• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2006.tde-06112006-134008
Documento
Autor
Nome completo
Nilton Alves Lara Júnior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Teixeira, Manoel Jacobsen (Presidente)
Lucon, Antonio Marmo
Reimão, Rubens Nelson Amaral de Assis
Veiga, José Carlos Esteves
Yeng, Lin Tchia
Título em português
Infusão intratecal de opióides para tratamento de dor crônica não decorrente de câncer
Palavras-chave em português
Analgésicos opióides
Bombas de infusão implantáveis
Dor intratável
Resumo em português
A infusão intratecal de fármacos analgésicos é método considerado útil no tratamento da dor decorrente do câncer. Entretanto, estudos sobre eficácia no tratamento prolongado da dor crônica não decorrente de câncer são escassos. Este trabalho objetivou analisar prospectivamente o resultado do tratamento de 80 doentes com dor crônica não decorrente de câncer com infusão intratecal de morfina. Os resultados foram avaliados quanto à intensidade, características e etiologias da dor, qualidade de vida e complicações dos procedimentos; 42 doentes eram do sexo masculino, a média das idades foi de 48,4 anos e a duração média da condição álgica foi de 53 meses. A dor decorreu de mielopatia em 26,3% dos doentes, de síndrome dolorosa miofascial em 6,3%, de síndrome dolorosa pós-laminectomia em 23,8%, de síndrome complexa de dor regional em 8,8%, de síndrome fibromiálgica em 13,8% e de neuralgia pós herpética em 5,0%. Apresentavam dor neuropática 49 (61,2%), nociceptiva 19 (23,8%) e mista 12 (15%) pacientes. Foram implantadas 62 bombas de acionamento digital para infusão em bolo e 18 bombas de infusão contínua (gás) ou programável. As médias das intensidades da dor reduziram-se de 9,5 para 4,6 segundo a escala visual analógica (EVA) ao final do acompanhamento que variou de 18 a 98 meses (média = 46,7 meses); houve melhora significativa da dor nos doentes com dor neuropática (p < 0,001), nociceptiva (p < 0,001) ou mista (p = 0,005). Apesar da melhora da qualidade de vida de acordo com SF-36 (30,8 para 49,6) e nas dimensões do Questionário "Treatment of Pain Survey" (TOPS), não houve alteração na capacidade objetiva para o trabalho. Não houve diferença significativa entre infusão contínua e em bolo quanto à melhora da dor (p = 0,597). O consumo de morfina estabilizou-se após o sexto mês de tratamento na maioria dos casos. Não houve diferença significativa quanto à melhora em relação à localização da extremidade do cateter subaracnóideo (p = 0,227). Ocorreu agravamento da dor de 4,9 para 8,9 (p < 0,001) durante o período de uso de medicação placebo. Alguns efeitos adversos ocorreram inicialmente e geralmente foram toleráveis. Conclui-se que a infusão intratecal de opióides é método adequado e seguro para o tratamento da dor crônica rebelde não decorrente do câncer.
Título em inglês
Intrathecal infusion of drugs for treatment of chronic nonmalignant pain
Palavras-chave em inglês
Implantable pumps for intrathecal delivery
Opiates intractable
pain
Resumo em inglês
Implantable pumps for intrathecal delivery of opiates are efficient for treatment of cancer pain. However, studies of nonmalignant pain with long term follow-up are few. The present study use prospective analysis of the result of the long term treatment of 80 patients presenting nonmalignant pain with intrathecal infusion of morphine. The nature and etiology of the pain, quantitative and qualitative expressions of pain and the quality of the life before and at the end of the treatment and complications of procedures were evaluated; were male 42 (52%) patients, the average of the ages was 48.4 years and the mean duration of previous pain, 53 months. Pain was due to mielopathy in 26.3% of the cases, myofascial pain syndrome in 6.3%, failed back pain in 23.8%, complex regional pain syndrome in 8.8%, fibromyalgia in 13.8% and post-herpetic neuralgia in 5.0%. Presented as neuropathic pain 49 (61.2%) patients, as nociceptive pain 19 (23.8%) patients and as mixed pain 12 (15%) patients. In 62 patients pumps for self-administration bolus of morphine was implanted and in 18 constant-flow(gas) or programable pumps. The mean intensity of pain according the visual analogical scale (VAS) reduced from 9.5 to 4.6 at the end of 46.7 months (18 to 98 months) mean follow-up; there was significant improvement of the results in neuropathic(p < 0.001), nociceptive(p < 0.001) and mixed pain(p = 0.005). There was improvement of the quality of life measured by SF-36(30.8 to 49.6) and in all dimensions of the Questionnaire "Treatment of Pain Survey" (TOPS), except in working capacity. There was no significant difference of the results for patients treated with bolus or constant flow pumps (p = 0.597). The daily dose of morphine became constant after six month of treatment in the majority of the cases. The position of the tip of the cateter did not influenced improvement in pain intensity (p = 0.277). Patients treated with placebo had increasing of pain intensity from 4.9 to 8.9 according the VAS (p < 0,001). Side effects were more frequent at the beginning of the treatment and few were intolerable. Concluded that intrathecal infusion of morphine is a suitable and safe method for treatment of chronic nonmalignant pain.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
niltonalveslarajr.pdf (3.44 Mbytes)
Data de Publicação
2006-11-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.