• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2016.tde-12012016-094618
Documento
Autor
Nome completo
Maria Claudia Nogueira Affonso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Liao, Adolfo Wenjaw (Presidente)
Bussamra, Luiz Claudio de Silva
Kahhale, Soubhi
Título em português
Fatores preditores de mortalidade em gêmeos monoamnióticos
Palavras-chave em português
Gestação gemelar
Intercorrências fetais
Monoamniótica
Mortalidade
Predição
Prematuridade
Resumo em português
O presente estudo tem como objetivo descrever a mortalidade fetal e pósnatal em gestações gemelares monocoriônicas monoamnióticas, e analisar fatores preditores do número de crianças vivas no momento da alta hospitalar. Realizado de forma retrospectiva, envolveu pacientes com gestações gemelares monocoriônicas monoamnióticas, com ambos os fetos vivos no primeiro atendimento realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período de 2004 a 2014. Para a análise da proporção de crianças vivas, de acordo com os subgrupos estudados, foi utilizado o teste chi-quadrado. Regressão ordinal multivariada foi utilizada para investigar os fatores preditores associados. O nível de significância estatística adotado foi de 0,05. Foram incluídas 39 gestantes com idade média de 27,3 + 6,3 anos. Destas, 17 (43,6%) eram nulíparas e 8 (20,5%) apresentavam algum antecedente clínico prévio à gestação. O primeiro exame ultrassonográfico ocorreu em idade gestacional média de 21,7 ± 6,2 semanas (intervalo: 12,7 - 36,1). A incidência de complicações obstétricas e/ou clínicas na gestação foi de 28,2% (n=11), e de intercorrências fetais, 30,7% (n=12), dentre as quais: malformações (n=7), alteração da vitalidade fetal (n=1), feto acárdico (n=2), síndrome da transfusão feto fetal (n=1) e infecção congênita (n=1). O óbito intrauterino ocorreu em 12,8% (n=5) das gestações. A idade gestacional média do parto foi de 32,7 ± 3,7 semanas, e 94,7% foram cesáreas. O peso médio dos nascidos vivos foi de 1832 ± 591 g, com discordância média de peso ao nascer de 7,5 ± 7,2%; 4 (5,9%) fetos apresentavam restrição de crescimento. Excluindo um caso que evoluiu para abortamento, a taxa de óbitos fetais foi de 9,2% (7/76; IC95% 3,8 - 18,1) e o coeficiente de mortalidade até a alta hospitalar foi de 17,9% (12/67, IC95%: 9,6 - 29,2), sendo a mortalidade global de 25% (19/76; IC95% 15,8 - 36,3). A mortalidade no subgrupo sem malformações foi de 16,7% (10/60; IC95% 8,3 - 28,5). O tempo médio de internação das crianças, que foram de alta vivas, foi de 18,1 ± 20,5 dias. Foram fatores significativos para predição do número de crianças vivas: presença de intercorrência fetal (OR 29,3, IC95%: 4,1 - 210; p=0,001) e idade gestacional do parto (OR 0,64, IC95%: 0,49 - 0,83; p=0,001)
Título em inglês
Prediction of mortality in monoamniotic twins
Palavras-chave em inglês
Fetal complication
Monoamniotic
Mortality
Prediction
Preterm delivery
Twin pregnancy
Resumo em inglês
The present study, involving monochorionic monoamniotic twin pregnacies, examines fetal e post natal mortality, and investigates predictors of the number of children alive at hospital discharge. It is a retrospective study involving monochorionic monoamniotic twin pregnancies with two live fetuses at the first ultrasound scan at the Department of Obstetrics and Gynecology, São Paulo University Medical School Hospital, between 2004 and 2014. Chi-square test was used for comparison of subgroups according to the number of children alive at hospital discharge. Prediction analysis was performed with multivariate ordinal regression. Significance level was set at 0,05. The study population included 39 women, with mean maternal age of 27,3 ± 6,3 years, 17 (43,6%) were nulliparous and 8 (20,5%) presented a previous disease. The first ultrasound examination was performed at 21,7 ± 6,2 weeks (range: 12,7 - 36,1). The incidence of obstetric and/or clinical complications during pregnancy was 28,2% (n=11), and fetal complications occurred in 30,7% (n=12), including: major fetal abnormalities (n=7), fetal distress (n=1), acardic twin (n=2), twin-to-twin transfusion syndrome (n=1) and congenital infection (n=1). Stillbirth occurred in 5 (12,8%) pregnancies. Mean gestational age at delivery was 32,7 ± 3,7 weeks, and 94,7% were cesarean. The average birthweight was 1832 ± 591g and mean birth weight discordance was 7,5% ± 7,2; 4 (5,9%) neonates were growth restricted. The rate of stillbirth was 9,2% (7/76; 95%CI 3,8 - 18,1) and death before hospital discharge coefficient was 17,9% (12/67, 95%CI 9,6 - 29,2). Overall mortality rate was 25% (19/76; 95%CI 15,8 - 36,3). In the subgroup without fetal structural defects, mortality was 16,7% (10/60; 95%CI 8,3 - 28,5). Mean length of hospital stay was 18,1 ± 20,5 days amongst children that were discharged alive. The number of children alive at hospital discharge was correlated with the occurrence of fetal complications (OR 29,3, 95%CI 4,1 - 210; p=0,001) and gestational age at delivery (OR 0,64, 95%CI 0,49 - 0,83; p=0,001)
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-01-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.