• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2018.tde-30012018-115530
Documento
Autor
Nome completo
Cibele Diedrichs
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Mário Henrique Burlacchini de (Presidente)
Brizot, Maria de Lourdes
Bunduki, Victor
Rezende Filho, Jorge Fonte de
Título em português
Investigação de variação do número de cópias em fetos portadores de ventriculomegalia e malformação Dandy Walker
Palavras-chave em português
Citogenética
Cuidado pré-natal
Desoxirribonucleases
Hidrocefalia
Sistema nervoso central
Vermis cerebelar
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A ventriculomegalia é a malformação congênita de sistema nervoso central (SNC) mais prevalente, e a malformação Dandy Walker (apesar de menos prevalente) é, assim como a ventriculomegalia, uma doença com um importante impacto pré e pós-natal na morbidade e mortalidade fetal. A etiologia dessas patologias é heterogênea e o fator genético está entre as principais causas. A técnica mais usada no período pré-natal para rastreamento genético é o cariótipo por banda G; contudo esta técnica não revela todas as anormalidades genéticas. Portanto, em fetos com alteração morfológica ultrassonográfica detectada e cariotipagem tradicional normal, o estudo molecular pode ser oferecido para uma investigação etiológica e aconselhamento genético. OBJETIVO: Este estudo visa investigar a presença de CNVs (do inglês, copy number variations) utilizando cariotipagem por array em amostras de DNA obtidas de fetos portadores de ventriculomegalia (VM) ou Malformação de Dandy-Walker (MDW), com resultado de cariótipo clássico normal. MÉTODO: Foram selecionadas 29 gestantes com fetos portadores de VM e MDW. Das 29 amostras colhidas, 2 foram excluídas devido PCR positivo para infecções congênitas e outras 3 excluídas devido cariótipo por banda G apresentando anomalias cromossômica. Um total de 24 fetos foram incluídos no estudo, sendo 19 portadores de ventriculomegalia e 5 casos de MDW diagnosticados na ultrassonografia pré-natal. Todos os casos apresentavam cariótipo por banda G normal e PCR negativo para infecções congênitas no líquido amniótico. O DNA fetal foi extraído do cordão umbilical através da cordocentese entre 20 e 34 semanas e foi analisado pelo SNP array. As CNVs encontradas foram comparadas com banco de dados e literatura e posteriormente classificadas patogênicas, significado clínico incerto (VUS; do inglês variation of uncertain clinical significance) ou benignas. RESULTADOS: Nos 5 fetos com MDW a média da idade gestacional do diagnóstico foi de 26,8 semanas (SD 1,78 semanas). Todos os fetos eram do sexo feminino. Encontradas 6 CNVs. Todas consideradas benignas. Nos 19 fetos portadores de VM, a média do diâmetro no nascimento foi de 29,9 mm (DP 15,21mm). A média da idade gestacional do diagnóstico foi de 27 semanas (DP: 3,41 semanas). O sexo masculino representou 57,8% dos casos e o feminino, 42,1%. Foram encontradas 41 CNVs (22 benignas e 16 VUS) além de 15 eventos de perda de heterozigosidade (LOH). Nenhuma CNV foi considerada patogênica. CONCLUSÃO: Foi possível detectar CNVs utilizando cariotipagem por array em 22, dos 24 casos selecionados de VM e MDW; determinar qual a região cromossômica alterada, além de associar essas regiões com genes envolvidos. Os genes envolvidos foram estudados e comparados com o banco de dados. Contudo para correlacionar os achados ultrassonográficos com os achados citogenômicos encontrados ainda necessitamos de mais estudos acumulativos para enriquecer os bancos de dados existentes e melhorar a assistência pré-natal, diagnóstico e prognóstico dos pacientes portadores de ventriculomegalia e malformação Dandy Walker
Título em inglês
Investigation of variation of the number of copies in fetuses with ventriculomegaly and malformation Dandy Walker
Palavras-chave em inglês
Central nervous system
Cerebellar vermis
Cytogenetics
Deoxyribonucleases
Hydrocephalus
Prenatal care
Resumo em inglês
BACKGROUND: Ventriculomegaly is the most prevalent congenital central nervous system (CNS) anomalies. Dandy Walker malformation (DWM), although lower prevalent, is, like ventriculomegaly, a disease with a significant prenatal and postnatal impact on fetal morbidity and mortality. The etiology of these pathologies is heterogeneous and the genetic factor is among the main causes. The most used technique in the prenatal period for genetic tracing is the K-band karyotype. However, this technique does not reveal all genetic abnormalities. Therefore, in fetuses with detected ultrasound morphological alteration and normal traditional karyotyping, the molecular study may be offered for an etiological investigation and genetic counseling. OBJECTIVE: To investigate copy number variations (CNVs) using a single nucleotide polymorphism (SNP) array and identify changes in chromosomal regions in fetuses with ventriculomegaly (VM). METHOD: Twenty nine pregnant women with fetuses with ventriculomegaly and DWM were selected. Of the 29 samples collected, 2 were excluded due to positive PCR for congenital infections and another 3 excluded due to G-band karyotype presenting chromosomal abnormalities. A total of 24 fetuses were included in the study, 19 of whom had ventriculomegaly and 5 MDW cases diagnosed on prenatal ultrasonography. All cases presented normal G-band karyotype and negative PCR for congenital infections in the amniotic fluid. The fetal DNA was extracted from the umbilical cord by cordocentesis between 20 and 34 weeks and was analyzed by the SNP array. The CNV were compared with databases and literature and then classified into three groups: pathogenic CNVs, CNVs with uncertain clinical significance (VUS) and benign CNVs. RESULTS: In the 5 fetuses with MDW the mean gestational age of the diagnosis was 26.8 weeks (SD 1.78 weeks). All fetuses were female. Found 6 CNVs. All CNVs considered benign. In the 19 fetuses with MV, the mean of the cerebral ventricle diameter at birth was 29.9 mm (SD 15.21 mm). The mean gestational age of the diagnosis was 27 weeks (SD: 3.41 weeks). The male gender represented 57.8% of the cases and female, 42.1%. We found 41 CNVs (22 benign and 16 VUS) in addition to 15 heterozygosity loss (LOH). No CNV was considered pathogenic. CONCLUSION: It was possible to detect CNVs using array in 22 of the 24 selected cases of VM and DWM; determine the altered chromosomal region, and associate these regions with the genes involved. The genes involved were studied and compared to the database. However, to correlate ultrasonographic findings with the cytogenetic anomalies detected, we still need more cumulative studies to enrich existing databases and improve prenatal care, diagnosis and prognosis of patients with VM and DWM
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CibeleDiedrichs.pdf (1.82 Mbytes)
Data de Publicação
2018-01-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.