliper. Results: The posterior crossbite was present in 9.57% out of the total of the sample. The prevalence of posterior cross in the study group was 15.09% and, in the control group, 2.13%. The following frequencies of posterior cross have been found in different etiologies of lymphoid hyperplasia: isolated palatine (16.67%); isolated pharynx (25%); and associated palatine and pharynx (7.41%). The dental arch width in the study group, in spite of not presenting statistical relevance when compared to the control group at the age of 3-4 years old, was shown with the highest averages. On the other hand, at the age of 5-6 years old, lowest averages were shown. Conclusions: The prevalence of crossbite in children who breathe through their mouth is of 15.09%. An associated trend of posterior crossbite in children of the study group has been observed. In the association of the type of airway obstruction with the presence of posterior cross, there was no statistical difference. As per the dental arch width analysis in regards to the categorized age, in the control group, a statistically significant difference was verified at the age of 5-6 years old regarding the age of 3-4 years old. Such difference, however, was not found in the study group
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-04-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.