• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2007.tde-20082007-131042
Documento
Autor
Nome completo
Claudio Ribeiro Aguiar
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Ramos, Jose Lauro Araujo (Presidente)
Ceccon, Maria Esther Jurfest Rivero
Kopelman, Benjamin Israel
Pachi, Paulo Roberto
Vaz, Flavio Adolfo Costa
Título em português
Influência dos níveis séricos de bilirrubina sobre a ocorrência e a evolução da sepse neonatal em recém-nascidos pré-termo com idade gestacional menor que 36 semanas
Palavras-chave em português
Antioxidantes
Bilirrubina
Estresse oxidativo
Estudos de coortes.
Prematuro
Recém-nascido
Sepse
Resumo em português
INTRODUÇÃO: nos recém-nascidos, diversos componentes das defesas antioxidantes têm se mostrado deficientes. A bilirrubina possui potente ação antioxidante podendo compensar a deficiência dos demais componentes. Essa ação é potencializada pela biliverdina redutase. Esse estudo teve como objetivo identificar o efeito protetor da bilirrubina sobre a sepse neonatal em recém nascidos prematuros. MÉTODOS: estudo de coorte realizado em duas UTI neonatais. Participaram recém-nascidos com idade gestacional inferior a 36 semanas e peso de nascimento entre 750 e 1750 g. As determinações da bilirrubina e da carbonil proteína fizeram-se: a) ao nascimento b) com três dias c) com sete dias e d) com 14 dias de vida. Utilizou-se o teste t de Student nas comparações entre médias. Com as medidas de bilirrubina com três dias foi construída curva ROC. O ponto de inflexão dessa curva separou um grupo exposto a níveis altos de outro (controle) com níveis baixos de bilirrubina. Determinou-se Risco Relativo e intervalo de confiança de 95%. Para variáveis categóricas, utilizou-se o teste do Qui quadrado. A significância estatística foi α=5%. RESULTADOS: o estudo incluiu 53 pacientes. Sepse foi confirmada por hemocultura em 24 pacientes (45,3%). Foram 12 (22,6%) os pacientes com sepse clínica perfazendo 36 (67,9%) pacientes com todas formas de sepse. Sepse grave foi diagnosticada em 21 pacientes (39,6%). Nas comparações entre os valores de bilirrubina nos pacientes que apresentaram cada uma das três formas de sepse e nos pacientes sem sepse houve diferença significante na maioria das situações. Não houve diferença significante nas medidas ao nascimento em todas as formas de sepse e nas medidas aos 14 dias para os pacientes com sepse grave. Ótimos resultados estatísticos ocorreram nas comparações com três dias de vida entre pacientes com sepse comprovada e pacientes sem sepse com p= 0,0009. O ponto de inflexão da curva ROC, com bilirrubina em 9,8mg% separou os pacientes em grupo exposto e não exposto. Comparação quanto à presença ou não de sepse entre os grupos mostrou diferença estatisticamente significante, considerando-se cada uma das formas de sepse analisadas. Para sepse confirmada encontrou-se RR=0,39 (IC95% 0,22- 0,71) e p=0,0008. Nas curvas padrão para bilirrubina, houve diferença significante entre as áreas das duas curvas, com os pacientes sem sepse apresentando área maior. A correlação entre os valores máximos de bilirrubina e os valores máximos da carbonil proteína foi inversa e estatisticamente significante (p=0,016). A diferença entre os valores da carbonil proteína nos pacientes com cada uma das formas de sepse analisadas e os dos pacientes sem sepse, não atingiu significância estatística. O conjunto dos resultados do estudo mostra uma relação estatisticamente significante entre níveis mais elevados de bilirrubina e menor incidência e gravidade da sepse neonatal e uma correlação significante entre bilirrubina e carbonil proteína. CONCLUSÃO: maiores níveis séricos de bilirrubina protegem os prematuros da ocorrência e gravidade da sepse devido as suas propriedades antioxidantes.
Título em inglês
Influence of serum bilirubin levels on the occurrence and course of neonatal sepsis in preterm infants younger than 36 gestational age weeks
Palavras-chave em inglês
Antioxidants
Bilirubin
Cohort studies.
Newborn infant
Oxidative stress
Premature infant
Sepsis
Resumo em inglês
INTRODUCTION: several components of the antioxidative defenses are deficient in the newborn. Bilirubin is a potent antioxidant and can counterbalance the deficiency of those components. This antioxidant action is potencialized by biliverdin reductase. The present study aimed at identifying the protective effect of bilirubin on neonatal sepsis in premature babies. METHODS: cohort study, carried out in two neonatal intensive care unities. Newborns younger than 36 gestational age weeks and birth weight between 750 and 1750g were included in the study. Bilirubin and protein carbonyl measurements were performed: a) at birth, b) at day three, c) at day seven, d) at day fourteen. Student t test was used for mean comparisons. Bilirubin measurements at day three were used to build a ROC curve. The inflection point of this curve separated the high bilirubin from the low bilirubin group. Relative risk and 95% confidence interval were determined. Chi-square test was applied for categorical variables and the significance level was set at α=5%. RESULTS: fifty-three patients were included in the study. Twenty-four patients (45.3%) had proven sepsis, twelve (22.6%) had clinical sepsis, totaling 36 (67.9%) patients with all forms of sepsis and 21 (39.6%) patients with severe sepsis. Comparisons between bilirubin values in patients with each form of sepsis and patients without sepsis showed significant differences in most of the situations. There was no statistically significant difference in birth measures in all forms of sepsis as well as in day 14 measurements for severe sepsis. Very good statistical results were found on day three comparisons between proven sepsis and no sepsis patients p=0.0009. The ROC curve inflection point, with bilirubin level at 9.8 mg%, identified an exposed and a non-exposed group. Comparisons regarding the presence of sepsis between groups showed a statistically significant difference, considering each of the analyzed sepsis forms. For proven sepsis RR=0.39 (95%CI 0.22-0.71) p=0.0008. Bilirubin curves showed a significant difference between the areas of the two curves, with patients without sepsis displaying a larger area. The correlation between bilirubin maximum values and protein carbonyl maximum values was inverse and significant (p=0.016). The difference regarding protein carbonyl values between patients with each form of sepsis and patients without sepsis did not reach statistical significance. These results show a statistical significant relation between higher bilirubin levels and a lower incidence and severity of neonatal sepsis and a significant correlation between bilirubin and protein carbonyl. CONCLUSION: higher bilirubin levels protect premature babies from the occurrence and severity of sepsis due to its antioxidative properties.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
claudioraguiar.pdf (6.91 Mbytes)
Data de Publicação
2007-09-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.