• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.5.2006.tde-21112006-174846
Documento
Autor
Nome completo
Eliane Mayumi Kato
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Radanovic, Marcia (Presidente)
Livramento, José Antonio
Perracini, Monica Rodrigues
Título em português
Correlação entre equilíbrio e capacidade funcional na doença de Alzheimer
Palavras-chave em português
Acidentes por queda
Atividades cotidianas
Doença de Alzheimer
Equilíbrio musculosquelético
Resumo em português
INTRODUÇÃO: a Doença de Alzheimer (DA) cursa com declínio cognitivo e funcional, e alterações comportamentais, porém poucos estudos relatam a correlação existente entre o declínio motor, considerando o equilíbrio especificamente, e a implicação na capacidade funcional e na ocorrência de quedas nesta população. OBJETIVOS: como objetivo principal, verificar a correlação entre o equilíbrio e a capacidade funcional, e secundariamente, verificar a correlação destas variáveis com a ocorrência de quedas. MÉTODOS: trata-se de um estudo transversal em que 40 idosos sem comprometimento cognitivo e 48 idosos com DA (25 em fase leve e 23 em fase moderada), com idade superior a 65 anos, de ambos os sexos, foram avaliados pela escala Berg Balance Scale (BBS) quanto ao equilíbrio, pela escala Disability Assessment for Dementia (DAD) quanto à capacidade funcional, e questionados quanto à ocorrência de quedas no último ano. Outros fatores que pudessem interferir no equilíbrio e na capacidade de realizar atividades funcionais foram controlados, como presença de déficit visual, de depressão e utilização de medicamentos associados a quedas. RESULTADOS: foi observada diferença no desempenho do equilíbrio dos idosos com DA mais acentuada na fase moderada da doença (p = 0,001), assim como um declínio da capacidade funcional, progressivo e proporcional à fase da doença. Quanto às quedas, os idosos com DA tenderam a cair mais que os controles, não havendo, porém, diferença estatisticamente significante entre eles (controles: 45%, DA: 50%). Não foi observada diferença no desempenho do equilíbrio e da capacidade funcional comparando-se os indivíduos que caíram ("caidores") e não caíram ("não-caidores") em função do estágio da doença. Considerando a amostra dos controles, foi encontrada correlação moderada (-0,640, p < 0,001) entre número de quedas e pontuação na DAD, e fraca (-0,383, p = 0,015) entre o número de quedas e equilíbrio. No grupo CDR 1 a correlação obtida ocorreu apenas entre o DAD realização efetiva e o equilíbrio (-0,474, p = 0,017), e no grupo CDR 2 foi encontrada uma correlação moderada entre a ocorrência de quedas e o equilíbrio (-0,613, p = 0,045). CONCLUSÃO: Os dados deste estudo sugerem que há um declínio do equilíbrio associado à Doença de Alzheimer, que é proporcional à evolução clínica da doença, sendo um dos fatores, mas não o mais importante, associados à ocorrência de quedas nesta população. O declínio da capacidade funcional está associado à evolução da doença, porém não associado a maior ocorrência de quedas. Por fim, o déficit de equilíbrio isoladamente não foi suficiente para determinar o declínio funcional nos idosos com DA.
Título em inglês
Correlation between balance and functional capacity in the Alzheimer's disease
Palavras-chave em inglês
Accidental
Activities of daily living
Alzheimer's disease
Musculoskeletal equilibrium
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Alzheimer's Disease (AD) causes cognitive and functional decline and behavioral alterations. Few studies however, show the correlation between motor function loss, more specifically balance, and its effects in the functional ability and the occurrence of falls in this population. OBJECTIVES: to identify the correlation between balance and functional ability and to verify the correlation between these two variables with the occurrence of falls. METHODS: a transversal study of 40 subjects without cognitive impairment (control group) and 48 AD patients (25 in the mild stage and 23 in the moderate stage) with more than 65 years, of both sexes. Subjects were evaluated with the Berg Balance Scale (BBS) and the Disability Assessment for Dementia (DAD) scale for functional ability. Subjects also answered a questionnaire about fall occurrence in the last one-year period. Other factors that may have influenced balance and functional ability and may be associated with falls such as visual impairment, depression and the use of medication were taken into account. RESULTS: Subjects with moderate AD showed a significant difference in balance (p = 0.001) as well as low functional ability, which is progressive and proportional to the stage of the disease. In relation to falls, AD subjects had a greater tendency to fall than the control group, however this difference was not statistically significant (control group 45%, AD group 50%). There was no difference in the balance and functional ability when comparing 'fallers' with 'non-fallers'. Considering the control group, there was a moderate correlation (-0.640, p < 0,001) between number of falls and the DAD score, and mild correlation between falls and balance (-0.383, p = 0.015). In the CDR 1 group, it was found correlation only between DAD (effective performance item) and balance (-0.474, p = 0.017) and in the CDR 2 group, it was observed a moderate correlation between falls and balance (-0.613, p = 0.045). CONCLUSION: our findings suggest that there is a decline of balance related to AD that is proportional to the clinical progression of the disease and it is a factor, albeit not the most relevant factor associated to the occurrence of falls in the AD population. The loss of functional ability is associated with the disease's progress but not to a higher occurrence of falls. Finally the deficit of balance, itself, was not enough to determine a functional decline in subjects with AD.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ElianeMayumiKato.pdf (656.22 Kbytes)
Data de Publicação
2006-12-18
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • KATO-NARITA, Eliane Mayumi, and RADANOVIC, Marcia. Assessment of balance in mild and moderate stages of Alzheimer’s disease. : Implications on falls and functional capacity. [online], . [cited 2011-12-02]. Available from : <www.scielo.br/anp>
  • KATO-NARITA, Eliane Mayumi, and RADANOVIC, Marcia. Characteristics of falls in mild and moderate Alzheimer’s disease. Dementia & Neuropsychologia [online], 2009, vol. 3, n. 4, p. 337-343. [cited 2011-11-02]. Available from : <www.demneuropsy.com.br>
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.