• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2004.tde-01082005-182209
Documento
Autor
Nome completo
Jackeline Suzie Giusti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Scivoletto, Sandra (Presidente)
Scheuer, Claudia Ines
Zilberman, Monica Levit
Título em português
Adolescentes usuários de drogas que buscam tratamento: as diferenças entre os gêneros
Palavras-chave em português
ADOLESCENTE
COMORBIDADE
COMPORTAMENTO DO ADOLESCENTE
DISTRIBUIÇÃO POR SEXO
RESULTADO DE TRATAMENTO
TRANSTORNOS RELACIONADOS AO USODE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS/terapia
Resumo em português
Embora adolescentes do sexo masculino e feminino consumam drogas na mesma proporção, a procura por tratamento especializado é maior entre o sexo masculino. Poucos são os estudos sobre as diferenças entre os sexos dos adolescentes usuários de drogas, principalmente no Brasil. O objetivo deste estudo é descrever as características e investigar possíveis diferenças entre os gêneros dos adolescentes usuários de drogas em tratamento quanto ao padrão de consumo de drogas, conseqüências do uso e evolução no tratamento. Foram avaliadas as diferenças entre os gêneros de 124 adolescentes em tratamento. As variáveis estudadas foram: idade de início do uso de drogas e quando procurou tratamento, companhia do primeiro uso, antecedente familiar, tipos de drogas consumidas, envolvimento em atos ilícitos, problemas com a polícia, atraso escolar, comorbidades, tempo de abstinência durante o tratamento e tempo de tratamento. O sexo masculino foi mais prevalente do que o feminino (81,5% e 18,5%, respectivamente). A idade média na admissão foi de 15,4 ± 1,3 ano e a idade de primeiro uso foi de 13,3 ± 1,5 ano. Setenta e oito porcento dos adolescentes tinham antecedente familiar de uso de drogas. A primeira droga ilícita consumida foi a maconha, sendo esta também a principal droga consumida no ano anterior ao tratamento. Aproximadamente 78% dos adolescentes tinham envolvimento em atividades ilegais, 1,6% tinham comorbidade com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e 5,6% com transtorno de conduta. A média de permanência em tratamento foi de 21,1 ± 19,7 semanas e ____ estavam abstinentes ao final do tratamento. Em todas estas variáveis não houve diferenças entre os gêneros. O sexo feminino apresentou maior prevalência de uso de benzodiazepínico na vida (17,4%), primeiro uso de drogas com familiares (21,1%), outros diagnósticos além do transtorno por uso de substância (25,4%), transtorno depressivo maior (43,5%), tentativa de suicídio (35,5%) e maior período de abstinência durante o tratamento (média de 30,2 ± 24,4 semanas). Entre o sexo masculino foi observado maior prevalência de repetência (87,1%) e problemas com a polícia (48,5%). As conseqüências do uso de drogas (problemas com a polícia e atraso escolar) são mais evidentes entre o sexo masculino, o que poderia explicar a maior prevalência do sexo masculino em tratamentos especializados. Apesar disso, o sexo feminino consome drogas e pratica atividades ilegais nas mesmas proporções do sexo masculino. Tentativas de suicídio e depressão são mais prevalentes entre o sexo feminino, o que parece ser um fator precipitante para a busca de tratamento especializado neste sexo. Estas diferenças observadas justificam a necessidade de diferentes abordagens terapêuticas para ambos os sexos, assim como o desenvolvimento de programas para ajudar a identificação de problemas relacionados ao uso de drogas principalmente entre o sexo feminino.
Título em inglês
Adolescents drug users in treatment: the gender differences.
Palavras-chave em inglês
ADOLESCENT
ADOLESCENT BEHAVIOR
COMORBIDITY
GENDER DISTRIBUITION/therapy
TREATMENT RESULT
Resumo em inglês
Although male and female adolescents consume drugs in the same proportion, male adolescents are referred for specialized treatment more frequently than females. There are a few studies about the differences among genders of adolescent drug abusers, especially in Brazil. The objective of this study is to describe the characteristics and access possible differences in the drug using between genders of adolescents in treatment considering the pattern of drug abuse, consequences of this use, and treatment outcome. The differences among genders of 124 adolescents in treatment were accessed. The following variables were accessed: age at the first drug use and they looked for treatment, with whom they first use drugs, family history of drug use, drugs ever consumed, illegal behaviours, court problems, scholar delay, co-morbidities, abstinence during treatment, and treatment period. Male were more prevalent than female (81.5% vs. 18.5%, respectively). The mean age at the admission to the program was 15,4 ± 1,3 years, the mean age at the first time they used illegal drug was 13,3 ± 1,5 years. Seventy eight percent had family history of drug use. The first illegal drug consumed was marijuana, and this was the most drugs consumed during the last year before the treatment admission, as well. Almost 78% of the adolescents had history of illegal behaviours, 5,6% had co-morbidity with conduct disorder and 1,6% had attention deficit and hyperactivity disorder. The mean permanence in treatment was 21,1 ± 19,7 weeks, and ____% was abstinent at the end of treatment. No differences between genders were found considering these variables. Among female adolescents there were more prevalence of benzodiazepine use, at least once in their lives (17,4%), first drug use with family members (21,1%), prevalence of co-morbidities (25,4%), major depression disorder (43,5%), suicidal attempt (35,5%), and period of abstinence during treatment (mean of 30,2 ± 24,4 weeks). Among males, scholar delay (87,1%) and court problems (48,5%) were more frequent than among females. Consequences of drug abuse (court problems and scholar delay) are much more evident among male, which could explain the higher prevalence of males in specialized treatment sets. However, females consume the same amount of drugs and engage in illegal behavior as males. Suicidal attempts and depression are higher among female abusers, which may be the precipitant factor for female specialized treatment. These differences may justify different treatment approach for each gender, as well as, the development of programs to identify problems related to drug use, especially among female adolescents.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
RBP.pdf (47.80 Kbytes)
Data de Publicação
2005-08-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.