• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2018.tde-06112018-152617
Documento
Autor
Nome completo
Adna Thaysa Marcial da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Sorpreso, Isabel Cristina Esposito (Presidente)
Abreu, Luiz Carlos de
Borges, João Bosco Ramos
Júnior, José Maria Soares
Título em português
Análise dos diagnósticos e distribuição nos níveis de atenção à saúde da mulher
Palavras-chave em português
Assistência ambulatorial
Ginecologia
Níveis de atenção à saúde
Saúde da mulher
Serviços de saúde
Sistemas de saúde
Resumo em português
Introdução: O atendimento à saúde da mulher no Sistema Único de Saúde (SUS) tem sido realizado nos diferentes níveis de atenção à saúde e a abordagem terapêutica das principais doenças ginecológicas não oncológicas dependem das características dos equipamentos disponíveis nas redes de atenção à saúde do SUS. A associação entre diagnósticos ginecológicos e sua distribuição nos setores de saúde proporcionam benefícios no campo da prevenção e promoção das doenças, na educação médica e interdisciplinar, além de racionalização de recursos de acordo com o nível de complexidade assistencial. Objetivo: Avaliar a correlação dos diagnósticos não oncológicos em saúde de mulheres referenciadas e sua distribuição nos níveis de atenção à saúde. Método: Trata-se de estudo transversal e analítico a partir de 428 prontuários de mulheres atendidas em Ambulatório Universitário de Saúde da Mulher, de referência em ginecologia e de treinamento para Residentes de Medicina de Família e Comunidade, São Paulo - Brasil, entre 2012 - 2014. Foram descritas informações clínico demográficas, diagnósticos ginecológicos (Classificação Internacional das Doenças - 10a versão) e distribuição dos serviços de saúde (primário, secundário e terciário). Na análise estatística, foram descritas medidas de tendência central e dispersão. O teste Qui-quadrado foi utilizado para variáveis qualitativas e Risco Relativo Bruto para a proporção de diagnóstico de ginecologia em relação à distribuição de setores de saúde e intervalo de confiança de 95. Resultados: Verificou-se que as mulheres tinham idade entre 13 a 94 anos, eram provenientes principalmente da UBS Jardim São Jorge 39,72% (n = 170), com mediana etária da menarca de 13 anos (Intervalo interquartil 12 a 14 anos), início da atividade sexual aos 18 anos (Intervalo interquartil 16 a 20 anos) e menopausa aos 50 anos (Intervalo interquartil 45 a 53 anos). Em relação à presença de doenças concomitantes, 17,78% (n = 72) apresentaram duas ou mais morbidades associadas. Os principais diagnósticos não oncológicos observados na população total do estudo foram os transtornos não inflamatórios do trato genital feminino 70,10% (n = 300) e as doenças do aparelho urinário 18,22% (n= 78). As chances de ter doenças da mama e transtornos não inflamatórios do trato genital feminino durante o período reprodutivo correspondem a 3,61 (IC 1,00-16,29) e 2,56 vezes (IC 1,00-4,16) maior, respectivamente, do que a chance de ter essa doença no período não reprodutivo (p < 0,001). Conclusão: Os principais diagnósticos não oncológicos em ginecologia são transtornos não inflamatórios do trato genital feminino (N80-99) e doenças do aparelho urinário (N30-N39). Doenças do aparelho urinário (N30-N39), exame geral, contracepção e procriação (Z00-31) foram os diagnósticos que permaneceram entre os setores primário e secundário
Título em inglês
Diagnosis analysis and distribution in women's healthcare levels
Palavras-chave em inglês
Ambulatory care
Gynecology
Health care levels
Health services
Health systems
Women's health
Resumo em inglês
Introduction: Women's healthcare in Unified Health System (SUS) has been performed in different levels of healthcare, and the therapeutic approach of the main non-oncological gynecological diseases depend on the equipment characteristics available in SUS healthcare networks. The association between gynecological diagnoses and their distribution in health sectors provides benefits in prevention and promotion diseases area, in medical and interdisciplinary education, and rationalization of resources according to the level of care complexity. Objective: To assess the correlation of non-oncological diagnoses in health of referenced women and their distribution in healthcare levels. Methods: This is a cross-sectional and analytical study based on 428 medical records of women attending a University Outpatient Clinic for Women's Health, a reference in gynecology and training for Residents of Family and Community Medicine, São Paulo, Brazil, from 2012 to 2014. Clinical-demographic data, gynecological diagnoses (International Classification of Diseases - 10th version) and distribution of health services (primary, secondary and tertiary) have been described. In statistical analysis, measures of central tendency and dispersion were described. The Chi-square test was used for qualitative variables and Gross Relative Risk for the proportion of gynecological diagnosis in relation to the distribution of health sectors and confidence interval of 95%. Results: It was verified that 13 to 94 years old women, mainly from UBS Jardim São Jorge, 39.72% (n = 170) with median age of menarche of 13 years old (interquartile range 12 to 14 years old), sexual onset at 18 years old (interquartile Interval 16 to 20 years old) and menopause at 50 years old (interquartile Interval 45 to 53 years old). Regarding the presence of concomitant diseases, 17.78% (n = 72) had two or more associated morbidities. The main non-oncological diagnoses observed in the total study population were non-inflammatory disorders of female genital tract, 70.10% (n = 300), and urinary tract diseases, 18.22% (n = 78). The chances of breast diseases and non-inflammatory disorders of female genital tract during the reproductive period correspond to 3.61 (CI 1.00-16.29) and 2.56 times (CI 1.00-4.16) higher, respectively than the chance of disease in the non-reproductive period (p < 0.001). Conclusion: The main non-oncological diagnoses in gynecology are non-inflammatory disorders of female genital tract (N80-99) and diseases of urinary tract (N30-N39). Urinary tract diseases (N30-N39), general examination, contraception and procreation (Z00-31) were the diagnoses that remained between the primary and secondary sectors
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.