• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2010.tde-31082010-151205
Documento
Autor
Nome completo
Danielle Soares Bio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Gattaz, Wagner Farid (Presidente)
Chaves, Ana Cristina
Sallet, Paulo Clemente
Título em português
Reabilitação vocacional e suas implicações no funcionamento cognitivo de pacientes esquizofrênicos
Palavras-chave em português
Cognição
Emprego
Esquizofrenia
Neuropsicologia
Reabilitação vocacional
Resumo em português
Vários estudos em esquizofrenia têm encontrado uma associação positiva entre desempenho cognitivo e status de trabalho, e foi relatado que o bom desempenho cognitivo no início prevê o sucesso das intervenções profissionais. No entanto, pouco se tem feito para investigar a influência das intervenções vocacionais sobre o desempenho cognitivo. Tem se levantado a hipótese de que intervenções profissionais podem compensar deficiências nas funções cognitivas mais básicas, que por sua vez podem refletir em aprimoramentos em domínios cognitivos mais complexos. Para testar esta hipótese foi realizado um estudo aleatorizado, controlado por placebo, para investigar o efeito de um programa de reabilitação profissional de 6 meses no desempenho cognitivo de pacientes esquizofrênicos em remissão. Foram recrutados 112 pacientes com esquizofrenia clinicamente estáveis e em remissão que desejavam participar de um programa de reabilitação profissional. Destes, 57 iniciaram imediatamente um programa de reabilitação vocacional de 6 meses, e os 55 restantes foram alocados no grupo controle, que recebeu acompanhamento ambulatorial por 6 meses. Além de uma bateria completa de testes neuropsicológicos, foram avaliadas também mudanças no status psicopatológico por meio de uma escala de qualidade de vida (QLS) e da Escala de Avaliação da Síndrome Positiva e Negativa (PANSS). Encontrou-se que a reabilitação vocacional melhorou significativamente o desempenho de pacientes em medidas cognitivas que avaliam funções executivas (formação do conceito, flexibilidade mental, controle inibitório, análise de situações sociais e habilidades de julgamento e crítica). Além disso, após 6 meses o grupo que trabalhou melhorou significativamente os sintomas negativos e a qualidade de vida, quando comparados aos controles. E ainda, o modelo de regressão logística, apontou que o sucesso da reabilitação vocacional está relacionado a um valor maior de QI e a uma pontuação menor na PANSS total. Juntamente com os resultados provenientes da literatura, as nossas conclusões reforçam a noção de que a inclusão em intervenções vocacionais aumenta a eficácia das estratégias terapêuticas em pacientes com esquizofrenia.
Título em inglês
Vocational rehabilitation and its implication in the cognitive functioning of patients with schizophrenia
Palavras-chave em inglês
Cognition
Employment
Neuropsychology
Schizophrenia
Vocational rehabilitation
Resumo em inglês
Several studies in schizophrenia found a positive association between cognitive performance and work status, and it has been reported that good cognitive performance at the outset does predict the success of vocational interventions. However little has been done to investigate the influence of vocational interventions itself on cognitive performance. It has been hypothesized that vocational interventions may compensate for impairments in the most basic cognitive functions, which in turn may reflect in improvements in more complex cognitive domains. To test this hypothesis we performed a randomized, placebo-controlled trial to investigate in remitted schizophrenic patients the effect of a 6-months vocational rehabilitation program on cognitive performance. We recruited 112 remitted and clinically stable schizophrenic patients who aimed to enter a vocational rehabilitation program. From these, 57 immediately entered a 6-months vocational rehabilitation program, and the remaining 55 formed our control group, which received out-clinic follow-up treatment during these 6 months. Besides a thorough neuropsychological test battery, we also assessed changes in the psychopathological status by means of the Positive and Negative Symptoms Scale (PANSS), and a Quality of Life Scale (QLS). We found that vocational rehabilitation significantly improved patients' performance in cognitive measures that assess executive functions (concept formation, shifiting ability, flexibility, inhibitory control, and judgment and critics abilities). Moreover, after 6 months the vocational group improved significantly in the negative symptoms and in quality of life, as compared to controls. The model of logistic regression, pointed that the success of the vocational rehabilitation is related to a greater value of QI and a worse score in the total PANSS. Together with results from the literature, our findings reinforce the notion that the inclusion of vocational interventions does enhance the effectiveness of therapeutic strategies for schizophrenia patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DanielleSoaresBio.pdf (1.77 Mbytes)
Data de Publicação
2010-08-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.